DEU NO BLOG O ANTAGONISTA

A 18ª fase da Lava Jato

A 18ª fase da Lava Jato, Pixuleco II, ocorre em Brasília, Porto Alegre, São Paulo e Curitiba.

Serão cumpridos 11 mandados judiciais, sendo um de prisão temporária e dez de busca e apreensão. Segundo a PF, esta nova fase está ligada a um operador suspeito de arrecadar valores relacionados a vantagens indevidas que superam 50 milhões de reais a partir de contratos de crédito consignado junto ao Ministério do Planejamento”.

Insondáveis designios de Moro

Ontem, o Antagonista ficou curioso para entender a decisão do juiz Sérgio Moro de liberar o irmão de José Dirceu, seu ex-assessor e outros executivos presos na Pixuleco. Afinal, havia provas de que Luiz Eduardo continuou operando para Dirceu até dois meses atrás. Hoje, veio a resposta. Moro precisava de espaço na carceragem da PF. O Antagonista desconfiava das razões de Moro, mas nunca perdeu a fé.

ago
13

DO PÚBLICO (PORTUGAL)

A Oi registou lucros de 671 milhões de reais (173 milhões de euros) no segundo trimestre, face aos prejuízos de 217 milhões de reais (56 milhões de euros) um ano antes, anunciou a operadora de telecomunicações brasileira esta quinta-feira.

Este resultado, adianta a operadora, que conta com a Pharol (antiga Portugal Telecom SGPS) como acionista de referência, inclui o ajustamento contabilístico de 1.113 milhões de reais (cerca de 287,6 milhões de euros, à taxa de câmbio atual) “referentes aos resultados apurados com as operações descontinuadas da PT Portugal que fazem parte do contrato de venda à Altice”.

A operadora refere que, de acordo com o que “havia sido mencionado no final de 2014, este valor inclui o efeito positivo referente à variação cambial sobre o valor contabilístico da PT Portugal, que à época estava registrada no patrimônio líquido”.

Acrescenta que “com a conclusão da operação de venda da PT Portugal no segundo trimestre de 2015, esse valor foi reclassificado para resultado líquido de operações descontinuadas, juntamente com despesas associadas à venda”.

O lucro atribuído aos acionistas controladores da Oi foi de 620 milhões de reais (160 milhões de euros).

Em termos acumulados, o lucro no primeiro semestre da Oi assumiu 224 milhões de reais (57,8 milhões de euros), contra 10 milhões de reais (2,5 milhões de euros) no período homólogo do ano passado.

No segundo trimestre, as receitas líquidas totais da Oi ascenderam a 6.784 milhões de reais (1.753 milhões de euros), uma descida de 5,2% face a igual período do ano passado, enquanto o resultado antes de impostos, juros, amortizações e depreciações (EBITDA) subiu 3,6% para 1.899 milhões de reais (490,8 milhões de euros).

Já no semestre, as receitas caíram 3% para 13.824 milhões de reais (3.573 milhões de euros) e o EBITDA perdeu 20,3% para 3.910 milhões de reais (1.010 milhões de euros).


Lula com o chapéu símbolo da Marcha das Margaridas.
/ Fernando Bizerra Jr. (EFE)

DO EL PAIS

Afonso Benites

De Brasília

A poucos dias de mais um novo protesto agendado contra o Governo Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou à cena e reassumiu a linha de frente de defesa da gestão petista que enfrenta grave crise política. Lula viajou à Brasília e, em dois dias, participou de atos que serviram para reafirmar o apoio à Rousseff e para tentar ajudá-la na articulação junto ao Congresso Nacional. O próximo passo de Lula é viajar pelo país para defender programas do Governo federal, como havia anunciado em junho.

Na manhã de quarta-feira, o petista, que chegou a ser sondado para compor uma vaga no ministério de Rousseff mas declinou, se encontrou com a cúpula do PMDB no Palácio do Jaburu, a residência oficial do vice-presidente Michel Temer. Entre os convidados estavam o ex-presidente José Sarney e o presidente do Senado, Renan Calheiros, que apresentou um polêmico pacote de projetos para o Governo na segunda-feira passada. No encontro com os peemedebistas, a ideia era acalmar seus aliados e evitar que haja uma nova debandada da base dilmista no Congresso Nacional. Nas últimas semanas, o Governo sofreu severas derrotas na Câmara dos Deputados e agora tenta recompor sua base para evitar que sejam aprovados novos projetos que impliquem no aumento de gastos federais. Conforme participantes do encontro, o ex-presidente elogiou a atuação de Temer assim como o plano de Calheiros. E pediu que ambos ajudem na aproximação com Eduardo Cunha, o presidente da Câmara que rompeu com a gestão petista e foi o responsável por uma série de derrotas no Legislativo.
Crise política brasileira

Movimentos sociais

Na noite anterior, Lula estrelou o ato de abertura da Marcha das Margaridas, evento promovido pelas mulheres da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura que reuniu 30.000 pessoas no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Lula pediu para que as pessoas não avaliassem os últimos seis meses da gestão Rousseff, mas, sim os quatro anos do primeiro governo dela. Disse que o país passa por um momento difícil, mas que a culpa não é da presidenta (que tem só 8% de aprovação popular), e sim, dos banqueiros internacionais. “Por que essa gente está raivosa com a presidenta Dilma, se as eleições acabaram em 26 de outubro?”, indagou o presidente de honra do PT. “Eu lembro que em 2005, quando os mesmos que estão atacando a Dilma, diziam que iam fazer impeachment do Lula, eu disse para eles: ‘Se vocês quiserem me cortar, vocês vão ter que ir para a rua disputar o povo brasileiro'”, discursou.

Nesta quarta foi a vez de Rousseff falar às trabalhadoras rurais: “Quero, mais uma vez, reafirmar a nossa parceria e me somar a vocês nessa mobilização por justiça, por autonomia, por igualdade, liberdade, democracia e não ao retrocesso”, discursou a presidenta, no Mané Garrincha.

A participação de Rousseff e Lula no ato da Contag é parte da estratégia do Governo e do PT de recorrer à militância organizada e aos movimentos sociais como colchão de contenção da crise e contraponto aos protestos de domingo. Nesta quinta, a presidenta vai se reunir com os movimentos sociais no Palácio do Planalto.

Nas arquibancadas, era comum ouvir gritos de apoio à presidenta e outros contra Eduardo Cunha e o ministro da fazenda Joaquim Levy, que tenta promover o ajuste fiscal. “Fora já. Fora daqui, o Eduardo Cunha junto com o Levy”. Em um dos momentos do evento, a organizadora do encontro, Alessandra Lunas, criticou o Legislativo. “A ameaça que vemos é no Congresso, que não consegue ouvir as vozes do nosso povo”. Foi a deixa para o público voltar a entoar o “fora, Cunha e Levy” e para a presidenta dar um leve sorriso de canto de boca.

Ao encerrar suas palavras no estádio, Rousseff fez uma referência à crise política citando um trecho de uma música composta pelo pernambucano Lenine e pelo paulista Carlos Rennó: “Nos maus tempos da lida, eu envergo, mas não quebro”.

ago
13

ENQUANTO HOUVER ETERNIDADE, BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira)

DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO)

BLAGUE NO BLOG – Tema explosivo

Mais de 30 anos atrás, quando, por um período, editei o telejornal jornal local Noticentro, da TV Itapoan, tive o prazer de trabalhar com o apresentador Luiz Carlos Guedes, profissional competente e responsável.

A TV Aratu, afiliada da Globo, dispunha de recursos mais modernos, como o tele-prompter, o equipamento que permitia ao locutor ler a notícia olhando diretamente para a câmera. Mas enquanto o canal 5 não se modernizava, Luiz dava sua contribuição pessoal.

Chegava com antecedência ao estúdio, acompanhava a preparação dos textos e os ia decorando. Quando o jornal ia para o ar, era difícil acreditar que aquele belo desempenho era só coisa de memória.

Um dia, por uma dessas eventualidades plenamente possíveis em situações assim, Luiz mandou: “O brazilianista Thomas Skidmore fará amanhã, no Icba, uma palestra sobre relações sexuais… ou melhor, relações raciais no Brasil”.

Concordamos que, a partir dali, seria mais prudente aguardar o tele-prompter.

ago
13
Posted on 13-08-2015
Filed Under (Artigos) by vitor on 13-08-2015


Sid, no portal de humor gráfico A Charge Online

DEU NO PÚBLICO (DE PORTUGAL)

O ex- Presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter, de 90 anos, anunciou estar doente com um câncer, que o obrigará a “modificar compromissos previamente agendados” para receber tratamento médico.

Num curto comunicado distribuído esta quarta-feira à imprensa norte-americana, Carter informa que “uma intervenção cirúrgica ao fígado realizada recentemente” revelou que tinha câncer e que este estava já espalhado por várias partes do organismo.

A cirurgia, realizada no início deste mês, foi para retirar uma pequena massa detectada no fígado. O comunicado não identifica o tipo de câncer, nem refere a sua origem.

“Uma declaração mais completa será tornada pública assim que estiver na posse da totalidade dos dados [clínicos], possivelmente na próxima semana”, acrescenta. O antigo Presidente, que governou entre 1977 e 1981, vai receber tratamento no centro de Atlanta do Emory Healthcare, o maior e mais prestigiado sistema de saúde do estado da Georgia.

Depois de abandonar a Casa Branca, Jimmy Carter fundou um centro de estudos em seu nome, sediado em Atlanta, para promover causas nacionais e para colaborar em programas internacionais de combate à fome e à pobreza, e de promoção da democracia e erradicação do conflito.

No seu papel de diretor do Carter Center, viaja frequentemente pelo mundo como mediador de negociações e observador de processos eleitorais.

No mês passado, publicou o seu mais recente livro, intitulado Uma Vida Cheia: Reflexões aos 90 Anos [A Full Life: Reflections at 90].

  • Arquivos