MÁRCIO FALCÃO
RANIER BRAGON
DE BRASÍLIA

Convidado por Dilma Rousseff para assumir a coordenação política do governo, o ministro Eliseu Padilha (Aviação Civil), que é do PMDB, recusou assumir a função, afirmou na manhã desta terça-feira (7) o líder da bancada peemedebista na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ).

Com uma taxa recorde de desaprovação e sofrendo derrotas seguidas no Congresso patrocinadas pelo aliado PMDB, Dilma tenta rearranjar sua base de apoio. Aconselhada por Lula, convidou Padilha, antigo integrante do PMDB e aliado do vice-presidente Michel Temer, presidente nacional da legenda.

O problema é que a indicação não contou com respaldo integral dentro da sigla de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, que vem comandando as derrotas a Dilma no Legislativo. Na noite de segunda, Cunha recusou considerar a possível indicação de Padilha como da cota peemedebista.

Segundo Picciani, Padilha comunicou a recusa à cúpula do PMDB na noite de segunda, em um jantar no Palácio do Jaburu, residência oficial da vice-presidência da República. O argumento oficial é que está com um filho recém-nascido e que, por isso, sofreu um “veto” da mulher.

“A Secretaria de Relações Institucionais [posto que coordena a articulação política do governo] não é um pleito do PMDB. É só mais um ministro para ser fritado, não tem poder de decisão”, afirmou Picciani.

Com isso, continua no cargo por enquanto o petista Pepe Vargas, que vem sendo desconsiderado pelo PMDB nas negociações legislativas.

CUNHA

O presidente da Câmara voltou a dizer na manhã desta terça que o PMDB não pleiteia a articulação política do governo. Segundo ele, o formato atual está errado, mas cabe a Dilma decidir como fará para consertá-lo.

“Volto a dizer que não é um pleito do PMDB o ministério nem que a articulação política do governo só irá funcionar se for um nome do PMDB. Acho já está mais do que provado que o formato atual não está funcionando”, afirmou.

Cunha não tem relação com Pepe Vargas, que liderou uma operação ministerial para tentar evitar sua eleição para a presidência da Câmara.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos