Renato Duque, da Petrobras:um dos presos hoje
===============================================================

DEU NO PORTAL IG

A Polícia Federal em Curitiba confirmou há pouco a prisão do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e de mais 17 pessoas, de forma temporária e preventiva. Todas fazem parte da sétima fase da Operação Lava Jato. Também foram cumpridos seis mandados de condução coercitiva. Os investigados que não foram localizados até o momento tiveram os nomes inscritos no sistema de procurados e impedidos da PF e estão proibidos de deixar o país, entre eles, o lobista Fernando Baiano, citado nas investigações como agente do PMDB no esquema criminoso.

De acordo com a PF, alguns executivos das sete maiores empreiteiras do país, mantinha, nas últimas semana, atitudes suspeitas, prevendo que poderiam ser alvo de uma operação policial. Segundo o delegado da PF, Igor Romário de Paula, responsável pela operação, essa pessoas pernoitavam fora de casa e viajam com frequência. Ele negou que tenha havido vazamento de informações. “Alguns vinham saindo do país com frequência ou dormiam em hotéis, apartamentos nitidamente com caráter de não permanecer [nas residências fixas]. Isso se comprovou hoje com alguns sendo encontrados em outras cidades.”

Ao todo, sete empreiteiras, com contrato de mais de R$ 59 bilhões com a Petrobras foram alvo da operação deflagrada nesta sexta-feira. “São aquelas em que o material apreendido e as quebras de sigilo dão material robusto para mostrar o envolvimento delas na formação de cartel, desvio de recursos para corrupção de agentes públicos”, disse o delegado.

Ainda de acordo com a PF, os executivos das empreiteiras presos hoje participaram diretamente da celebração de contratos com a Petrobras. Outros alvos da operação tiveram participação secundária ou atuaram no transporte de recursos obtidos de forma ilícita para doleiros, que posteriormente faziam a lavagem.

Na sétima fase da Operação Lava Jato foram expedidos 85 mandados judiciais e decretado o bloqueio de aproximadamente R$ 720 milhões em bens pertencentes a 36 investigados. Foi autorizado também o bloqueio integral de valores pertencentes a três empresas referentes a um dos operadores do esquema.

Os grupos investigados registraram, segundo dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), operações financeiras atípicas no montante que supera os R$ 10 bilhões. Os envolvidos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de organização criminosa, formação de cartel, corrupção, fraude à Lei de Licitações e lavagem de dinheiro.

Os mandatos foram cumpridos nos estados do Paraná, de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, Pernambuco e no Distrito Federal. Ao todo, mais de 300 policiais federais e 50 servidores da Receita Federal participaram da operação.

============================================================

DO YOUTUBE

Em 2009, Milton foi chamado para participar de um projeto em homenagem aos Beatles (Beatles’ 69 – Volume 3 – Abbey Road Revisited), onde diversos cantores brasileiros interpretariam grandes sucessos lançados pela legendária banda. Escolhendo “Golden Slumbers”, de Paul McCartney e John Lennon, o cantor e compositor aproveitou a chance para também homenagear a querida amiga e inesquecível intérprete, Elis Regina, usando sua voz, extraída da faixa de mesmo nome, já gravada no álbum de 1971, “Ela”. O resultado não poderia ser diferente: magnífico! Inseri ao final da canção trechos de vocalizes de ambos, em citação a “Cais”, de Milton e Ronaldo Bastos.

COM PALMAS AGRADECIMENTOS AO LEITOR E OUVINTE DO BP QUE ASSINA VANGELIS.

BOA TARDE!!!

(Vitor Hugo Soares)

nov
14
Posted on 14-11-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 14-11-2014

/>
Amarildo, hoje,na Gazeta (ES)


Betina, depois da chuva:”Tu sabe o que foi que aconteceu?”

=================================================================

DEU NO PORTAL TERRA

Daniel Favero

“Tu sabe o que foi que aconteceu? Me explica, que eu ainda não sei o que foi”, assim começa a entrevista com Betina Baino, 35 anos, a lutadora de MMA que protagonizou o segundo episódio de nudez pública ocorrido em Porto Alegre nas últimas semanas. A indignação e o desespero acumulados em uma vida de erros e acertos a levaram ao ato extremado em um momento no qual se sentia completamente desamparada por tudo e por todos.

“Eu não quero pena, porque eu acho que ninguém tem o que não mereça e que não aguente. Mas quero que de repente as pessoas não façam o mesmo que eu, que vejam que não sou só um corpo, que possam manter a dignidade”, diz Betina.

Ela se refere à prostituição, trabalho ao qual teve que recorrer para comer, sendo que, naquele momento no qual resolveu ficar nua, nem a venda do próprio corpo lhe garantia o mínimo necessário para viver. “Estou em uma fase da minha vida em que eu não tenho mais nada”.

Enquanto caminhava nua, em meio aos carros e debaixo de chuva, ouvindo buzinadas e gritos de “gostosa”, Betina disse, entre outras coisas, que era do MMA. O carinho que ela tem pelo esporte é imensurável para quem vê de fora, porque, nos três anos nos quais praticou o esporte, pela primeira vez na vida sentiu o que era ter autoestima.

“Tu treina para aquilo, é respeitada. Eu nunca achei que merecia ser tratada com tanta admiração, porque fiz muita coisa errada na minha vida. Mas quando virei prostituta para ser atleta, parece que eu virei um bicho (…) não tenho como começar, porque tenho 35 anos. Não tenho carteira assinada, um salário de R$ 800 não paga o meu quarto de R$ 500, mais a minha passagem, a minha comida, e os meus filhos.. Então me deu um desespero tão grande, porque se era o meu corpo que queriam ver, que olhem de graça porque não quero mais cobrar por isso”, desabafa em uma entrevista na qual chorou em vários momentos.


Lutadora nua, na chuva e os gritos:”gostosa”

————————————————————————-

Os motivos que levaram Betina a uma atitude extremada de protesto pelas ruas são apenas a ponta do iceberg de uma vida de sofrimento. Diagnosticada como borderline (um transtorno de personalidade), ela diz que sempre soube que eu era diferente. “Fiz escolhas erradas e era mais fácil me rotular como louca, inconsequente e drogada, mas eu não era nada disso”. A vida difícil fez com que se separasse dos filhos, uma adolescente de 17 anos, com quem ainda tem contato, e um menino de 3 anos, que nem sabe que ela é sua mãe. “Foi tanta dor que eu tive que fazer alguma coisa”.

“Sempre tive uma vida em família, mas fui muito porra louca, fiz muita besteira, morei aqui, morei ali, usei droga, tive depressão, passei por internação… sempre tentando melhorar, mas eu não conseguia”, conta.

Mas hoje, sua família são seus amigos, os mais próximos conquistados através do MMA. Eles são as pessoas que mais tem lhe dado apoio desde que seu caso ganhou repercussão nacional. Sem ter bem uma direção certa, ela passa os dias na academia onde treina e faz planos para buscar um trabalho e um futuro melhor, do alto da experiência de quem já sofreu muito na vida, mas se recusa a desistir.


BOM DIA!!!

nov
14
Posted on 14-11-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 14-11-2014

DEU NO BLOG POR ESCRITO, DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES

Companheirismo

Para Nelson Pelegrino e Geraldo Simões, nem tanto. Mas para Emiliano José ficou muito feio votar na CCJ da Câmara contra a cassação do colega André Vargas. Talvez a abstenção caísse melhor.

nov
14
Posted on 14-11-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 14-11-2014


Quase cinquenta anos se passaram até que reaparecessem certas fotos de Ernesto “Che” Guevara tiradas após sua morte
Foto: MARC HUTTEN / AFP
——————————————————————————-


DEU NO POFTAL TERRA (INFORMAÇÕES AFP)

Quase cinquenta anos se passaram até que reaparecessem certas fotos de Ernesto “Che” Guevara tiradas após sua morte, chegadas à Espanha por meio de um missionário – cuja família guardou os cliques, feitos por um jornalista da AFP.

“Meu tio as trouxe quando veio para o casamento de meus pais, no final de novembro de 1967”, relata Imanol Arteaga, sobrinho do missionário Luis Cuartero Lapieza, que durante “onze ou doze anos” trabalhou na cidade boliviana de Sucre.

“Minha tia e minha mãe me contaram que as fotos foram dadas a ele por um jornalista francês”, relata Arteaga, atual guardião das fotos em preto e branco que seu tio, de quem era muito próximo, trouxe da Bolívia.

Após a morte de Cuartero em 2012, Arteaga, prefeito do povoado de Ricla (Aragão, nordeste da Espanha), guardou alguns objetos do tio como recordação. “E então me lembrei das fotos de Che e minha tia
==========================================================

DEU NO PORTAL TERRA

Quase cinquenta anos se passaram até que reaparecessem certas fotos de Ernesto “Che” Guevara tiradas após sua morte, chegadas à Espanha por meio de um missionário – cuja família guardou os cliques, feitos por um jornalista da AFP.

“Meu tio as trouxe quando veio para o casamento de meus pais, no final de novembro de 1967”, relata Imanol Arteaga, sobrinho do missionário Luis Cuartero Lapieza, que durante “onze ou doze anos” trabalhou na cidade boliviana de Sucre.

“Minha tia e minha mãe me contaram que as fotos foram dadas a ele por um jornalista francês”, relata Arteaga, atual guardião das fotos em preto e branco que seu tio, de quem era muito próximo, trouxe da Bolívia.

Após a morte de Cuartero em 2012, Arteaga, prefeito do povoado de Ricla (Aragão, nordeste da Espanha), guardou alguns objetos do tio como recordação. “E então me lembrei das fotos de Che e minha tia não teve dúvidas: ‘sim, sim, sei onde estão'”, conta Arteaga, que dias depois recebeu um envelope com as fotos.
Missionário espanhol Luis Cuartero (segundo à esquerda) conduz cerimônia na Bolívia em torno de 1967. Fotografias históricas de revolucionário cubano Che Guevara do fotógrafo da AFP, pouco depois de sua execução, vieram à luz em uma pequena cidade espanhola
Foto: JAVIER SORIANO / AFP

Intrigado pelas imagens, Arteaga iniciou então uma pequena investigação começando por sua origem: “um jornalista francês”.

Usando uma ferramenta de buscas da internet, “coloquei ‘jornalista francês Che morto’ e achei Hutten e umas fotos que eram muito parecidas com as que eu tinha”, explica.

Arteaga acredita, assim, que as fotos foram dadas a seu tio pelo repórter francês da AFP Marc Hutten, autor dos poucos instantâneos coloridos que imortalizaram o momento em que o exército boliviano expôs o corpo do guerrilheiro no povoado de Vallegrande (a 150 km de Santa Cruz).

“Pediram (ao missionário) que trouxesse as fotos porque ele era o único europeu que ia embora da Bolívia naquele momento”, considera Arteaga.

As fotos parecem corresponder a momentos diferentes, já que em algumas o médico argentino, convertido em mito revolucionário, aparece vestido com uma jaqueta aberta, enquanto em outras parece sem a roupa – como se estivesse sendo exibido.

Também há uma foto de uma companheira de Che na Bolívia, Tamara Bunke, conhecida como Tânia, e outra que supostamente mostra seu cadáver numa maca com uma camiseta e o rosto manchados.

Imanol Arteaga, sobrinho do missionário espanhol Luis Cuartero, mostra fotos tiradas em 10 de outubro de 1967 por ex-jornalista da AFP, Marc Hutten

—————————————————————————

Che foi capturado em 8 de outubro de 1967 e morto no dia seguinte antes de ser sepultado às escondidas pelos militares bolivianos na madrugada de 11 de outubro ao lado de outros seis guerrilheiros.
Imanol Arteaga, sobrinho do missionário espanhol Luis Cuartero, mostra fotos tiradas em 10 de outubro de 1967 por ex-jornalista da AFP, Marc Hutten
Foto: JAVIER SORIANO / AFP

Hutten, que morreu em 2012, “nos disse que tinha enviado quatro ou cinco rolos à AFP em Paris” com fotos do cadáver de Che, relata Sylvain Estibal, chefe da fotografia da AFP para a Europa e a África.

