out
14

=========================================================


DEU NO JORNAL ESPANHOL EL PAIS (EDIÇÃO DO BRASIL)

A campanha eleitoral brasileira entrou numa fase decisiva esta semana, com a programação de quatro debates eleitorais na televisão. O primeiro acontece nesta noite de terça-feira, promovido pela Band, e vai testar a empatia dos candidatos Dilma Rousseff e Aécio Neves com o público. Ambos estão empatados tecnicamente segundo as principais pesquisas divulgadas até o momento, por isso, o debate ganha um peso importante para que eles consigam arregimentar mais eleitores.

A presidenta entra, a priori, com a desvantagem de ser “vidraça”, principalmente depois do vazamento de trechos das gravações da delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que acusou nominalmente o PT de receber propinas que seriam incluídas nos custos cobrados de fornecedores da petroleira. Nos comícios, e nas propagandas de TV, a campanha petista vem tentando inverter o jogo, e começou a apontar os esqueletos no armário de Aécio Neves. Desde a construção do aeroporto na cidade de Cláudio, vizinho a uma fazenda da sua família, até o fato de Neves ter sido derrotado por ela no primeiro turno em Minas Gerais, Estado que foi governado por ele duas vezes, e que depois manteve uma gestão tucana, agora derrotada pelo petista Fernando Pimentel.
mais informações

Neves, por sua vez, chega fortalecido pelos apoios que recebeu logo após ser confirmado no segundo turno. O efeito que Marina Silva pode trazer a sua campanha ainda é uma incógnita, uma vez que o apoio da ex-presidenciável ao PSDB acabou gerando reações fortes dentro do próprio PSB, e também do grupo Rede. O agora ex-presidente dos socialistas, Roberto Amaral, assinalou que apoiará Rousseff. Amaral, em todo caso, já foi substituído por Carlos Siqueira na presidência da legenda.

No caso da Rede Sustentabilidade, fundado por Marina Silva, o grupo político manteve a posição de sugerir o voto nulo, branco ou em Aécio, mas alguns integrantes redigiram um manifesto contrários a essa proximidade entre tucanos e peessebistas.

Segundo Rafael Cortez, cientista político da consultoria Tendências, Dilma Rousseff reforçará durante no debate a estratégia de focar nas incertezas em relação a uma mudança de governo. “O eleitorado sempre vai ter a incerteza sobre qual é a consequência da chegada da oposição ao governo”, diz. Já Neves deverá tentar minimizar essas inseguranças, realçando a agenda negativa de Rousseff, e o caso de corrupção na Petrobras.

Cortez acredita que os embates televisionados são fundamentais para conquistar eleitores, uma vez que muitos deixam para tomar suas decisões de última hora, e a TV ainda é a mídia mais poderosa do Brasil. “O primeiro e o último debates são os mais importantes. O primeiro, porque existe uma certa tendência do eleitor de se guiar pelas pesquisas e pelo desempenho dos candidatos. E o último pode ser fundamental para aquele eleitor que se decide na última hora, e a gente viu no primeiro turno que é uma parcela grande de gente que faz isso”, afirma Cortez.

Muitos especialistas acreditam que a participação de Neves no último debate antes do primeiro turno foi definitivo para que ele tivesse um crescimento inesperado e deixasse Marina Silva para trás.

Além do encontro desta terça, há outro debate na quinta, do SBT, no domingo, transmitido pela TV Record, e o último, no dia 24, pela rede Globo, dois dias antes da eleição. Na quarta, ainda, novas pesquisas eleitorais serão divulgadas pelos principais institutos, o que promete mais fervura neste caldo da campanha.

Ou seja, ainda há espaço para eventuais mudanças no comportamento do eleitorado que podem afetar o resultado final dessas eleições. “A competição está aberta e os dois candidatos continuam com condições de igualdade de vencer”, completa o analista da Tendências.

Para ele, a propaganda política na televisão ainda é a maior responsável por regular o tom da campanha, e não o debate. “As críticas virão muito mais pela campanha publicitária do que pelo discurso dos dois nesses próximos debates”, diz.

O presidenciável do PSDB partiu para uma campanha mais ativa, incluindo mensagens gravadas e transmitidas pelo serviço de mensagens WhatsApp. Ao mesmo tempo, Rousseff e o PT estão fechando foco no nome da presidenta, deixando de exibir o nome do PT em material de campanha, além de incentivar a militância a sair às ruas. Os dois partidos contam ainda com artistas conhecidos que estão abrindo em público seus votos para um ou outro candidato.

O PT, em todo caso, enfrenta o ônus de se defender diante dos caso de corrupção na Petrobras. A legenda vem tentando ter acesso ao conteúdo completo da delação premiada de Costa, uma vez que só foram divulgados trechos, que citam o PT, e ainda, o PP e o PMDB. “Estamos vendo vazamentos seletivos da delação premiada, sem que a gente tenha qualquer chance de se defender”, disse o presidente do partido, Rui Falcão, nesta segunda. O PT reconhece que a campanha vive um momento sensível, e não há espaço para otimismo exagerado com o resultado do pleito.

Mas se os tucanos estão em posição mais confortável, nesse sentido, ninguém no país é capaz de arriscar uma previsão acertada, uma vez que as reviravoltas vividas nesta eleição deixaram todos os ‘futuristas’ mais cautelosos. Por ora, o Brasil voltou a se dividir numa espécie de “Fla Flu” já conhecido das últimas eleições disputadas entre os dois partidos, com eleitores apaixonados na defesa de seus candidatos.

http://youtu.be/gbSC1QV6B7Q


PERTO DO FOGO

RITA LEE E ROBERTO CARVALHO

PERTO DO FOGO
COMO FAZIAM OS HIPPIES
PERTO DO FOGO
COMO NA IDADE MÉDIA
QUERO QUEIMAR MINHA ERVA
EU QUERO ESTAR PERTO DO FOGO…

PERTO DO FOGO
QUANDO TUDO EXPLODIR
MAS NÃO VAI EXPLODIR NADA
VÃO FICAR OS HOMENS SE OLHANDO
E DIZENDO: “O MOMENTO ESTÁ CHEGANDO”
PERTO DO FOGO MEU AMOR…

“TAVA AQUÍ PENSANDO… PENSANDO…
NO ANO 2020 EU VOU TER O QUE? 72, 73 ANOS?
VAI SER TUDO IGUAL, TUDO TUDO IGUAL…”

PERTO DO FOGO, EU QUERIA FICAR PERTO DO FOGO
NO UMBIGO DO FURACÃO
E NO PEITO UM GAVIÃO…

NO CORAÇÃO DA CIDADE
DEFENDENDO A LIBERDADE
EU QUERO SER UMA FLOR
NOS TEUS CABELOS DE FOGO
QUERO ESTAR PERTO DO PODER
EU QUERO ESTAR PERTO DO FOGO…

—————————————————
Imensa Rita Lee!!! Enorme Roberto!!!

Quanta beleza e verdade sintetizada em música e letra de um Rock
BOA TARDE!!!

(Vitor Hugo Soares)


Karina Tarso

=======================================================

DEU NA REVISTA ÉPOCA/ COLUNA DE FALIPE PATURY

MARCELO SPERANDIO

Marqueteiro de Aécio Neves (PSDB), Paulo Vasconcelos reforçou a equipe com uma baiana: Karina Terso, da agência 8ito. Sua missão: dar um tempero nordestino aos programas de Aécio. Karina trabalhou com Duda Mendonça em 2010 e coordenou a campanha da senadora Lídice da Mata (PSB), derrotada no primeiro turno para o governo da Bahia

out
14
Posted on 14-10-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 14-10-2014

=============================================================

DEU NO PORTAL A TARDE

Da Redação

Três homens armados com revólveres invadiram a unidade Tiro de Guerra, do Exército Brasileiro, em Serrinha (a 195 quilômetros de Salvador), e renderam três soldados que faziam a guarda no local. Na ação, eles roubaram 20 fuzis de modelo Mosquefal, calibre 762.
A ação ocorreu por volta de 0h30 desta terça, 14. Segundo o capitão Charles, responsável pela investigação do crime, a polícia está colhendo informações de testemunhas e averiguando imagens de câmeras de estabelecimentos próximos à localidade do roubo.

out
14
Posted on 14-10-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 14-10-2014


Brizola:transferência de votos

======================================================

DEU NO BLOG POR ESCRITO

OPINIÃO

Luis Augusto Gomes

“Não acredito em transferência automática de votos”, afirma a presidente Dilma Rousseff, sobre a possibilidade de os eleitores de Marina Silva optarem por Aécio Neves no segundo turno.

Realmente, esse é um fenômeno raro de se ver, embora ocorra vez por outra. Em 1989, os votos obtido por Leonel Brizola no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul foram, digamos, aritmeticamente dados a Lula no segundo turno presidencial contra Fernando Collor, o vencedor.

Um exemplo mais recente: na eleição municipal de 2008, o candidato ACM Neto conseguiu transferir ao então prefeito João Henrique a votação do primeiro turno.

João e Walter Pinheiro tinham atingido a casa dos 30%, enquanto Neto ficou em terceiro, com 27%. No segundo turno, depois de Neto dizer “sim a João”, este ganhou com 54% dos votos.

Há uma diferença fundamental entre os dois episódios: Collor vencera o primeiro turno com 12 pontos de frente e não foi possível tirar a diferença. Já em Salvador, o empate dos dois primeiros sugeria a indefinição do eleitorado.

No caso atual, em números exatos, Dilma teve 41,6% e Aécio ficou oito pontos abaixo. A questão é que Marina Silva alcançou votação de 21,3%, mais de duas vezes e meia maior que a vantagem de Dilma.

De fato, não haverá “transferência automática”, porque o perfil do eleitorado de Marina indica que uma parte não estimada, pela origem petista, preferirá Dilma.

