Vamos, Paris! Resistir é preciso!

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

Cida Torneros on 11 Janeiro, 2015 at 11:47 #

Bonjour


luiz alfredo motta fontana on 11 Janeiro, 2015 at 12:13 #

O mundo inteiro em Paris, menos Dilma.

Fosse uma cólica em Fidel, ou uma ressaca em Evo, ela estaria lá.

Mas é só a maior manifestação havida sobre a liberdade de expressão.


regina on 11 Janeiro, 2015 at 15:36 #

“A França foi um país que, durante séculos, recebeu muitas correntes migratórias. Mas quase todas tinham a aspiração de se tornar francesas – pela língua, pela cultura, pela adesão às idéias republicanas e laicas que fazem o espírito da sociedade francesa. O problema com a grande imigração islâmica é que não vem acompanhada desse desejo de adesão inteira a esses valores franceses, e sim de se oferecer como uma civilização e uma cultura alternativas.”

“A França não tem o temperamento de aceitar com naturalidade essa diversidade de aproximações. A França tende a ser convicta de que o seu modelo é aquele ao qual os outros devem aderir e que estar no país deve implicar a aceitação de seus valores.”
Marcos Azambuja

De 1997 a 2003, Azambuja foi embaixador do Brasil em Paris e cumpriu expediente na sede da representação, no Huitième Arrondissement (8º Distrito), na margem direita do Rio Sena, não longe de onde o turbilhão se iniciou.

– A França está em choque. A recuperação levará tempo – afirmou.

A seguir, uma síntese da entrevista:

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/01/marcos-azambuja-a-franca-precisa-analisar-a-relacao-com-os-imigrantes-4678771.html

NOTA: Tomara que os mandatários reunidos hoje em Paris levem a sério, como dever de casa, a análise real da situação criada pelo problema crucial que é o abandono de parte da sociedade à um destino sem saída… Embora seja radicalmente contra a violência gratuita ou de qualquer outra forma, principalmente contra o direito de liberdade de expressão, não posso cerrar os olhos, os ouvidos e a boca para um problema mundial e milenar que pretendemos quase todos não ver. O preço a pagar será altíssimo!!!

regina


jader on 11 Janeiro, 2015 at 16:36 #

“O mundo inteiro em Paris, menos Dilma”,
inclusive com a presença de Benjamin Netaniahu, um genocida de árabes.
http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2015/01/1573356-tariq-ali-guerra-entre-fundamentalismos.shtml


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos