Em memória de seu Alaôr, meu pai, que gostava tanto de música ( paixão que transmitiu aos filhos)e de ouvir Aznavour, mas partiu aos 68 anos,
sem jamais ter ido a Paris. Paris vinha a ele, como aos leitores e ouvintes do BP.

BOM DOMINGO!!!

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

Gracinha on 9 agosto, 2015 at 2:31 #

Bela homenagem!!! Grande abraço Vitor.


rosane santana on 9 agosto, 2015 at 10:45 #

Vive seu Alaor na memória e nos gestos de todos que o amaram, como você Vitor. Permanência, referência para todo o sempre indestrutível.


Mariana Soares on 9 agosto, 2015 at 13:17 #

Meu pai realmente foi e continua sendo uma referência e um exemplo para todos nós, seus filhos, e para todos que tiveram a oportunidade de com ele conviver! Foi um homem íntegro, sério, honesto e extremamente correto! Viva S. Alaor!
Além do amor pelas letras e pela retidão, também nos legou o amor pela música!!! Todos nós crescemos ouvindo música e música boa. Até para brigar com a gente ou mostrar que não estava satisfeito com alguma situação meu pai usava a música (com a palavra Regina, que pode contar melhor que eu um episódio que ela passou com S. Alaor, por uma pisada na bola dela…rs…rs…)
Hoje o homenageio com muita saudade, mas também com muita alegria e honra por ter tido ele como pai!!!
Parabéns a todos os pais!!!


regina on 9 agosto, 2015 at 17:16 #

Taí no que dá ter um irmão com blog famoso… vou ter que confessar um dos momentos mais embaraçosos da minha vida….Essa vc me paga Mariana!!!
Seu Alaor era, sobretudo muito exigente com as “notas das escolas”, não aceitava nada abaixo da média e era “um deus nos acuda” quando as coisas não saiam ao seu contento. Um ano, eu adolescente e descobrindo “as coisas boas da vida,” descuidei a tal ponto de ser reprovada, não ia passar de ano e isso era a vergonha maior que podia-se imaginar na nossa casa. Desesperada e com medo das conseqüências que sabia seriam severas, escondi o fato do meu pai, mudei de escola e fui cursar em vez do Clássico o Pedagógico que seriam 3 anos e ele talvez não notasse que um ano estava perdido…. Engano meu, ao final “do prazo regulamentar” quando eu deveria ter concluído o curso Clássico ele descobriu a desastrada armação…
Vocês podem imaginar minha situação em casa e principalmente com ele (apesar de ter eu conseguido um novo diploma), foi uma vergonha que por pouco não me matou!!!
Dai então o meu velho de vez em quando, até passar a mágoa, cantava no banheiro e se demorava no espelho em frente ao meu quarto cantando o samba canção “Vingança” do Lupicínio Rodrigues, enfatizando as partes que eram dirigidas a mim:
” O remorso talvez seja a causa
Do seu desespero
Ela deve estar bem consciente
Do que praticou,
Me fazer passar tanta vergonha
Com um companheiro
E a vergonha
É a herança maior que meu pai me deixou.”

Logo em seguida passei no vestibular de Direito de primeira e ele, lendo o jornal e mostrando aos amigos orgulhoso, perdou….

Grande pai e amigo!!! Eu e ele tivemos inesquecíveis debates e embates!!! Descanse em paz!!!!

https://www.youtube.com/watch?v=ZXFginzWtFc


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos