===============================

Manifestantes contrários ao projeto que modifica a meta de superávit foram barrados na manhã desta quarta-feira em um dos acessos principais do Congresso Nacional, em Brasília. O grupo reivindica o direito de entrar nas dependências da casa para acompanhar a sessão, que havia sido marcado para começar às 10h, mas que já estava atrasada.

Na chegada do vice-presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), os manifestantes lançaram gritos de “ditadura! Ditadura”. O petista respondeu: “quanto vocês estão recebendo para estar aqui?”.

Enquanto deputados e senadores tentam consenso no plenário sobre a continuidade ou encerramento da sessão do Congresso iniciada por volta das 10h e convocada para a votação de dois vetos e da PLN 36/2014, as galerias permanecem fechadas e, do lado de fora do Congresso, manifestantes tentam convencer os seguranças a permitir a entrada.

De acordo com a Polícia Legislativa, a decisão de barrar a entrada de manifestantes é do presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), que na noite desta terça-feira (2) já havia tentado esvaziar as galerias para impedir os protestos. Parlamentares da oposição reagiram e se juntaram aos manifestantes e a confusão levou Calheiros a suspender a sessão, convocando a reabertura da votação para esta manhã.

Na chapelaria, entrada principal do Legislativo, cerca de 50 pessoas levantam cartazes e bandeiras, gritando “queremos entrar” e “abaixo a ditadura”. Os manifestantes começaram há pouco a fazer um apitaço. Policiais militares estão posicionados na entrada da Câmara dos Deputados e do Senado para reforçar a segurança da Polícia Legislativa.

O deputado Simplício Araújo (SDD- MA) deixou a sessão para tentar tranquilizar os manifestantes, avisando sobre a possibilidade de a votação do projeto ser adiada para a próxima semana. As pessoas, no entanto, mantiveram os gritos de “essa casa é nossa” e “queremos entrar”. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) passou pelo grupo de protesto e foi saudado ao entrar no Congresso.

Informações Terra e IG

================================

DEU NO JORNAL DIÁRIO DE NOTÍCIAS, DE LISBOA

A cantora Lady Gaga revelou durante entrevista a um programa de Rádio nos Estados Unidos, que foi violada por um produtor musical aos 19 anos .Ela disse que não quis falar da violação porque não queria que esta a definisse. “Todas as coisas que fiz a partir do meu sofrimento, fui eu que as fiz.”

Em entrevista com o radialista Howard Stern no seu programa, Lady Gaga disse ter sido violada por um produtor discográfico quando tinha 19 anos.

A revelação surgiu quando Stern perguntou a Gaga sobre a sua atuação no festival South by Southwest (SXSW) deste ano, na qual a cantora interpretou o tema Swine enquanto uma artista performatica lhe vomitava em cima.

Gaga respondeu que a canção é sobre violação. “Eu tinha muita dor que queria libertar”, afirmou. Gaga queria cantá-la enquanto tocava bateria, e disse que o vômito da artista Millie Brown servia para provar um argumento. “Nunca, nunca me poderias degradar tanto como eu me degrado a mim própria, e olha como é lindo quando eu o faço”, contou a artista a Howard Stern.

Um pouco incrédulo, Stern, locutor do programa norte-americano The Howard Stern Show, perguntou: “Está sempre a aludir que… Foi violada por um produtor discográfico?”

dez
03
Posted on 03-12-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 03-12-2014

Sid, hoje, no portal de humor A Charge Online


BOM DIA!!!

dez
03
Posted on 03-12-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 03-12-2014

=======================================

DEU NO BLOG DE JOSIAS DE SOUZA/UOL

Josias de Souza

Sob tumulto, o presidente do Congresso, Renan Calheiros, suspendeu pouco antes das 21h a terceira tentativa de votar a projeto da manobra fiscal, que autoriza o governo a fechar suas contas no vermelho em 2014. A sessão teve uma atmosfera de estádio de futebol.

Do alto das galerias, cerca de duas dezenas de pessoas faziam o papel de torcida. Juiz supremo da partida, Renan ordenou à polícia do Senado o esvaziamento das arquibancadas. Seguiu-se um rififi que provocou a interrupção da sessão por uma hora e meia. Como não conseguiu restabelecer a ordem, Renan viu-se compelido a adiar o jogo para a manhã desta quarta-feira.

O fósforo foi riscado no instante em que subiu à tribuna a líder do PCdoB no Senado, Vanessa Graziottin (AM). Ela foi vaiada ao defender a “responsabilidade fiscal” de Dilma. Pediu respeito às galerias. Desatendida, desceu do púlpito. A deputada Jandira Feghali (RJ), também do PCdoB, foi correu ao microfone. Acusou os manifestantes de chamarem a correligionária de “vagabunda”.

Jandira pediu a Renan Calheiros que fizesse valer sua autoridade de presidente do Congresso para determinar o esvaziamento das galerias. Foi atendida. Sob a alegação de que as galerias estavam “partidarizadas”, Renan mandou que a Polícia do Senado entrasse em ação.

Inconformados, congressistas de oposição foram mais ágeis do que os agentes da segurança. Correram do plenário para as galerias. E fizeram uma espécie de cordão humano de proteção aos manifestantes. Estabeleceu-se um impasse.

Instado por líderes oposicionistas a reconsiderar a decisão de silenciar a torcida, Renan disse que não recuaria. Recebeu apoio efusivo de congressistas do PT. Para os petistas, a torcida gritou: “O PT roubou”. E para os ‘comunistas do B’: “Vai pra Cuba”.

A favor da ação dos seguranças, o petista Amauri Teixeira (BA) chamou de “merda” o tucano Domingos Sávio (MG), autoconvertido em protetor de manifestantes. Houve uma súbita inversão de papeis.

A comunista Jandira Feghali ralhou com as galerias: “Esses manifestantes são uma claque paga pela oposição”, disse. “Não representam nada nem ninguém. Estavam, democraticamente, ocupando as galerias. Na hora em que a senadora Vanessa foi falar, chamaram de vagabunda. É um desrespeito às mulheres e ao Parlamento. Não podemos admitir. Deputados que pagaram a claque estão ali, impedindo o trabalho da segurança.”

O deputado ‘demo’ Paudernei Avelino (AM) saiu em defesa das arquibancadas: “O que houve foram palavras de ordem. Nenhuma agressão. A senadora não foi chamada de vagabunda. Não aconteceu isso. Sou deputado de uma época em que, para fazer reformas que o Brasil necessitava, sofremos com a hostilidade de galerias que jogavam moedas nos parlamentares. Esse povo está aqui da mesma forma, por entender que o melhor para o Brasil é não votar esse projeto” que altera o calculo da meta de superávit fiscal.

Doze anos depois do término do governo tucano de Fernnado Henrique Cardoso, tucanos e ‘demos’ tiveram uma noite de petistas. Na outra ponta, petistas e seus parceiros mais antigos já colecionam mais do que 15 minutos de má fama. A despeito da contrariedade do presidente do Congresso, só o PMDB não sofre. Ontem, como hoje, o partido de Renan está onde sempre esteve: do lado do governo.

dez
03
Posted on 03-12-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 03-12-2014

DEU NO EL PAIS

A duras penas, o mercado de trabalho na Espanha consolida sua melhora. Novembro foi bom, contradizendo a tradição segundo a qual o penúltimo mês do ano é ruim para o emprego. A inscrição na Previdência Social teve aumento de 5.232 contribuintes. É a primeira vez que isso acontece neste mês desde 2007, ou o que dá na mesma, desde que começou a crise. O número médio total atingiu 16,7 milhões. Também teve face positiva o desemprego registrado, com 14.688 desempregados a menos, na marca de 4,5 milhões, segundo os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho espanhol.

Em agosto o mercado de trabalho tinha freado sua melhora, afetado pelo resfriamento da economia. Mas em novembro voltou a mostrar certo vigor, embora convenha não esquecer que nas saídas das crises o mercado de trabalho tende a ter comportamento errático, o que consequentemente se verifica também nos dados sobre ele.

Entretanto há mais números que indicam o bom comportamento de novembro. Os números dessazonalizados, aqueles livrados das variações típicas da conjuntura sazonal por fórmulas matemática, até melhoram. Sob esse prisma, a inscrição ganhou 95.000 contribuintes, e no desemprego registrado a diferença foi de 51.308 pessoas. Também a comparação anual oferece um sinal de esperança para a Previdência Social; se em outubro a melhora tinha sido refreada, no mês passado retomou o impulso: de 2% para 2,5%.

A melhora no emprego se deu em quase todos os ramos de atividade. Entre os que ocupam mais trabalhadores, houve queda somente em hotelaria, de 82.090. Mas a evolução em educação, administração, comércio, construção e indústria manufatureira, entre outros, compensou esse recuo significativo.

Para a ministra do Trabalho, Fátima Báñez, esses números demonstram que o mercado laboral passa por mudança estrutural. “Não apenas há mais emprego na Espanha, como há mais emprego de qualidade”, disse Báñez.

dez
03
Posted on 03-12-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 03-12-2014

=====================================

DEU EM O GLOBO

O saxofonista Bobby Keys, que tocava com os Rolling Stones, morreu aos 70 anos em Tenessee, nos EUA, anunciou a banda nesta terça-feira (2). O motivo da morte ainda não foi divulgado.

Ele é um dos saxofonistas mais importantes do rock. Além da longa parceria com os Rolling Stones, também tocou com John Lennon, Eric Clapton, Buddy Holly, The Who, Lynard Skynard e outros, durante os 55 anos de carreira.

“Brown sugar” é uma das músicas mais conhecidas dos Rolling Stones com o sax de Bobby Keys. Ele nasceu no Texas, nos EUA. O música colabora com a banda desde os 60 e excursionou com eles até 2013.

Keith Richards e banda lamentam
“Perdi o maior amigo do mundo e não posso expressar a tristeza que sinto, apesar de que Bobby me diria para me animar. Minhas condolências para todos que o conheceram e sabem do seu amor pela música”, escreveu Keith Richards em um manuscrito reproduzido na página oficial dos Rolling Stones no Facebook.

“Os Rolling Stones estão devastados pela perda de seu caro amigo e lendário saxofonista, Bobby Keys, Bobby deu uma contribuição única à banda desde os anos 60. Sua falta será muito sentida”, diz outro texto na página oficial da banda.

  • Arquivos