DEU NO BLOG POR ESCRITO

OPINIÃO

O país que só tem dois juízes

Brasileiros vibram com os desdobramentos da Operação Lava-Jato, acreditando que estamos ingressando numa nova etapa da história, em que políticos e grandes empresários são presos e indiciados sob a acusação de crimes diversos.

Ante tanto entusiasmo, contudo, cabe um pouco de prudência, pois a verdade é que já vivemos antes fases assim que não tiveram consequência – ao contrário, o quadro sempre voltava, e agravado.

Um exemplo é a deposição do ex-presidente Fernando Collor, no começo da década de 90. Quando se imaginava que a atividade política entraria nos trilhos, surgiu o escândalo dos anões do orçamento, levando à cassação de diversos deputados.

A eleição de Lula, em 2002, despertou esperanças, logo afogadas pelo escândalo do mensalão, que novamente resultou em prisões e condenações de importantes quadros de partidos da coalizão governista.

Quando se pensava que a lição havia sido suficiente, explode o petrolão, multiplicando, como em todos os casos anteriores, os valores perdidos para a corrupção e batendo um novo recorde – nunca antes se roubou tanto na história deste país.

Não há, portanto, razão para otimismo exagerado. E um dado é conclusivo sobre isso: temos um Poder Judiciário com dois magistrados – Joaquim Barbosa, que se aposentou, e Sérgio Moro, que se empenha em fazer sua parte.

É mesmo incrível que num país tão grande, de tantos crimes, tenhamos de depender da competência, determinação e honradez de apenas dois juízes. Qualquer pesquisa mostrará que a população só conhece esses dois.

O canto de Adriana Varela, uma rainha portenha do tango, vai para Raffa Britto, amigo especial do BP, que ontem , 20, festejou aniversário na Recolletta, em Buenos Aires, ao lado de sua Dani. Tudo de bom!!!

(Hugo e Ila, com abraços de parabéns a Raffa pela nova idade e, ao casal, pela grande escolha do lugar para festejar)

maio
21
Posted on 21-05-2015
Filed Under (Artigos) by vitor on 21-05-2015

BEIJAÇO’ A cantora Daniela Mercury beijou sua mulher, Mallu Versoça, durante o 12º Seminário LGBT do Congresso, ontem (20) no qual discursou a favor da tolerância e cantou “O canto da cidade”, entre outras músicas. / Gabriela K. (Câmara). Do El Pais.

DEU NO BLOG O ANTAGONISTA (DOS JORNALISTA DIOGO MSINARDI E MARIO SABINO)

Um shopping para o Congresso

A MP 668 trata do aumento de impostos (alíquotas da contribuição para o PIS/Pasep). Mas a matéria – aprovada hoje pela Câmara – também prevê a construção de um shopping center, por meio de PPPs, no Congresso Nacional. O projeto para o empreendimento é orçado em um bilhão de reais.

A proposta é que as empresas que bancarem a construção recebam a concessão para explorar os espaços ou serviços no futuro complexo.

O Antagonista sugere que se entregue tudo à Odebrecht, com financiamento sigiloso do BNDES.

maio
21
Posted on 21-05-2015
Filed Under (Artigos) by vitor on 21-05-2015


Sponholz, no Jornal da Manhã (PR)


Líderes do Congresso e governadores.
Lucio Bernardo Jr. (Câmara dos Deputados)

DO EL PAIS

Às vésperas da divulgação dos cortes de gastos públicos pelo Governo Federal, os governadores brasileiros mandaram um recado à presidenta Dilma Rousseff. Não querem que o ajuste fiscal, que prevê redução de gastos de cerca de 70 bilhões de reais, venha a piorar a situação dos Estados que já é sensível, em função dos atrasos dos repasses de verbas federais, desde o início deste ano. Convidados pelos presidentes da Câmara e do Senado, Eduardo Cunha e Renan Calheiros, ambos do PMDB, eles participaram de uma reunião em Brasília sobre Pacto Federativo, e aproveitaram para fazer seu panelaço particular diante dos desajustes financeiros, que estão sendo agravados com a queda da arrecadação em função da crise econômica. “Há contratos já assinados, desde o ano passado, parados na secretaria do Tesouro Nacional desde janeiro”, disse o governador Geraldo Alckmin (PSDB), ao final da reunião, que durou três horas, com a presença dos senadores e representantes da Câmara. “Há atrasos nas linhas de metrô e de PPP [parcerias público privadas] de hospitais. Nada andou”, afirma.
Outras lideranças estaduais relataram que já estavam fazendo os ajustes de suas contas diante das dificuldades de caixa. “Cortamos metade dos cargos comissionados, e promovemos a redução de orçamento de quase 5 bilhões de reais”, comentou Marconi Perillo, governador de Goiás pelo PSDB. Alguns Estados, porém, entraram no vermelho, atrasando pagamentos de dívidas, por exemplo, como é o caso do Rio Grande do Sul, que deixou de pagar obrigações com o Governo federal em função do aperto econômico. “A situação de muitos Estados é de emergência, caso do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina E Mato Grosso do Sul”, disse o governador gaúcho, José Ivo Sartori (PMDB), que cobrou a implementação da mudança do indexador da dívida dos Estados com a União, um assunto que foi postergado para o ano que vem, em função do ajuste fiscal. Hoje 13% da arrecadação do Rio Grande do Sul segue para cobrir a dívida com a União.

  • Arquivos