jul
27
Postado em 27-07-2015
Arquivado em (Artigos) por vitor em 27-07-2015 01:40

DEU NO BLOG O ANTAGONISTA

Dilma, a terrorista

O editorial do Estadão sobre o medo do governo Dilma Rousseff da CPI do BNDES é um primor. Leiam dois trechos, por favor…

“O Planalto mandou espalhar que está preocupado com o impacto econômico da instalação de uma CPI para investigar o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Pela lógica do governo, se o BNDES for submetido a esse constrangimento, terá de paralisar suas atividades e não será capaz de socorrer as empresas que sofreram grandes perdas em razão das investigações da Lava Jato, o que resultará em “demissões em massa”. Mais uma vez, a presidente Dilma Rousseff apela para ameaças apocalípticas para justificar os critérios opacos do BNDES e das empreiteiras enroladas no petrolão.”

“Terrorismo econômico parece ser uma comprovada habilidade de Dilma. Depois de se reeleger afirmando que seus adversários pretendiam fazer um ajuste que tiraria a comida da mesa dos brasileiros, a presidente vincula seguidamente as investigações e procedimentos da Lava Jato à paralisia econômica que ora castiga o País. Trata-se de um evidente despropósito, cujos objetivos são mascarar a exclusiva responsabilidade de Dilma pelo desastre fiscal, graças à sua inaptidão administrativa, e justificar a manutenção das relações privilegiadas das empreiteiras com o Estado na era petista.”

Que a imprensa seja cada vez mais clara na atribuição de culpas pelo abismo em que o Brasil se encontra.

(DOS JORNALISTAS DIOGO MAINARDI E DIOGO SABINO)

Be Sociable, Share!

Comentários

Taciano Lemos de Carvalho on 27 julho, 2015 at 2:20 #

Quando Lula fala em “perseguição que tentam fazer às esquerdas nesse (sic) país” não está, na verdade, se referindo a ele próprio, pois em 2006, numa entrevista à Agência Reuters, declarou: “Nunca fui de esquerda”. E o pior, chegou a dizer naquela época também que no sindicalismo do ABC paulista ficava puto da vida quando era chamado de esquerda.

É que algumas coisas só descobrimos depois de um tempo.

Como poderia ser de esquerda um delegado sindical de fábrica que, segundo informações, teve sua filha mantida estudando na França por conta do patrão (Paulo Villares, das Indústrias Villares, sujeito que, por sinal, apresentou Lula ao coronel Golbery)?

E como ser de esquerda o líder sindical indo participar, em 1973, de um curso de imersão nos Estados Unidos, uma lavagem cerebral financiada pelo Departamento de Estado Americano, pelas fundações Rockfeller e Ford e pela AFL-CIO (a grande central de trabalhadores dos “irmãos do Norte”, mas entidade de direita e testa de ferro e apoio para operações da Cia pelo mundo)? Curso realizado na Johns Hopkins University em Baltimore, Maryland, USA. O curso tinha o sugestivo nome “Treinamento de Imersão para Líderes Emergentes na América Latina”. E Lula se deixou cooptar.

Bem, e Lula disse que já está de saco cheio de safadezas.

Se ele está, imagine nós. E garanto, a safadeza não é nossa.


Taciano Lemos de Carvalho on 27 julho, 2015 at 2:27 #

Ops! É a hora da madrugada que atrapalha. O comentário acima era para ser na postagem: A falsa indignação do ex-presidente Lula e o engano da “nova classe média”.

Um comentário sobre o texto de Luís Augusto (publicado no Bahia em Pauta em 01:27 desta segunda-feira)


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos