DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

A presidente da Petrobras, Graça Foster, cobrou do governo federal um “posicionamento urgente” sobre a situação das empresas envolvidas na Lava Jato.

Segundo ela, comprovadas as denúncias de corrupção, a estatal ficaria proibida de contratar as empresas que atuam nos principais estaleiros do país e na construção de embarcações e plataformas para a Petrobras, o que poderia comprometer a produção da companhia.

“É urgente que o governo se posicione de alguma forma para resolver os impactos da Lava Jato no que se refere às empresas. Nós precisamos delas ou de licitações internacionais para atingir a curva de produção. Uma vez evidenciada uma série de fraudes e corrupção, não podemos contratá-las: essa é a grande ameaça à curva de produção”, afirmou Graça.

A presidente da Petrobras afirmou que a atual diretoria desconhecia a corrupção na empresa e que afastou os ex-diretores Paulo Roberto Costa, Nestor Cerveró e Renato Duque – acusados das fraudes – em 2012 por divergências de estilo. “Sabia o que me incomodava. São estilos de gestão diferentes”.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 18 dezembro, 2014 at 14:46 #

O que pretendem estas duas patéticas figuras?

Ensaiaram o jogral midiático?

Enquanto isto a Petrobrás dissolve-se em lama.

Tragédia tupiniquim, o que Lula, o Midas petista, toca, transforma-se em lama.


luiz alfredo motta fontana on 18 dezembro, 2014 at 15:16 #

Imagem do dia

A modorrenta e esvaziada despedida de Sarney.

O Senado agradece, incensos por favor!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos