DEU NO BLOG POR ESCRITO ( DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES

Zero à esquerda

O que dá dó nessa onda de decretos e contradecretos que dão e retiram “poder” do ministro Jaques Wagner na pasta da Defesa é que se trata de uma polêmica inútil, baseada em vaidade corporativa, que nada tem a ver com o interesse nacional.

Mostra apenas que, passados 30 anos do fim da ditadura, os militares continuam sendo, não se sabe por quê, monstros sagrados em quem ninguém pode tocar. E que ministros civis não tocam apito nenhum, especialmente se se curvam às sombras que emanam da “caserna”.

Imprimir Imprimir Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Be Sociable, Share!

Comentários

Carlos Volney on 11 setembro, 2015 at 21:54 #

É isso, caro Luís, mais uma vez você “acerta na mosca”.
Que bom será o dia em que ninguém terá que prestar “continência” a militares – salvo as trocadas entre eles.
Enfim, um governo (?) trôpego – com Lula haveria pelo menos mais autenticidade, cambaleante mas trêfego sempre – como poderia enfrentar a jactância militar e militarista??
Só no Brasil os fardados aínda se arvoram a valentes – mesmo não enfrentando sequer uma ameaça de guerra há tempos quase imemoriais.


luiz alfredo motta fontana on 12 setembro, 2015 at 3:52 #

Caiu do céu!!!

Wagner, o hesitante, trôpego em sua desculpa, acenando para erro de redação, deu aos militares o que eles já não possuem, ou seja, poder de veto.

O desgoverno Dilma é tão frágil que não sobrevive a um muxoxo.

Enquanto isso as nossas fronteiras servem aos interesses de Evos, Maduros e corruptelas Triste sina.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2015
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930