Navio FPSO da Petrobras, no Espírito Santo, em fevereiro de 2008.
Rogério Reis (Ag. Petrobras)

==============================================

DEU NO UOL/FOLHA

Um navio-plataforma da Petrobras explodiu na tarde desta quarta-feira (11) na cidade de Aracruz, no norte do Espírito Santo, provocando três mortes e deixando pelo menos quatro pessoas feridas em estado grave.

As mortes foram confirmadas pelo diretor do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo, Davidson Lombo. Segundo ele, há trabalhadores que estão desaparecidos.

A assessoria de comunicação da Petrobras no Espírito Santo informou não ter detalhes sobre a explosão. Segundo a estatal, uma nota oficial será enviada à imprensa nas próximas horas.

Cerca de 30 funcionários teriam sido retirados da plataforma, que operava nos campos de Camarupim e Camarupim Norte, a cerca de 80 quilômetros de Vitória.

Segundo a Secretaria de Saúde do Espírito Santo, o governo acionou esquema de emergência para receber feridos no aeroporto de Vitória.

“A plataforma está sem comunicação. Estamos fazendo contato por meio da plataforma Vitória (próxima ao local do acidente)”, disse o diretor da FUP (Departamento de Segurança da Federação Única dos Petroleiros), José Maria Rangel.

O navio-plataforma produzia em média 2,5 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia e 2 mil barris de petróleo por dia em dezembro, segundo Rangel. (Com Reuters)

Netinho, ao vivo, em Lisboa, o melhor do Axé baiano. Simplesmente espetacular.
Afastado por motivos de saúdo do carnaval que homenageia os 30 anos do Axé, ele faz muita falta. Confira!

BOA TARDE!!!

(Vitor Hugo Soares)


J. Carlos: mudança de rumo

===============================================

DEU NA TRIBUNA DA BAHIA

Por Hieros Vasconcelos Rego

Militante histórico do PT, o ex-deputado estadual J. Carlos, que deixou este ano a cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia após três mandatos consecutivos, está se desfiliando da legenda e deve assumir em breve o cargo de assessor especial no gabinete do prefeito ACM Neto, conforme ventila-se nos bastidores. A ida para a oposição seria fruto da insatisfação do petista com o tratamento recebido pela executiva estadual após sua derrota nas eleições do ano passado.

Apesar da forte liderança que exerce entre os rodoviários e de sua atuação na força sindical, especificamente na Central Única dos Trabalhadores (CUT), o político não teria sido contemplado com participação nos primeiro e segundo escalões do governador Rui Costa (PT), tampouco tido espaço para os cerca de 40 funcionários que incorporaram seu mandato no cenário político e de militância. A insatisfação de aliados já havia sido noticiada pela Tribuna da Bahia, na última semana. A adesão de J. Carlos à base do governo municipal, tida como surpreendente inclusive por setores do PT, teria sido articulada pelo vereador Henrique Carballal (PT), que está em processo de expulsão da legenda e estaria flertando a ida para o PV, que faz oposição aqui na Bahia.

A reportagem tentou contato com o ex-deputado, mas não obteve retorno. O vereador petista de Salvador, J. Carlos Filho, confirmou a desfiliação do pai, mas preferiu não informar qual seria o destino partidário. No entanto, acrescentou que de fato existem conversas adiantadas sobre a possibilidade de J. Carlos assumir como assessor especial. Nos corredores do Palácio Thomé de Souza, a informação é de que a nomeação de J. Carlos no Diário Oficial do Município pode, inclusive, sair hoje. No mais tardar, depois do Carnaval. “O pensamento dele é de que já contribuiu bastante para a fundação do PT. Como não teve muito retorno da legenda, ele acha que chegou no limite, no tempo de procurar outros projetos. Ele não teve mais estrutura para poder contribuir com que ainda quer fazer e decidiu que esse é o caminho melhor. Não há nenhum tipo de mágoa”, frisou J. Carlos Filho.

O vereador petista ressalta, entretanto, que vai permanecer no PT, embora rumores deem conta de que ele deve caminhar ao lado do pai e ex-deputado. A informação é desconhecida entre a oposição do Legislativo soteropolitano. “Continuo no PT. E a relação com ele continua de pai e filho. A questão política é outra e eu respeito”, afirmou.

Presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação garantiu que o PT vinha instalando uma contemplação ao militante histórico e pontuou a forte atuação da sigla na tentativa de reelegê-lo a deputado estadual. “Algumas lideranças ligadas a ele, mas óbvio que o quantitativo de todo gabinete não tinha condição de manter. Não vamos manter filiados que não se sintam bem, quer seja pela questão política muito menos por questões fisiológicas”, destacou. Anunciação não desmereceu a importância do ex correligionário, mas reafirma que não teve como manter o que estaria sendo pedido por ele. “A relação do PT com ele é de muito tempo, e viemos estes anos ajudando as eleições dele não só no partido, mas como na disputa sindical. Na CUT ele desempenhou uma grande contribuição”, afirmou.

Embora o presidente estadual do PT considere natural qualquer desfiliação da sigla, a saída dele ainda é vista como uma surpresa. “Se mesmo depois de toda essa contribuição e consideração que a militância petista teve com ele… e ele sente que a necessidade de resolver essas questões pontuais dele é pelo caminho junto ao governo contra o qual ele lutou toda a vida, é uma decisão dele”.

HISTÓRICO – J. Carlos liderou o movimento sindical dos trabalhadores rodoviários por sete anos e chegou a ser referência pelos trabalhadores no enfrentamento ao empresariado. O presidente municipal do DEM, Heraldo Rocha, desconhece a possibilidade de filiação ao Democratas. Caso isto aconteça, não seria de mau grado. “Foi meu colega como deputado, muito tranquilo, uma liderança muito forte, ligada aos rodoviários. É um excelente quadro, mas não ouvi falar disso ainda”, comentou.

===========================================
MARACANGALHA

Dorival Caymmi

Eu vou prá Maracangalha
Eu vou!
Eu vou de liforme branco
Eu vou!
Eu vou de chapeu de palha
Eu vou!
Eu vou convidar Anália
Eu vou!
Se Anália não quiser ir
Eu vou só!
Eu vou só!
Eu vou só!
Se Anália não quiser ir
Eu vou só!
Eu vou só!
Eu vou só sem Anália
Mas eu vou!…(3x)
Eu vou só!…(16x)

==================================

Saudades de seu Dorival e dos alegres carnavais de Maracangalha, bem ali no Recôncavo Baiano, mas que hoje parece tão distante.
BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

fev
11
Posted on 11-02-2015
Filed Under (Artigos) by vitor on 11-02-2015


4:37

Familiares de seis das 12 pessoas mortas na “operação” policial comandada pela Rondesp (PM) no Cabula, na madrugada de sexta-feira. unidos pela dor e revolta no Cemitério Quinta dos Lázaros, a partir das 14h30 do sábado (7), quando os corpos foram enterrados.Dezenas de amigos, vizinhos e parentes estiveram presentes no sepultamento de Natanael de Jesus Costa, 17 anos, Vitor Nascimento, 20, Everson Pereira dos Santos, 26, Caíque Basto dos Santos, 16, Jeferson Rangel e Agenor Vitalino, 19.

Uma imagem auto explicativa, publicada no Correio, de um episódio com sinais de extermínio, puro e simples, à espera de investigação independente e célere, como pediu a Anistia Internacional em nota sobre o episódio. Aguardemos.

DEU NO JORNAL MASSA

Rodrigo Meneses
rmeneses@jornalmassa.com.br

A pedido do MASSA!, uma fonte policial consultou o Portal da Secretaria de Segurança Pública (SSP) da Bahia e conseguiu acesso aos antecedentes criminais de dez das 16 vítimas da ação policial da última sexta-feira ,6, na Vila Moisés, na Estrada das Barreiras, no Cabula. Dentre as vítimas pesquisadas, só Evson Pereira dos Santos, 26 anos, morto na ação, possuía registro criminal por briga no Carnaval em 2010 e 2011.Doze pessoas morreram no alegado confronto com três guarnições da Rondesp Central e quatro sobreviveram ao tiroteio.

Segundo a assessoria de comunicação da SSP, o delegado Odair Carneiro, do Departamento de Homicídios (DHPP), informou que pelo menos nove envolvidos no alegado confronto possuíam passagem pela polícia pelos crimes de roubo, tráfico de drogas, resistência à prisão, e uso de armas e explosivos. Mas não é isso que consta nos registros da própria SSP. A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que conseguiu acessar os registros de apenas seis vítimas e apenas Evson possuía registro criminal nos anos de 2006, 2010 e 2011, mas não revelou o motivo.

A assessoria não conseguiu contato com o delegado Odair para explicar a informação passada na última sexta porque ele estava em uma reunião semanal com o secretário de segurança. Na manhã de ontem, o Ministério Público anunciou que quatro promotores de Justiça foram designados para atuar em conjunto no inquérito que apura o caso. O promotor David Gallo Barouh coordenará os trabalhos. Ele informou que já solicitou e ainda aguarda a ficha criminal das vítimas da ação policial. Desde a última sexta-feira, os promotores acompanham os depoimentos do inquérito policial.


Bendini: no JN, a primeira entrevista
=================================================


DEU NO PORTAL TERRA BRASIL

O novo presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, disse que “o Conselho de Administração (da estatal), ao me fazer o convite, me deu total autonomia e liberdade na gestão da companhia”. Ele afirmou ainda que o número de R$ 88 bilhões da perda de ativos da companhia, divulgado pela diretoria anterior, “não é um indicativo”. A entrevista foi dada ao Jornal Nacional.

“Isso é um trabalho sendo feito com empresas que estão fazendo avaliações desses ativos, isso vai ter que ser certificado depois pela auditoria externa. O que nós estamos discutindo nesse momento são as métricas, a forma a ser utilizada na apuração disso”, disse Bendine.

Questionado se isso não poderia gerar problemas com a PricewaterhouseCoopers (PwC), empresa que audita os balanços da Petrobras, ele declarou: “não tenho dúvida de que a gente garantindo a credibilidade das informações prestadas, a auditoria já se manifestou. Vai estar nos acompanhando no dia a dia para certificar essa metodologia a ser utilizada”.

A Petrobras está “fazendo uma correção do passado”, descreveu Bendine. “Então nós queremos em 2014 um valor justo e que mostre com muita clareza e transparência qual é o número da companhia no momento”.

Entre os desafios, “o mais importante na companhia neste momento é a sua gestão de caixa, e sua gestão financeira. O endividamento não é tão elevado, quanto se parece, dada a capacidade de geração de resultados da petrobras”, afirmou.

Preço da gasolina
Sobre se o governo terá interferência no controle de preços dos combustíveis, o presidente da estatal disse que a companhia não se submete à volatilidade internacional de preços do petróleo. “o que a Petrobras faz no momento da sua definição de preço é de um cenário a longo prazo”.

fev
11
Posted on 11-02-2015
Filed Under (Artigos) by vitor on 11-02-2015


Brum, na Tribuna do Norte (RN)

  • Arquivos

  • Fevereiro 2015
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    232425262728