DEU NO BLOG O ANTAGONISTA

Petista acha que americano é idiota

A Veja.com noticia que a coisa está fervendo ainda mais para o lado da Petrobras nos Estados Unidos.

“Advogados que representam investidores estrangeiros em ação coletiva contra a Petrobras na Corte de Nova York acusam a empresa de produzir documentos ‘falsos e enganosos’ mesmo após o início dos litígios na Justiça dos Estados Unidos. Em documento enviado ao juiz que cuida do caso, Jed Rakoff, eles afirmam que, mesmo após março de 2015, a petroleira continuou enganando os investidores.”

Petista acha que americano é idiota.


BOM DIA!!!

DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Demagogia barata nos salários reduzidos

Fazendo de pauta permanente o ataque ao segmento político pelos altos salários recebidos por mandatários, a imprensa contribui para a medida demagógica da presidente Dilma, seguida por prefeitos e governadores, de reduzir seus ganhos mensais.

E a população, mesmo cada vez mais descrente no país e seus dirigentes, doutrinada pelo bombardeio acha muito positivo o gesto, que tem peso desprezível nas piruetas fiscais.

Políticos são – ou não? – representantes do povo, destinados a cumprir a mais elevada tarefa da sociedade, principalmente de onde vem e para onde vai o dinheiro do contribuinte. Certamente não podem ser mal-remunerados. É por outras vias que se esvaem os recursos do país, e é nessas que precisamos dar jeito.

Se ganhando muito bem e cheios de vantagens, houve o caso do vereador corrupto lá do Norte, que declarou não estar dando para viver com os proventos oficiais, presume-se até que ponto poderiam chegar nossos legisladores e governantes com o contracheque magro.

out
30


Eduardo Cunha está “acabando com a ideia de democracia no Brasil”,
disse uma manifestante na Cinelândia

DEU NO JORNAL PÚBLICO (DE PORTUGAL)

Kathleen Gomes (no Rio de Janeiro)

Efeito-borboleta é a descoberta de contas milionárias de um deputado na Suíça provocar uma manifestação feminista no Rio de Janeiro. Quarta-feira (29) ao final da tarde, Marina e Milena, duas adolescentes, apanharam um ônibus lotado na zona sul em direção ao centro da cidade para protestar contra Eduardo Cunha, o presidente da Câmara dos Deputados que, apesar das evidências de que possuía contas secretas na Suíça e apesar de ter o seu nome envolvido no escândalo de corrupção na Petrobras, recusa afastar-se do cargo. “Cunha é o karma do Brasil”, diz Milena – 18 anos, umbigo de fora – como se fizesse a síntese de uma novela demasiado familiar. Todos os dias, a imprensa brasileira dá conta das manobras de bastidores e jogos de alianças que têm permitido a Cunha permanecer uma das figuras mais poderosas e consequentes da política brasileira. Apesar das suspeitas que recaem sobre ele, Cunha tem, por exemplo, o poder de aceitar ou travar um processo de impeachment contra a presidente Dilma Rouseff, além de decidir toda a agenda legislativa na câmara baixa do Congresso.

“Ele tem um poder absurdo. Está acabando com a ideia de democracia no Brasil. Só faz o que quer, como suspender a votação de leis se o resultado previsto não lhe agradar”, diz Marina, 17 anos.

Eduardo Cunha é também o autor de um projeto de lei que visa endurecer a criminalização do aborto – que já é ilegal no Brasil –, tornando-o mais difícil para vítimas de violação e punindo com prisão quem induzir ou auxiliar uma mulher a interromper a gravidez, entre outras medidas. O Código Penal brasileiro prevê penas de prisão de um a três anos em caso de aborto e apenas permite interrupção voluntária da gravidez no sistema de saúde pública em casos de violação, quando a gravidez põe em risco a vida da mulher ou quando o feto é anencéfalo (anomalia congénita que se caracteriza pela ausência de cérebro). Em caso de violação, a mulher pode ser diretamente atendida por um médico sem ter de apresentar um relatório policial. Mas a proposta de lei de Cunha pretende mudar isso, exigindo a apresentação prévia de um exame e de um relatório policial comprovando a ocorrência de abuso sexual. O texto também prevê um agravamento penal para o anúncio ou uso de substâncias abortivas.

O projeto foi aprovado na semana passada por unanimidade na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados e deverá ir a votação no plenário na próxima semana. Em Fevereiro, quando assumiu a liderança da Câmara de Deputados, declarou que a legalização do aborto só seria votada por cima do seu cadáver.

“De alguma forma, esse projeto coloca o aborto como um crime maior do que a violação”, diz Clara Guimarães, uma psicóloga de 33 anos. Clara não tem muita esperança de que a mobilização tenha impacto direto em Brasília. “Acho difícil. Esse Congresso é o mais conservador de sei lá quantos anos. Os políticos conservadores são os mais votados – Jair Bolsonaro, Eduardo Cunha…”

Cunha tornou-se presidente da Câmara dos Deputados graças ao apoio das bancadas mais conservadoras e moralistas – conhecidas como bancada Bala, Boi e Bíblia, por representarem os interesses das indústrias securitárias, agropecuárias e das igrejas, com destaque para as evangélicas – e é essa maioria parlamentar que lhe serve agora de escudo de proteção para se manter no cargo. Cunha tem feito por fortalecer essa aliança: só na última semana acelerou a votação de propostas legislativas polémicas que correspondem às prioridades dos parlamentares conservadores e que se encontravam em ponto morto, mais coisa, menos coisa – como um projecto que liberaliza o porte de armas, uma proposta de emenda constitucional que tornará mais difícil a reclamação de terras indígenas e o PL 5069, que data de 2013, cuja autoria é assinada por 13 deputados, todos homens, muitos deles evangélicos.

out
30
Posted on 30-10-2015
Filed Under (Artigos) by vitor on 30-10-2015

gro.
Jorge Braga, no jornal O Popular (GO)


Pedra do Arpoador, Rio a 28 graus


CRÔNICA

O pão

Gilson Nogueira

Meio dia na Pedra do Arpoador, Zona Sul da Cidade do Rio de Janeiro. Surfistas evoluem nas ondas pequenas com grande maestria, em mar proibido para banho por conta da correnteza. Gaivotas e atobás voam baixo, sob céu azul e branco, enquanto um helicóptero neurótico sobrevoa a área anunciando que o governo trabalha.

Na areia, o salva-vidas passa e apita para o turista bobão que pretendia desafiar a morte. O cara desiste de querer chegar ao túmulo antes da hora. Pombos ciscam o lixo invisível. E vendedores de caipirinha, saída de praia, biscoito, mate e até pau de selfie enchem o saco em busca de algum dinheiro para garantir o rango. As mulheres mais bem feitas do planeta não desfilam como o fazem no verão. A bola é tocada com classe por amantes do futebol. O Rio tem um Fluminense em cada praia.

Do Posto 5 ao Posto 9, suando pouco, aos 28 graus centígrados da terra da Bossa Nova, caminho felicidade por estar junto de três netinhas maravilhosas. E sigo contente com a possibilidade de mergulhar na água gelada como o chope do antigo Barril 1800, hoje Astor, que freqüentei nos anos 80. Em companhia de familiares, respiro fundo e contemplo a paisagem com os olhos e o coração. Dou-me a sorrir, obedecendo o instante de festa íntima e a curta mensagem pintada de preto por alguém de bem com a vida no canto da mureta da pedra que, um dia, fumou o baseado que Deus mandou. E ao avistar as ilhas Cagarras, o horizonte enigmático embelezando mais o cenário, desperto, de repente, com o chamado de uma das filhas, Paaaïii!!!”,cortando o pensamento repleto de tristeza ante a situação do meu país. E fui almoçar no Delírio Tropical, sem esquecer a realidade de quem não tem um pão para comer. Ipanema é uma mentira!

Gilson Nogueiraé jornalista, colaborador da primeira hora do BP.


BOA TARDE!!!


Kurt Straif, coordenador do estudo da OMS que relaciona
a carne processada (embutidos) com o câncer.

DO EL PAIS

Kurt Straif, responsável pelo estudo da OMS sobre a carne processada e vermelha, defende a forma como o trabalho foi feito e como os resultados foram divulgados. Ao contrário do que disse a indústria, esse estudo “tem bom senso”, explica por telefone da sede da Agência Internacional para a pesquisa do Câncer (IARC) em Lyon (França). “Nossa força está no fato dos melhores cientistas da área, sem conflitos de interesses e laços com empresas e outros grupos, terem analisado todos os testes científicos e chegado a melhor conclusão possível”, diz Straif. Por outro lado, “a indústria sempre tem interesses ao comentar sobre esses assuntos porque seu objetivo é que as vendas de carne vermelha e processada não deixem de crescer”, fala o médico e epidemiologista. “Deixo ao público a decisão em quem confiar”, acrescenta.

Desde segunda-feira, o grupo 1 da IARC coloca a carne processada ao lado do tabaco, o plutônio e o álcool, entre mais de uma centena de substâncias cancerígenas. Essa, diz Straif, “é uma boa maneira de classificar”, defende. “Fomos acusados de alarmistas, mas foram as partes interessadas e alguns veículos de comunicação que causaram a confusão”, opina. A IARC “nunca” disse que as diferentes substâncias do grupo 1, como o tabaco e a carne processada, são igualmente tóxicas, mas que “ambas estão na mesma categoria”. “É uma questão de nível de testes” sobre se uma substância, não importa qual, causa ou não câncer, argumenta Straif. “Informamos claramente quais são os testes que permitem dizer que esse tipo de carne causa câncer e esclarecemos até mesmo a quantidade de câncer que elas causam”. A agência calcula que por volta de 34.000 mortes por câncer de cólon em todo o mundo se devem à carne processada. Sobre o risco relativo de cada pessoa, ele aumenta 18% a cada 50 gramas diários consumidos, e aqui é o importante, se esse consumo for contínuo, em um longo período, “de anos”, admite o especialista da OMS, sem especificar quantos.

Não encontramos um nível de consumo livre de riscos

“Não encontramos um nível de consumo livre de riscos”, diz. “Esse estudo”, prossegue, “por um lado, contribui com informação às agências de saúde pública nacionais e outros órgãos responsáveis para que medidas sejam tomadas e recomendações de consumo sejam feitas”. “Por outro, diz às pessoas: ‘Se quer reduzir seu risco de ter câncer mostramos aqui uma forma de fazê-lo”, explica.

Comunicamos claramente quais são os testes

Por que tal estudo agora? Desde a década de setenta, a IARC tem um grupo de assessoria internacional que decide quais substâncias devem ser analisadas. “Esse processo está aberto a nominações públicas”, comenta. Para aumentar a transparência, diz Straif, as reuniões são abertas a observadores, por exemplo, da indústria, ONGs e agência de segurança alimentar, como, por exemplo, da União Europeia e de qualquer outro país membro da UE.

DO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

A CPMF vista de longe

O deputado Carlos Geilson (PSDB) resgata frase do ex-presidente Lula em 1999: “A CPMF é uma extorsão oficial, é um roubo, uma usurpação dos direitos do trabalhador”.

Trata-se apenas de mais um exemplo não da revolução permanente dos sonhos juvenis, mas da contradição permanente plenamente detectada em Lula, que começa a refletir-se nos índices de rejeição.

Correligionários, deputados com mandato, agarram-se ao ex-líder messiânico e até confessam a energia recebida num abraço, cujo teor esotérico será aferido proximamente.


Daniel Casares e sua incrível guitarra flamenca em apresentação única (e rara) na noite de ontem, quarta-feira(28) no Teatro SESI, às 20.30h.

BP parabeniza Andrezão pelo magnífico Roda Baiana desta quarta, com Casares, na Rádio Metrópole, antes do show. Valeu!!!

BOM DIA, COM CASARES!

(Vitor Hugo Soares)

Pages: 1 2 3 4 5 6 7 ... 23 24

  • Arquivos