“Mais que demais!”, como dizia meu sogro e saudoso amigo, Florêncio Cardoso, que gostava de boa música e das coisas corretas.Pioneiro da exploração do petróleo no Brasil. Imagino sua indignação, se vivo estivesses, diante da “corja” (a expressão é bem dele) que tomou de assalto a Petrobras.

SAUDADES!

Em tempo:

O samba de Vinícius de Moraes interpretado pelas baianinha vai dedicado ao leitor, amigo especial e guia musical do Bahia em Pauta que assina Vangelis na área de comentários e faz aniversário neste 26 de novembro.

Vangelis, cujo nome e sobrenome verdadeiros despertam muita curiosidade entre os leitores do BP ( já chegaram a dizer que é o próprio editor disfarçado) é um “beradeiro” do Rio São Francisco, que igual a este editor, bebeu muito da água do rio da nossa aldeia nas barrancas de Juazeiro(BA) e Petrolina (PE), no tempo da difusora Marabá, de Gil Braz tocando nas ruas das duas cidades, e de João Gilberto ensaiando com Astrud , na calçada de Dona Patu, os melhores acordes revolucioários da Bossa Nova.

“Mais que demais!”. Parabéns e longa vida, Vangelis.

BOA TARDE!

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

Douglas Dourado Cardoso on 26 novembro, 2014 at 18:32 #

Grato Vitor pela lembrança de meu pai o velho Cardoso um dos pioneiros do Petróleo na Bahia e indignado se vivo com essa atual raça da Petrobras. Junto-me a você no abraço e desejo de feliz aniversário ao Vangelis. Douglas Dourado


vangelis.a on 27 novembro, 2014 at 10:28 #

Obrigado amigo VHS e a toda família Soares.
Somente hoje vi e ouvi a sua mensagem.
Teço abaixo os esclarecimentos de fato (Ih! Rimou!):
Começando os nomes com a letra V, o significado de Vangelis é:
“Aquele que traz a boa nova.”
Coisa que a profissão de jornalista nem sempre traz.
O significado de Vitor é: Vencedor, vitorioso, que representa muito bem o nome do Hugo cujo significado é: “coração”, “mente”, “espírito” ou “o pensador”, “inteligente”.
Dessa forma, para que os leitores não confundam os personagens esclareço:
Eu sou eu, Licuri, Nicuri, Ouricuri é côco e o Capirôto é o outro…
hahahahahaha


vangelis.a on 27 novembro, 2014 at 10:43 #

Na minha infância/adolescência, tive como amigo o grande Jepe-Jose Eurico Pereira de Oliveira, que antes da gloriosa também trabalhou na Petrobras, posteriormente, foi perseguido por ter ideais libertários.
Dedé, como era conhecido, era um dos irmãos mais novos do nosso Grande Artista João Gilberto.
Saudoso ainda com a sua passagem para os braços do Criador, já algum tempo, relembro esse seu poema:
MANIFESTO

Pereira de Oliveira (Dedé)

“Trabalhadores, uni-vos, o mundo é vosso…”
Temei.
Esquecestes a história?
Esquecestes Bonaparte,
o filho do povo – o córsico,
que com a mão de aço
de um feito
dominou o sul,
dominou o norte?

Levantai a cabeça.
Inflai o peito.
Sede fortes
Uni-vos, o mundo é vosso.

Usai a greve…
Mas, se pela fome,
pela dor
forçado for:
pegai a metralha.
Derrubai a muralha.

Pesai o que digo:
separai o trigo da palha.
Juntai o trigo,
queimai a palha.
O trigo bem trabalhado
muito produz.
A palha só queimada
traz a luz.

Sede imparciais:
a todos fazei justiça.
Lembrai que todo o homem
seja a cor, a doutrina, o rol,
tem por direito natural
um pedaço de sol.

Examinai. Examinai.
Não edifiqueis um governo acanhado.
Estudai os sistemas.
Sondai o capitalismo…,
um regime coxo.
O suor de muitos
é o pão de poucos.
Investigai o Comunismo…,
grande passo.
Mas não é o ideal.
Aqui o “Direito Individual”
é o Estado – é um abono;
mudou apenas de dono…
(O que é o Estado senão, alguns privilegiados?)

Ponderai. Ponderai.
Que a razão seja o guia…
Sim, exato.
Social-Democracia…

Dentre os mais sábios
Escolhei os governantes;
Que eles sejam puros,
e imparciais para todos
como é o diamante.
Criai o Estado Técnico;
e nele
não elejais os lideres a êsmo.
Lembrai.
A Experiência é a mãe da razão.
Lembrai.
A maior virtude é o meio-termo.
Que eles administrem as empresas,
a indústria, a agricultura e a pecuária.
Que haja perfeita distribuição.

Para que não suceda atrito,
e o germe da ignorância não roa,
que exista o Direito Individual,
equitativo, relativo, restrito,
sem herança, somente à pessoa.

Acautelai. Acautelai.
Há três grandes males
que corroem uma nação:
o abuso dos militares,
a corrupção eleitoral,
e a sombra da religião.
Que os militares tornem-se mínimos.
Que o voto venha da alma – do imo.
Que a religião limite-se à filosofia,
a uma moral sadia
e deixe o Estado;
e todos sejam filhos de Deus,
e nenhum do Diabo.

Igual ao fogo que varre o arvoredo
que lhe atravessa o caminho,
varrei a miséria, a ignorância, o medo.
Qual a águia
voai alto,
edificai o ninho.

Voai. Voai.
Sempre em ascensão.
E o direito do indivíduo,
estender-se-a até os limites
do igual direito
de qualquer outro indivíduo.

Oh! fazei isso,
e o mundo tomará a forma de um coração.

Dezembro de 1963.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos