DEU NO BLOG POR ESCRITO, DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES

Novo superávit: o “jeitinho brasileiro” na cúpula

O Brasil é, talvez, o único país do mundo em que a esperança é assassinada diariamente, aos olhos de todos, pelos que teriam o dever constitucional de fazê-la a pedra de toque do futuro da nação.

A aprovação do PLN 36/2014 pelo Congresso Nacional simplesmente reduz, a fórceps, a meta de superávit primário em 2014, como forma de a presidente Dilma Rousseff não responder criminalmente perante a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Foram 240 votos favoráveis na Câmara dos Deputados e 41 no Senado, descaradamente arregimentados sob pena, constante em decreto presidencial, de não serem liberadas emendas parlamentares, para que deputados e senadores toquem obras e serviços em suas bases, no valor total de R$ 444 milhões.

Superávit primário, como se sabe, é a economia que o governo faz para pagar os juros da dívida pública, constituindo crime de responsabilidade o eventual descumprimento de metas fiscais, consignadas na Lei de Diretrizes Orçamentárias.

É o “jeitinho brasileiro” levado às últimas consequências e consagrado no mais elevado patamar nacional. E se falta justificativa, diga-se que o espírito da decisão guarda certa lógica, pois se a população acaba de reeleger a presidente, não seria sua base parlamentar a lhe trazer tamanho dissabor no início do segundo mandato.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos