ago
31
Postado em 31-08-2015
Arquivado em (Artigos) por vitor em 31-08-2015 00:42

DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

OPINIÃO

Fornecedores de craques jamais formarão times

Radialistas possessos atacam duramente o presidente do Bahia, Marcelo Santana, que sumiu das entrevistas e das redes sociais com mais um trecho de ladeira abaixo que o time experimenta após a eliminação fragorosa na Copa Sul-americana.

Não se sabe se esses cronistas têm frustradas suas sinceras esperanças ou se fingem desconhecer o fato de que o futebol regional está condenado à mediocridade no Brasil e que nós somos apenas fornecedores de material humano.

Instituiu-se uma cadeia comercial: jogadores dos pequenos times do interior têm sua chance nos “grandes” da capital, que por sua vez os repassam para os clubes sulistas de dimensão nacional que sobrevivem à base de tradição.

Basta que o atleta apenas apareça um pouco, aqui ou em outro Estado do país, para logo ser negociado a euro ou dólar com os verdadeiros detentores do poder esportivo da atualidade, que são os clubes europeus, asiáticos e até norte-americanos.

De vez em quando – aliás, cada vez com mais frequência -, essa cadeia é quebrada na origem, e surge no cenário mundial um craque legitimamente nordestino que ninguém conhecia por aqui, e alguns até chegam à Seleção.

Não é só a torcida do Bahia que sofre as vicissitudes do mercado, pela transformação em dinheiro de paixões alimentadas, sem futuro, nas duras arquibancadas locais.

O Vitória, por exemplo, está disputando com o Fluminense do Rio as finais do Brasileirão sub-20, mas os rubro-negros, certamente, jamais verão um desses garotos dando alegrias no time principal.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos