DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

E a seca chegou a Salvador

Um conceito é elementar na indústria: acidentes não acontecem, são causados. Parte-se do princípio lógico de que, quando há ocorrência de gravidade no processo, é porque pelo menos um ou mais fatores que poderiam ser evitados contribuíram para aquele desfecho.

Cabe à área de segurança industrial, supervisionada pela direção e instâncias especializadas, analisar as circunstâncias e fases precedentes do sinistro com o fim de determinar medidas que tornem impossível a repetição do desastre pelos mesmos motivos.

Tudo isso para dizer que, certamente, tanto as obras do metrô, nestes 15 anos, já provocaram problemas e prejuízos a terceiros como a própria Embasa, na sua também longa história, já sofreu na rede de abastecimento numerosos rompimentos em razão de obras diversas.

Não será, portanto, nenhum amador que ensinará aos engenheiros e técnicos das obras do metrô e da Embasa o que deveria ter sido feito para que, neste momento, um milhão de pessoas em mais de 30 bairros de Salvador não estivesse privado do consumo de água. A questão é saber por que eles deixaram que isso acontecesse.

————————————————————————–
Aproveitando a deixa

Governo pensa em lançar a campanha “Balde para Todos”.

Be Sociable, Share!

Comentários

rosane santana on 8 Abril, 2015 at 12:01 #

Beleza de texto e a esta altura do campeonato já sugiro a fusão do BP com o Por Escrito, cujo nome poderia ser Por Escrito no Bahia em Pauta.kkk


vitor on 8 Abril, 2015 at 14:08 #

Rosane

A ideia é boa.Quem sabe a realizaremos um dia!?Por enquanto segue a dobradinha. Que dá certo. Com um texto como o de Luis Augusto, então, não tem erro. Só precisa de uns ramos de arruda, para proteger contra ciumeira e mau olhado. Abs


rosane santana on 8 Abril, 2015 at 17:45 #

Kkkkkkkkkkk


luis augusto on 8 Abril, 2015 at 23:05 #

Caros amigos, apenas circunstâncias impediram que já nascessem como um só o BP e o PE, com a participação especialíssima de Ivan de Carvalho.

Mas é até bom que tenha sido assim porque mantemos ambos a identidade e o estilo, o conteúdo, sem perder a unidade ideológica, que “vem de longe”.

Eu tenho algo a confessar: muitas vezes tenho dúvida sobre um texto que escrevi, e quando tenho a surpresa de vê-lo no BP é que vou compreendê-lo melhor, ou seja, a seleção de Vítor para mim é uma referência.

Uma poucas vezes, termino algum comentário e presunçosamente reflito: “Esse, Vítor vai publicar”. Tornou-se um parâmetro para mim.

No mais, fico feliz com o carinho e as citações elogiosas dos dois. Só está faltando a cerveja gelada. Aguardo instruções.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos