jan
01
Postado em 01-01-2015
Arquivado em (Artigos) por vitor em 01-01-2015 12:06

NA FOLHA DE S.PAULO:

ANDRÉIA SADI
VALDO CRUZ
MARIANA HAUBERT
DE BRASÍLIA


Dilma Vana Rousseff, 67, assumirá seu segundo mandato como presidente da República nesta quinta-feira (1º) com um discurso em que planeja defender os ajustes iniciados em sua política econômica como necessários para fazer o país voltar a crescer.

Primeira mulher a governar o Brasil, reeleita em outubro após a eleição presidencial mais acirrada desde a redemocratização, Dilma será empossada na Câmara e fará seu discurso logo em seguida, por volta das 15h30.

Dilma assume seu segundo mandato com a economia estagnada e o discurso que adotou na campanha eleitoral em xeque, por causa das medidas que ela começou a tomar para arrumar as contas do governo, que devem fechar este ano no vermelho.

A presidente escolheu um economista de perfil conservador para ser seu próximo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Ele tem defendido mudanças para reequilibrar as finanças públicas e conter a expansão dos gastos do governo federal.

Na semana passada, Dilma autorizou medidas que restringem o acesso a benefícios sociais como seguro-desemprego e pensão por morte, embora tenha prometido durante a campanha que não mexeria em direitos trabalhistas.

Em seu discurso de posse, conforme o rascunho discutido nos últimos dias com seus auxiliares, a presidente deverá apontar como prioridades o combate à inflação, a preservação do emprego e a redução das desigualdades.

Dilma também fará acenos aos empresários, mostrando-se aberta ao diálogo e interessada em parcerias, num esforço para se distanciar dos atritos que marcaram sua relação com o meio empresarial no primeiro mandato.

Ela pretende convidar a iniciativa privada a investir em projetos de infraestrutura e aproveitar as oportunidades oferecidas por concessões de rodovias, aeroportos, portos e ferrovias controlados pelo governo federal.

Depois do fraco desempenho da atividade econômica em 2014, e com a perspectiva de outro ano difícil pela frente, Dilma prometerá menos burocracia, mais previsibilidade para as decisões econômicas e medidas para estimular o setor privado a investir.


Leia mais aqui.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos