Aécio em Salvador: duras críticas ao PT, Lula e Dilma
e tarde amena em Itapuã com ACM Neto.

DEU NA TRIBUNA DA BAHIA, EDIÇÃO IMPRESSA DESTA SEGUNDA-FEIRA (9/11).

Osvaldo Lyra (Editor de Política) e Paulo Roberto Sampaio (Diretor de Redação)

Principal nome da oposição no país, o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, não acredita que haja capacidade na presidente Dilma e no seu partido, o PT, para retirar o Brasil da crise atual.

O tucano esteve em Salvador na última sexta (6) para discutir Segurança Pública em um seminário organizado pelo PSDB como parte da construção de uma nova agenda para o país. No entanto, o assunto ficou em segundo plano diante das duras críticas de Aécio ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Em entrevista exclusiva à Tribuna, o senador apontou erros como as mentiras, as distribuições de espaços para aliados políticos e disse que falta confiança e credibilidade para o governo petista enfrentar a crise e recolocar o país na rota do crescimento econômico. Aécio também comentou os resultados das operações Lava Jato e Zelotes, falou sobre as expectativas quanto ao processo de impeachment da presidente da República e afirmou confiar na justiça quanto à apuração e penalização dos responsáveis pelo que ele chama de verdadeiros crimes contra a democracia.

Tribuna – Como o senhor está vendo as operações Zelotes e Lava Jato, que investigam atos de corrupção no governo do PT?
Aécio Neves – Em momento de crise tão grave como esse, de pessimismo generalizado, de desânimo da sociedade brasileira, se há uma coisa de positiva é que as nossas instituições estão funcionando. O poder judiciário cumpre o seu papel, o Ministério Público também, da mesma forma que assistimos os tribunais, tanto o de Contas (TCU) quanto o Superior Eleitoral (TSE), cumprindo o papel que a constituição determina, independente de contrariar A ou B. O que estamos assistindo é a caracterização da maior organização criminosa que já se constituiu no estado brasileiro em benefício de um projeto de poder. Se nós, na campanha eleitoral, já denunciávamos as irregularidades na Petrobras, no setor elétrico e entre tantos outros, agora essa operação está permitindo aos brasileiros conhecer a dimensão do mal que esse projeto do PT tem feito ao Brasil. Na verdade, eles abdicaram de um projeto inovador, que tiveram a oportunidade de fazer, inclusive com o apoio de milhões de brasileiros, para se dedicar a um projeto de manutenção do poder a qualquer custo.

Tribuna – As investigações têm chegado muito próximas do ex-presidente Lula. O senhor acredita que ele será atingido?
Aécio – Eu não torço pelo infortúnio pessoal de quem quer que seja, nem mesmo do ex-presidente Lula. A minha disputa com ele é na política. Mas todos aqueles que cometeram ilegalidades, ou que permitiram que irregularidades e crimes tenham sido cometidos, devem responder por isso, porque seria um grande retrocesso se as instituições deixassem de apurar desvios pela patente daquele que é denunciado. O presidente e os seus companheiros de partido devem ter a oportunidade de se defender, de explicar as suas participações nestes episódios. O que é grave e parece já constatado pela justiça é o que levou a prisão de algumas das principais figuras do PT, como o ex-ministro José Dirceu, como mais um tesoureiro do partido. O que fica claro nessa organização criminosa que se estabeleceu dentro do estado brasileiro, além de corrompê-lo do ponto de vista político – e isso é um atentado à democracia – é o enriquecimento pessoal de alguns dos membros dessa estrutura. Felizmente tudo isso será apurado.

Tribuna – Como o senhor viu a confirmação pública feita pelo ex-presidente Lula, de que a presidente Dilma mentiu na última campanha eleitoral?
Aécio – Foi a confirmação do óbvio. Acho que o que é mais claro hoje no Brasil é que a presidente Dilma mentiu para vencer as eleições. Nós temos pesquisas recentes que mostram que 86% dos brasileiros, portanto boa parte daqueles que votaram na própria presidente, consideram que ela mentiu para vencer as eleições. Se isso, por si só, já é algo extremamente grave, o que mais me causa perplexidade é que ela, de forma consciente, deixou de tomar, no tempo possível durante o ano de 2013 e o próprio ano de 2014, medidas que poderiam até não ser benéficas do ponto de vista eleitoral, mas seriam extremamente positivas para minimizar o efeito da crise para quem mais precisa, minimizando o desemprego, possibilitando uma retomada mínima do crescimento da nossa economia. Ela, entre o interesse dos brasileiros e seu interesse eleitoral e do seu partido, ficou com o interesse do seu partido. E hoje quem paga o preço mais caro dessa crise são os brasileiros mais desassistidos, aqueles que ela no seu discurso panfletário e demagógico dizia querer defender. Essa é uma marca dos regimes populistas. Tentam dividir o Brasil entre nós e eles e acabam por punir aqueles que dizem defender.

LEIA INTEGRA DA ENTREVISTA NA TRIBUNA DA BAHIA.

Be Sociable, Share!

Comentários

Taciano Lemos de Carvalho on 9 novembro, 2015 at 20:13 #

”O PT mentiu ao povo brasileiro e abdicou de um projeto inovador”, diz Aécio.

Uma coisa temos que reconhecer ao PT e ao PSDB. O que um diz do outro é a pura verdade. O que acontece de ruim é que eles ao falarem sobre virtudes próprias mentem uma barbaridade.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2015
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30