Quando Hutten voltou a Paris alguns meses após a morte de Che, constatou que “só havia umas poucas fotos de sua reportagem. Onde estão as outras continua sendo um mistério”, acrescentou Estibal.

Arteaga não havia sequer pensado em tornar públicas as fotos entregues ao tio até falar com alguns repórteres de um jornal local, El Heraldo de Aragón.

Os jornalistas o ajudaram a falar com um especialista que garantiu que o papel em que as fotos foram reveladas deixou de ser fabricado há muito tempo, confirmando a época em que foram feitas.

“O que mais me interessava nessas fotos é que elas eram do meu tio, tinham valor sentimental”, afirmou, antes de garantir que “agora me dou conta de que têm um valor histórico”. Mas o sobrinho não pensa em se desfazer das imagens.

Arteaga, que ainda se emociona ao lembrar do tio, garante que “nos últimos 14 anos”, até sua morte, “falávamos todos os dias”, mas nunca tocaram no assunto das imagens, nem de sua autoria.

“Essa foi uma das conversas que ficaram apenas na vontade”, concluiu

nov
14
Posted on 14-11-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 14-11-2014


Lagarde:FMI na Austrália para a cúpula do G20
==================================================================

DEU NO JORNAL ESPANHOL EL PAIS (EDIÇÃO DO BRASIL)

A recuperação econômica global ficou aquém do esperado, e para cobrir essa lacuna cada país terá que fazer sua lição de casa específica. A recomendação do Fundo Monetário Internacional (FMI) para o Brasil, por exemplo, em relatório divulgado nesta quinta-feira para o Grupo das 20 nações mais ricas (G-20), é trabalhar por uma situação fiscal mais consistente – leia-se controle das contas públicas, e ao mesmo tempo uma política monetária mais justa – leia-se calibragem da taxa de juros – caso as expectativas de inflação piorem.

O Fundo também sugere reformas na área trabalhista e de educação, com vistas a melhorar os níveis de produtividade, e aperfeiçoar o ambiente de negócios e para o investimento em países emergentes, como o Brasil. A necessidade de um projeto para corrigir gargalos na infraestrutura se tornam fundamentais diante de um cenário em que alguns obstáculos se mostram persistentes, especialmente na América Latina. O crescimento previsto para o continente este ano é de 1,3%, e de 2,2% em 2015, projeções de 1 ponto porcentual e 0,8 ponto porcentual menores, respectivamente, do que a projeção anterior, feita pela instituição. O baixo desempenho do comércio exterior, e as “idiossincrasias domésticas” de cada nação explicam essa revisão.
mais informações

O Brasil, por exemplo, está hoje às voltas com um imbróglio no que diz respeito ao controle das contas públicas. Com gastos maiores do que a receita arrecadada, o Governo brasileiro tenta refazer os cálculos para fechar o ano, e garantir um resultado fiscal – diferença entre receitas e despesas, para pagamento de dívida – abaixo do que havia sido planejado no início deste ano. Para isso, quer alterar o compromisso estabelecido no início do ano – de 1,9% do PIB – dentro da Lei de Diretrizes Orçamentárias. Se mudar o limite, o resultado fiscal pode ficar próximo ou abaixo de zero.

O relatório aponta para um 2015 arrastado, com a China mantendo seu projeto de desaceleração – de um PIB de 7,4% este ano, para 7,1% no ano que vem -, um novo patamar de preços do petróleo, (queda de 20% desde setembro) e uma crescimento lento, perto da estagnação, tanto na zona do euro como no Japão, terceira maior economia do mundo. A baixa demanda e a produção industrial fraca em países como Alemanha e França revelam que o mundo está às voltas com o pessimismo com uma retomada econômica.

Apenas os Estados Unidos parecem responder à expectativa de crescimento, com uma alta de 3% do PIB no ano que vem. Trata-se de uma perspectiva importante para o Brasil, que deve retomar as negociações com o Governo de Barack Obama, que estavam paralisadas desde o ano passado, quando vieram à tona as denúncias sobre espionagem que partiriam do país norte-americano.

  • Arquivos