jul
10
Postado em 10-07-2015
Arquivado em (Artigos) por vitor em 10-07-2015 00:14


FHC em Portugal:”Presidentes não gostam de pedir conselhos”

DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS (DE LISBOA)

O ex-presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso deu ontem,9, uma conferência na Fundação Gulbenkian, em Lisboa. Recordou o Plano Real, falou da atual situação econôomica e dos escândalos de corrupção

A pergunta de um jornalista brasileiro fez sorrir o auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, na capital portuguesa.: “Se fosse conselheiro da presidente Dilma Rousseff, diria para ela renunciar como Jânio Quadros [esteve só sete meses no Palácio do Planalto em 1961], continuar com a sua política apesar de não ter o apoio do Congresso nem de ninguém ou mudar de nome e fugir?” A resposta do ex-presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso também arrancou gargalhadas, quando lembrou que dificilmente Dilma o chamaria (ele é do PSDB, principal partido da oposição), que os presidentes não gostam de pedir conselhos e que ela já teria dito:”Daqui ninguém me tira”.

Mas, num tom mais sério, FHC (como é conhecido no Brasil) indicou que nunca torceu pela teoria do “quanto pior, melhor” e que quando pensa no futuro pensa no melhor para o país e não para o partido (PSDB, Partido da Social Democracia Brasileira). “E o melhor para a o Brasil é que as instituições funcionem normalmente”, referiu. Além disso, lamentou que as pessoas falem “com muita ligeireza” quando colocam a hipótese de impeachment (impugnação) de Dilma, defendendo que devem analisar as consequências de tal ato. “Se for demonstrada alguma irregularidade da parte dela, não genérica, então haverá um processo e as consequências virão”, acrescentou.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos