DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Etapas e métodos de influência da Odebrecht

Reage em nota a Odebrecht a mais um documento revelado pelas investigações da Operação Lava-Jato: e-mail do presidente Marcelo Odebrecht, ora preso, expondo, em 2011, um plano para elevar preços de um contrato já assinado com a Petrobras para construção de navios-sonda.

No texto, a importância de “saber quem é que decide este assunto e a estratégia para influenciá-lo” e a perspectiva de uma abordagem escalonada: o então diretor Guilherme Estrela, depois, o ministro Aloizio Mercadante e, por último, o então presidente José Sérgio Gabrielli.

Mas o relatório da Polícia Federal representa, para a empresa, “um desserviço à sociedade”, pois “confunde a opinião pública” ao lançar mão de “suposições” em vez de “fatos concretos”.

Ninguém, portanto, está autorizado a inferir nada, mas vale frisar esta frase de Marcelo Odebrecht: “No que tange a influenciar, temos vários caminhos”.

Inocentes avaliações de agentes públicos

É também de se destacar que o empresário estabelecia claras diferenças entre as três pessoas que citou.

Recomendou “cuidado com a reação” de Estrela, disse que a Mercadante pediria “um reforço”, mas foi Gabrielli quem ficou bem na fita:

“Por fim tem o próprio Gabrielli como última tentativa, que poderia fazer. Ele não gosta da gente (Suzano, Quattor, sondas), mas a tese é boa e talvez quem sabe?” – torceu.

De fama internacional

É preciso dizer ao Panamá, Suíça, Estados Unidos, Equador e outros países que a Odebrecht “é uma grande empresa de alta tecnologia que oferece 200 mil empregos”, senão eles vão partir pra cima.

E aos editorialistas de plantão que continuam arguindo a baianidade para lançar-se temerariamente na defesa da empresa, declare-se apenas que a Bahia foi envergonhada em várias partes do mundo.

Be Sociable, Share!

Comentários

Taciano Lemos de Carvalho on 24 julho, 2015 at 15:39 #

Dá-lhe, Moro!

Operação Lava Jato: Juiz Sérgio Moro decreta nova prisão preventiva de presidente e 4 diretores da Odebrecht

http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2015-07/justica-decreta-nova-prisao-preventiva-de-marcelo-odebrecht-e-de-quatro


rosane santana on 24 julho, 2015 at 17:38 #

Lancar-$e temerariamente?


Taciano Lemos de Carvalho on 24 julho, 2015 at 18:11 #

I$$O! I$$O!


luis augusto on 24 julho, 2015 at 21:57 #

Temerariamente na medida em que esse comportamento arruína a imagem, se houver, de qualquer veículo.

Mas acho que sei como é a coisa. Outro dia vi na imprensa local nota que nem quis comentar para aliviar um pouco esta minha maldição da vocação para o atrito a qual (a nota) dizia que o problema do governo era “de comunicação”, e que portanto novos anúncios deveriam vir.


vitor on 24 julho, 2015 at 22:38 #

Na mosca, Luis. Na mosca!!! No Brasil é assim (Na Cidade da Bahia principalmente, desde o tempo de Gregório de Mattos, o Boca de Brasa). Passa o tempo, permanecem os (maus) costumes.


rosane santana on 25 julho, 2015 at 9:53 #

Rui Costa está rodeado de sabidos no quesito. Pior que são sabidos que desconhecem, pois intelectualmente despreparados, os novos tempos promovidos pela revolução digital, que vão acabar atingindo essa área da comunicação. Quem viver verá. Um dos sabidos que assessoram Rui Costa é’ protótipo desse tipo de sabedoria e atua com hábitos herdados de ancestrais.


rosane santana on 25 julho, 2015 at 9:57 #

Os novos tempos, segundo sociólogos como Anthony Giddens e Manuel Castells, que há mais de 10 anos estudam o fenômeno da revolução digital e globalização, promovem a transparência. Tem gente atuando como se a Bahia fosse uma ilha e vivesse ainda no tempo em que o Jornal A Tarde funcionava na Praça Castro Alves.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos