==============================================

ARTIGO

Mãe do noivo e o sábado(18/7) brasileiro

Maria Aparecida Torneros

Leio cedo o primoroso artigo do jornalista Vitor Hugo Soares, do site blog Bahia em pauta que, inteligentemente, compara os movimentos da corte em Brasília, aos dias que antecederam o último baile do Império, na Ilha Fiscal, que marcou, em 1889, a queda da monarquia e a proclamação de uma República, ainda que instável, nos quadrantes brasileiros.

Meu 18 de julho é corrido, pois sou hoje a mãe do noivo, e logo mais, entro na cerimônia do casamento do meu único filho, para celebrar sua união civil com a jovem que ele ama, e o farei, feliz, pois meu filhote ateu, físico e astrônomo, se casa, numa casa de festas, reunindo amigos e familiares, e, de braços dados, o conduzirei ao palco da cerimônia, para que ele e ela digam sim à lei dos homens e ao Brasil respeitoso e honesto onde trabalham e constroem o futuro.

Li mais, e vi ontem, a fala do presidente da Câmara Federal, usando a prerrogativa de interromper a novela I love Paraisopolis, invadindo as quebradas do Grego e do Já Vai, para tentar expressar os feitos do primeiro semestre do seu trabalho, depois de ter se declarado rompido com o governo federal, e jogado mais lenha na fogueira da crise ou embaraço da política brasileira deste nosso julho, o da quase Bastilha nacional, onde cabeças do poder público ou privado vão rolar, já estão descendo ladeira abaixo, e nossa Revolução embora não tão francesa, esbanja cenas de revolta cidadã e caminha para culminar no tradicional agosto que marca a história brasileira desde o suicídio de Vargas.

Senhoras e senhores, que importa aos habitantes das periferias que os da Corte disputem Poder e os das empreiteiras os tenham comprado e sustentado à custa de corrupção e desvio de astronômicas verbas? Sim, importa sim, exatamente porque as merendas das escolas somem, os hospitais não atendem a contento e o transporte público os espreme, massacra e oprime no dia a dia distante da mordomia dos carros e vôos oficiais.

A cidadã do interior do Paraná que liderou um movimento contra o aumento dos salários dos vereadores, não está sozinha. Como ela, milhões de brasileiros estão conscientes do embaraço, ou melhor, “vergonhaco ” , que se tornou o jogo do poder nacional, na base do toma lá dá cá escancarado e desrespeitoso, aliás, digno mesmo de cadeia não só em Curitiba, Papua, Tremem e ou alhures.

Panelaço é pouco. Barulhaço também. Indignação e ação, justiça e mudanças cabem mais, faxina geral também. Chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor e instalar, definitivamente, uma República Federativa do Brasil que forme cidadãos legais, criaturas que cumpram e respeitem leis, que mostrem ao mundo que nossa Nação não suporta mais bastidores podres e quer lavar toda a roupa suja, extirpar práticas doentes e contaminadas do exercício dos Três Poderes, e, fiscalizar com punição adequada, os que, por pura sem vergonhice nos assintarem com deslavadas mentiras ou invadirem nossos lares com falas manipuladoras justamente na hora em que o Grego e o Já vai expressam a linguagem do Poder paralelo da violência e do tráfico que aterroriza os que não dispõem de carros oficias, motoristas, seguranças, horário para falar em rede nacional, trânsito de influência para salvar a pele das balas perdidas ou “guilhotinaço” para, em praça pública, decapitar, como em França, de séculos atrás, os que zombaram do povo. I love Paraisopolis, Babilônia, periferias em geral.

Mas hoje, sou só a mãe do noivo, e torço para que ele e minha nora me presenteiem com netos que possam um dia se orgulhar do Brasil decente, justo, e livre.

Cida Torneros é jornalista e escritora. Mora no Rio de Janeiro, onde edita o Blog da Cida.

Be Sociable, Share!

Comentários

Cida Torneros on 19 julho, 2015 at 21:31 #

Boa noite de domingo a todos os cidadãos brasileiros!


vitor on 19 julho, 2015 at 21:48 #

Boa noite! Parabéns à mãe do noivo, brilhante cronista do Rio de Janeiro e do BP. Felicidades aos recém casados.


Cida Toneros on 20 julho, 2015 at 0:56 #

Graças Vitor! Saludos!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos