DEU NO BLOG POR ESCRITO ( DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

INFORMAÇÃO E OPINIÃO

Hoje ainda pagamos o preço da ditadura

O regime militar, cuja volta alguns sonham irresponsável, inocente ou malandramente, causou muitos males ao Brasil, mas o mais nocivo, sem dúvida, foi a castração do debate político, que legou ao país a carência de lideranças capazes de formulá-lo e conduzi-lo.

Isso foi constatado no período da redemocratização, quando, a bordo de uma longa transição caracterizada por um intragável sistema híbrido, as novas ideias e propostas foram misturadas aos vícios e problemas herdados da ditadura.

Mesmo quando não vivíamos em crise múltipla e permanente, como agora, o quadro não era muito diferente: não há governo ou partido com um programa denso e concreto para o país e dirigentes preparados para discuti-lo, se for o caso, corrigi-los, e executá-los.

Tudo gira em torno do interesse pessoal e eleitoral, pouco se dando à elite política que o país fique estagnado ou afunde, ou ainda que a nação adoeça na pobreza, na criminalidade e na falta de perspectiva.

O cenário atual é o ápice de um gigantesco projeto de desgraça coletiva que começou a ser elaborado 50 anos atrás. Uma realidade em que o cidadão não tem um lado seguro para correr.

Segurança pública, eleição privada

Onde haja qualquer nesga de poder, haverá quem lute de todas as formas para exercê-lo, independentemente do objetivo a que ele – o poder – vá se prestar.

Como no caso do conselho de segurança pública do Imbuí, que teve suas eleições contestadas na Justiça pelo vereador Euvaldo Jorge (PP), gerando recomendação do Ministério Público para que se faça novo pleito.

Os principais problemas apontados são a falta de divulgação do pleito e sua convocação sem cumprimento de prazos legais. Enquanto isso, o bairro avança no fundamento índice de criminalidade.

Prefeito resiste a criticar blitzes

A propósito, ontem, um dia útil, com as pessoas precisando sair de casa para trabalhar e estudar, a Polícia Militar paralisou o Imbuí com uma blitz em curso desde as 7 da manhã.

Nessa hora não aparecem os helicópteros da emissoras de TV para mostrar o transtorno causado a milhares de moradores e passantes. O vereador Euvaldo deveria pedir à PM que evite as barreiras congestionantes na Rua das Araras.

O dia, aliás, foi de blitzes em toda a cidade, atrapalhando em diversas partes o fim de tarde da sexta-feira.

Será assim até que o governador Rui Costa descubra o prejuízo que o governo está tendo com essa prática irracional.

Nos bastidores, sabe-se que o prefeito ACM Neto, que já anda às voltas com a “mobilidade urbana”, está resistindo para não abrir mais uma frente de conflito com o governador.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos