out
12
Postado em 12-10-2015
Arquivado em (Artigos) por vitor em 12-10-2015 13:55

DO PORTAL EUROPEU DE NOTÍCIAS TSF

Angus Deaton, 69 anos, professor de Economia e Assuntos Internacionais na Universidade de Princeton, recebeu o Nobel da Economia pela análise feita na área do consumo, da pobreza e do bem-estar.

O correspondente da TSF na Escandinávia, Helder Fernandes, ouviu os argumentos da Academia sueca.

Durante o anúncio oficial, o comitê do Nobel disse que Deaton ajudou a transformar os domínios da microeconomia, da macroeconomia e do desenvolvimento econômico. “Para conceber políticas econômicas que promovam o bem-estar e reduzam a pobreza, temos, antes de mais, de perceber as escolhas individuais dos consumidores. Mais do que ninguém, Angus Deaton melhorou esse entendimento”, realçou o comitê do Nobel.

Em causa está, pricipalmente, a medição da forma como os comportamentos dos consumidores mudam se, por exemplo, o governo aumentar o IVA sobre a comida.

O professor de economia da Universidade Nova de Lisboa, Pedro Pita Barros, explica que uma das contribuições mais antigas de Angus Deaton tem a ver com o estudo dos hábitos dos consumidores e a sua ligação à economia.

O mais recente diz respeito à pobreza e a níveis de vida, em várias vertentes, incluindo a Saúde,. Deaton procura uma aplicação prática da teoria.

Angus Deaton, macroeconomista, de nacionalidade britânica e americana, tem sido apontado com frequência como candidato ao Nobel e é conhecido pelo chamado Paradoxo de Deaton, que explica como o consumo varia de forma gradual, apesar de variações acentuadas no rendimento das famílias.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos