dez
20
Postado em 20-12-2014
Arquivado em (Artigos) por vitor em 20-12-2014 00:41

DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

OPINIÃO

Rótulos e políticas públicas

Será de lamentável referência para os movimentos sociais diversos se a prevista indicação da ex-vereadora Olívia Santana (confirmada)ao secretariado confirmar-se como uma satisfação do governador eleito Rui Costa por não ter escolhido, na primeira leva de 14 secretários, nenhum negro e nenhuma mulher.

A nomeação que não contempla setores étnicos e de gênero – ou qualquer outro – demonstraria que o governo está sendo formado com pessoas às quais se atribuem as qualidades de gestão, aliadas, é claro, ao normalíssimo componente político, dentro das normas da ética.

Assim, deduz-se que o importante é que os indicados, nas áreas pertinentes ao caso e mesmo considerando a horizontalidade da administração, criem e acolham medidas em benefício da comunidade afrodescendente e do sexo feminino.

Um gestor “brancão”, como se chegou a caracterizar os primeiros secretários revelados, que alcance bons resultados em seus programas, não é menos desejável que um de origem negra, mas que, no cargo, não tenha desempenho eficiente.

Mas a política, quando conduzida num nível que não enxerga a amplitude das demandas da sociedade, é assim mesmo. Mais vale um rótulo a ser aproveitado no amealhar de votos por candidatos sem, muitas vezes, a sincera preocupação com a causa.

Não fazemos com isso nenhuma alusão ao nome proposto, que consideramos de pessoa digna, o que não permite aprovar o uso do expediente indevido, pelo futuro governo, de reconhecer falsamente setores que não têm força natural para assumir postos da alta direção do Estado, mas se contentam em coonestá-la com sua presença mínima.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos