out
23

DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Dilma sobe ao palco para contra-atacar

A ópera-bufa da política brasileira adquire contornos de tragicomédia. O presidente do Conselho de Ética da Câmara, José Carlos Araújo, não consegue abrir o processo contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha, porque ainda não transcorreu o número de sessões plenárias exigido regimentalmente.

A convocação dessas sessões, por outro lado, é prerrogativa de Cunha, que, certamente, não quer ser julgado por quebra de decoro, o que leva o baiano guardião da ética a achar que talvez no próximo mês os trabalhos sejam iniciados.

Como já disse que não deixará voluntariamente a presidência da Câmara, apesar dos apelos da oposição e outros, com arrazoados, de tão pesados, levados em carrinhos, Cunha mantém também a prerrogativa de não permitir a instalação do processo de impeachment contra a presidente Dilma.

Assim, esta se dá ao luxo de espicaçar, lá da Escandinávia, o inimigo declarado, por saber que a ele interessa o equilíbrio desse roteiro burlesco a desfilar há quase um ano na televisão.

A plateia, sentindo-se, com toda razão, roubada, pela comparação do custo com a qualidade do espetáculo, permanece em estéril indignação, sem força para mudar o elenco de cabo a rabo.

Prazos e mumunhas entravam a história

Eduardo Cunha nada pode fazer. Está no impasse mais angustiante da vida, pois quer cassar Dilma, mas não pode nas condições em que se encontra, e quanto mais tem de esperar, amplia-se igualmente o risco de ser ele próprio a perder o mandato.

“Nada mudou” sobre o processo de impeachment, disse, atestando que tudo agora é o famoso compasso de espera. Ficam, portanto, ele e a presidente Dilma nessa troca de desaforos inócuos, como na briga de garotos em que nenhuma das partes quer, de verdade, brigar.

Para esse engrossar de pescoço da presidente muito contribuiu o presidente do Senado, Renan Calheiros – outro encalacrado para quem a pasmaceira é melhor que o rebuliço –, ao conceder-lhe 45 dias para “o contraditório” ao relatório do TCU sobre as pedaladas fiscais.

Assim, os prazos e outras tecnicalidades do ritual legislativo assumem papel preponderante na conjuntura histórica, na esperança dos canastrões de estender o quadro de inércia e impunidade até 2018, não se sabe como.

O monstro em gestação

Enquanto isso, a inflação, que, de longe, é o maior problema econômico a ameaçar o povo brasileiro, continua encorpando, com o IPCA-15, que representa uma prévia do mês, chegando a 0,66%.

Parece pouco, mas mostra em todas as comparações uma tendência de alta desse índice que diz respeito diretamente aos preços ao consumidor. Foi maior que a taxa do mês passado e a de outubro de 2014, além da maior elevação, no mês, desde 2002.

O acumulado dos 12 meses anteriores era, em janeiro do ano passado, de 5,59%. Nesses últimos 20 meses, cresceu regularmente até atingir 9,49% em setembro. Mas a tendência de alta não parece preocupar as lideranças do país, que seguem perigosamente estagnadas.

Be Sociable, Share!

Comentários

Rosane Santana on 23 outubro, 2015 at 7:22 #

Luís, amigo, não percamos tempo com Cunha. Sua permanência no cargo depõe contra nós mesmos, contra a falácia chamada democracia brasileira. Vergonha!


Rosane Santana on 23 outubro, 2015 at 7:24 #

Este senhor já deveria estar em Bangu 2, prisão de segurança máxima, para sermos justos com o Fernandinho Beiramar.


Taciano Lemos de Carvalho on 23 outubro, 2015 at 7:34 #

O pivete, o Cunha, e a navalha do deputado Laerte Bessa em defesa (?) das falcatruas do presidente da Câmara.

Nesta simulação entre o Planalto e Dudu Cunha, de quando em vez escapole uma sincera frase de algum soldado que defende algum dos lados.

Ontem (22/10) foi a vez de uma nova explosão na Câmara dos Deputados do parlamentar Larte Bessa, do PR daqui do Distrito Federal. Dessa vez bradou uma gravíssima acusação ao presidente Cunha. O chamou de LADRÃO, mas complementando que “ele [Cunha] é ladrão, mas antes dele ser ladrão tem muito ladrão atrás dele”. Ora, isso não é novidade para a gente, mas que foi um lance sincero, foi.

No link mais abaixo pode ser visto o vídeo em que o delegado aposentado da Polícia Civil do DF, hoje deputados federal, confessa saber que cunha é ladrão.

O inusitado fica pelo fato de que Bessa foi o relator na Câmara da PEC que reduz a maioridade penal para os 16 anos, mas é defensor do Cunha, um sujeito que há muito se tornou ‘DIMAIOR’. Ele defende o encarceramento, por longos anos, de um jovem de 16 anos que porventura bate uma carteira ou furta alguma outra coisa, até para não morrer de fome nas ruas do Brasil. Já quanto ao ladrão maior de idade (foi ele que falou, foi ele que declarou, não fui eu), a defesa é acalorada, chegando ao ponto de jogar um copo de água na cara de um advogado que foi convidados para falar numa sessão da Câmara.

E tudo para defender a honra do ‘DIMAIOR’.

Eis o link da confissão de Laerte Bessa:
https://youtu.be/mf0qjCX28Do


Carlos Volney on 23 outubro, 2015 at 11:07 #

Eu até acho que o Fernandinho Beira-mar merece um pouco mais de respeito pois coloca a vida em jogo e não procura enganar ninguém, você sabe com quem está lidando.


luiz alfredo motta fontana on 23 outubro, 2015 at 13:35 #

Caro Volney!

Atrevo-me a discordar.

Quando os personagens são estes que pululam nas crônicas, sejam petistas, tucanos, peemedebistas, etc, nós temos a obrigação de saber quem são.

Enganam quem?

Caro Volney, o que os sustentam é nossa covardia, nossa conivência, sem contar aquela moda a gosto de certos comentaristas, do tipo, “porque condenar fulano se sicrano também fez?”

Incrível, o Planalto hoje sobrevive em apontar rabos que não tem assento nas ditas reuniões de crise.

Dilma delira e Lula desfila com o cão fiel chamado Wagner, numa Bahia que já se penitência.

Cunha é o inimigo número 1? Não sei, mas parece ser moeda de gratidão de Janot, o reconduzido.


luiz alfredo motta fontana on 23 outubro, 2015 at 13:36 #

Janot e Teori sabem escalar feitos, outros desaparecem em vetustas gavetas. Ou não?


luiz alfredo motta fontana on 23 outubro, 2015 at 13:38 #

Somos pautados pelo PGR?

Socorro!

Chamem o Batman, com ou sem Robin!

Santa ignomia!


luiz alfredo motta fontana on 23 outubro, 2015 at 13:59 #

errata:
penitência = penitencia


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos