Por Anderson Sotero, do jornal A TARDE

Moradores de vários bairros da capital peregrinaram ontem pela cidade em busca de água, após o abastecimento ter sido suspenso pela Embasa desde o último dia 1º, quando um acidente nas obras do metrô rompeu uma adutora na BR-324, na altura da Jaqueira do Carneiro.

No total, 122 bairros e localidades estão ameaçados de ter o serviço suspenso, segundo a Embasa. Em pelo menos 34 deles, a falta d’água já é uma realidade há três dias. Nestes locais, o galão de 20 litros de água mineral, que costuma custar entre R$ 7 e R$ 8, chegou a ser vendido na rua por R$ 30.

O casal Patrícia Carvalho, 39, e Pierre Oliveira, 42, saiu do Uruguai para procurar garrafas de 1,5 litro de água, na região do Iguatemi. “A gente não encontrou mais no bairro. Só tinha água da pequena. Em casa, não temos uma gota d’água para nada. Ontem, tomamos banho em Itacaranha. Hoje, vamos para Vilas do Atlântico”, contou Patrícia.

No trajeto, ao passarem pela Av. Luís Eduardo Magalhães, o casal avistou um grupo de pessoas retirando água de uma encosta. “Aproveitamos para pegar também. Compramos um galão de 20 litros e estamos na fila para garantir o nosso”.

Ao lado do casal, um grupo de quatro vizinhos de Fazenda Grande do Retiro tentava extrair água da encosta. “A gente enfiou uns canos na terra para retirar a água, mas cai bem fraquinho. Tem que ter paciência. É melhor do que nada. Já fui na bica da BR-324, perto do metrô, e em outra no Largo do Retiro. Está tudo lotado”, contou o técnico em automação industrial Fernando Quadros, 36.

(CONTINUE A LER AQUI A REPORTAGEM DE A TARDE)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos