Venia: suspense no Palácio do Planalto

=====================================================

DO ESTADÃO

Curitiba – A secretária Venina Velosa da Fonseca é aguardada nesta terça-feira, 3, na sede da Justiça Federal, em Curitiba (PR), no segundo dia de depoimentos de testemunhas de acusação da sétima fase da Operação Lava Jato. Venina ganhou notoriedade no final do ano passado ao revelar que havia encaminhado e-mails para a presidente da Petrobras, Graça Foster, onde relatou possíveis desvios de recursos e práticas de corrupção na estatal, que passou a ser foco de investigações e por causa disso já levou à prisão os ex-diretores Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa.

No primeiro dia de depoimentos, que devem totalizar 10 testemunhas até a próxima semana, foram ouvidos o delegado da Polícia Federal, Marcio Anselmo, além dos diretores da empresa Toyo Setal, Julio Camargo e Augusto Mendonça, que fizeram um acordo de delação premiada com a Justiça.

Além de Venina estão previstos os depoimentos de Augusto Mendonça e Julio Camargo, novamente; Leonardo Meirelles e Meire Poza.

Be Sociable, Share!

Comentários

jorge silva on 4 Fevereiro, 2015 at 14:28 #

Só o que queremos é que todos os mercenários sejam presos seja quem for, do ex-presidente ao menos graduado dessa cúpula canalha do PT.


jader on 4 Fevereiro, 2015 at 18:00 #

No Globo:

VENINA É DISPENSADA COMO TESTEMUNHA DA LAVA-JATO POR FALTA DE INFORMAÇÕES RELEVANTES

CURITIBA e SÃO PAULO. O Ministério Público Federal (MPF) desistiu nesta quarta-feira de ter a geóloga Venina Fonseca como testemunha de acusação de réus nesta fase da Operação Lava-Jato. A geóloga, que disse ter alertado a presidente da Petrobras Graça Foster sobre o esquema de desvio de dinheiro da estatal, havia sido convocada pelos promotores a prestar vários depoimentos sobre o cartel de empreiteiras. Os procuradores concluíram que os fatos que Venina relata sobre a estatal não são os que foram denunciados nesta fase da Lava-Jato e que seu primeiro depoimento, prestado na terça-feira no processo que envolve dirigentes da Engevix, não teve contribuição significativa. A informação de que todos os depoimentos de Venina, nos processos movidos contra empreiteiras, serão cancelados foi confirmada na manhã desta quarta-feira ao GLOBO por um dos procuradores da força-tarefa.

Venina tinha ainda mais quatro depoimentos programados como testemunha de acusação nesta fase da Lava-Jato. Ela seria ouvida na quinta-feira, dia 5, no processo que envolve a OAS. Também havia sido convocada para audiências nos processos da Camargo Corrêa (dia 6), Galvão Engenharia (dia 10) e Mendes Junior (dia 12).

O MPF já informou à Justiça Federal sobre a dispensa de Venina da audiência agendada para a próxima sexta-feira. “VENINA foi ouvida no MPF no dia 17 de dezembro de 2014 e ouvida em juízo nesta data de 3/02/2014 nos autos nº 5083351-89.2014.404.7000, pouco esclarecendo sobre os fatos apurados. Assim, o MPF entende conveniente desistir da oitiva de VENINA para a audiência de sexta-feira, o que induz a desnecessidade de juntada dos arquivos do seu depoimento”, disseram os procuradores.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2015
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    232425262728