Briga por água no bairro do Uruguai (Foto: Mauro Akin Nassor, do Correio)


Por Ana Paula Lima, do jornal Correio

Com falta de água em vários pontos da cidade, Salvador viveu um Sábado de Aleluia tenso. Tanto pela falta do líquido quanto pela restrição de atendimento de algumas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), que ontem estavam recebendo apenas casos graves. No Uruguai, a população  saqueou um carro-pipa que tentava minimizar os estragos causados pelo rompimento de uma tubulação dentro das obras do metrô, na última quarta.

Desde então, vários bairros experimentam o drama da seca. Segundo a  Embasa, cerca de 120 localidades foram afetadas. No Uruguai, na Cidade Baixa, onde a situação é bem crítica, os moradores solicitaram um carro-pipa, ontem, mas quando o veículo chegou a Rua Direta do Uruguai foi interditado pelo moradores, que retiraram a água no meio da rua mesmo.Crianças, jovens e adultos subiram no caminhão com baldes e garrafas e começaram a enchê-los. No chão, cerca de 100 pessoas se espremiam para tentar pegar qualquer quantidade do líquido. Até das poças. “O povo não deixou nem eu parar no lugar certo, não fizeram fila e começaram a brigar para pegar a água”, disse o motorista do caminhão, Almir Francisco de Souza.

Na San Martin, o comerciante Carlos Carvalho, 59, dono de uma loja que vende mármore e granito, permitiu que os moradores tivessem acesso ao poço artesiano existente dentro do estabelecimento. Gente de bairros vizinhos veio abastecer no local. “Eu moro na Fazenda Grande, minha vizinha disse que aqui tinha água e eu vim”, relatou a professora Ivonildes Conceição dos Santos, 35.

Em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da San Martin, um grupo de cerca de 50 pessoas carregando garrafas e
baldes esperava a saída do carro-pipa que abastecia o reservatório da unidade. “Disseram que vão deixar um resto de água para a gente”, relatou o vendedor Mário dos Santos, 40.Dividir um pouco com os moradores foi a solução encontrada por policiais militares para evitar tentativas de saques ao caminhão, que armazenava 12 mil litros – mil foram   destinados à população. Na sexta, uma confusão se formou depois que os moradores tentaram impedir que o caminhão abastecesse a UPA. Os outros 11 mil litros garantiram o atendimento das pessoas em estado grave que procuraram socorro da UPA San Martin.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos