DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIZ AUGUSTO GOMES)

Prefeito, sim. Deputado, não

Ainda sobre Isidório, a possibilidade de ele disputar a Prefeitura de Salvador é de 100%, enquanto para a busca para uma cadeira de deputado federal em 2018 é zero.

No primeiro caso, é disposição antiga dele, agora viável comm o controle do PROS e o estímulo do governador Rui Costa, dentro da estratégia de dispersar votos tentando o segundo turno.

Quanto à Câmara, é até risível pensar nisso. A fonte de votos e, quiçá, de prazer pessoal do deputado está na Fundação Dr. Jesus, cujas três sedes estão aqui pertinho, na BR-324.

Se algo atrapalha maior participação de Isidório nos trabalhos da Assembleia Legislativa, é seu centro de tratamento de dependentes químicos, que ele leva com determinação e competência difíceis de se encontrar.

Em 2006, quando estava no seu primeiro mandato, pelo PT, Isidório foi tentado a ir para Brasília. Passou para o PSC e teve 27 mil votos, perdendo a eleição. Seu companheiro de partido Carlos Ubaldino chegou à Assembleia com 22 mil.

Portanto, em 2010, Isidório voltou “estadualizado”, e desde a última eleição passou a ser observado com especial atenção pelos mangangões da política local em razão dos 123 mil votos que obteve no gogó, sem rádio, sem TV, na última eleição.

O Havaí é aqui

“O que é a natureza!… “, bordão popularizado pelo saudoso comediante Zé Trindade, mas que, em outro sentido, pode ser usado sobre o deputado Isidório, um patinho feio hoje paparicado à larga e transformado em príncipe que todos querem, digamos, beijar.

São as ondas da política, que, como as do mar, vão e voltam. Leva quem surfar melhor.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2015
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30