Mas a campanha da presidente não poderá desprezar dados críticos que indicam vontade de mudança. Juntos, Aécio e Marina estão com 13,3 pontos de dianteira. Somados os candidatos “nanicos”, essa faixa se amplia para 16,8 pontos.


BOM DIA!!!

=========================================================

http://youtu.be/xWkUrz7Btu4

===========================================================

CRÔNICA


Peppino di Capri, sarapatel e saudade de Bio

Gilson Nogueira

Peppino de Capri não estava lá (?) cantando “Roberta”. Mas, a voz era a mesma. O italiano, fabricante de paixões, curava tristezas e estimulava sonhos. A noite convidava ao amor, como todas.Enquanto isso, ele, ali, querendo entrar no clube da Barra Avenida,
sem ser dele associado .

Na portaria, um funcionário, que conhecia, de cara, todos os sócios, barreira intransponível. Não adiantava tentar passar por lá. A barração era mais certa que
boca de bode, como diria Luiz Vieira, saudoso cantor, que marcou época na antiga TV
Itapoan.

Dito popular de lado, o fato é que o penetra desistiu de ver a festa, ao vivo, ao tentar
passar por Waldir e descer pequena ribanceira, ao lado do aristocrático clube vizinho ao Hospital Português, a fim de curtir seu momento Pignatari.
Na vontade de aproveitar o final de semana, convidou
os amigos de aventura, que o acompanhavam, a curtir o clima do
Botafoguinho, na orla de Amaralina-Pituba, onde não faltava companhia para dançar colado como o diabo gosta.

“Negativo!”, gritou Cóscois, zagueiro grandalhão, do Botafoguinho do São Bento, criado na Rua Direita da Piedade, onde Andinho ensinava capoeira, ao tempo em que sugeria aos amigos esticada, na paleta, ao Braseiro, ao Chinês e á La Fontana, na Rua Carlos Gomes, hoje, totalmente esculhambada, para misturar churrasco, pastel e pizza, com
chope e cerveja, no meio da madrugada.

Ao quase amanhecer, tudo terminava em sarapatel, no Largo das Flores, sob as bênçãos dos orixás e anjos azuis da boemia soteropolitana, em companhia do inesquecível
Bio, ao lado da mesa.

O buda negro da gandaia dos anos em que Salvador possuía em suas ruas gosto, cheiro, jeito, ginga, magia, sons, atmosfera única e outras coisas mais de vida
sendo comemorada como se o mundo fosse acabar amanhã. Que saudade de seu jeitão, Bio, nosso velho conselheiro!volte!

As lágrimas, feito filetes de ontem, lembram-me: Na cabeça da rapaziada que adorava penetrar nos clubes sociais da capital do berimbau e do subúrbio, a idéia forte era que cada penetrada, na base da cara de pau e de muita ousadia, em hagás maiúsculos, na sua entrada principal e escaladas de muros e paredes, era mais uma conquista
inesquecível, tipo a primeira Taça Brasil ganha pelo Bahia, o Esquadrão de Aço,
em 1959. Quanto mais façanhas, para narrar, nas conversas de esquinas e bares, melhor. O ego de cada um enchia-se de massagens e ficava tão firme como o papo dos
que diziam ter um cara parecido com o Rei Roberto Carlos entrado em uma festa
de carnaval na Barra perguntando ao
porteiro:

“ O senhor, é o senhor Gilmar?”
“Não!”
“ Então, é o senhor Castilho?”
“Também não !”
Então, deixa essa bola
passar.”
Conta-se, ao sol nascente, o folião, abraçado a uma colombina, mergulhava no Porto.

Gilson Nogueira é jornalista


===========================================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

A Polícia Civil apresentou por volta de 11h desta segunda-feira (13), na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, André Ferreira Amaral e Robson Sousa Oliveira. Os dois são suspeitos de terem matado o padre Francisco, no dia 5 de outubro, em Stella Maris. Segundo a polícia, os homens são usuários de drogas e fugiram para Igrapiúna, a 320 km de Salvador, depois do crime.

De acordo com a instituição, os 18 golpes que mataram o padre Francisco, da Paróquia Nossa Senhora da Esperança, foram dados por André, com um chuço (arma artesanal feita com um vergalhão de ferro). A possibilidade de uma terceira pessoa foi descartada.

O delegado Marcelo Sansão, responsável pelo caso, não soube dizer qual a relação entre o religioso e os dois homens. Robson disse que conheceu o padre há dois meses, na região próxima à Alameda Praia do Flamengo, em Stella Maris, onde o crime aconteceu.

Segundo informações da Polícia Civil, o padre Francisco Carlos de Souza dava uma mesada para Robson havia três meses. Quando ele interrompeu os pagamentos, Robson passou a extorquir o religioso. No dia do crime, os dois haviam marcado um encontro próximo ao local onde o padre acabou sendo assassinado.

No celular do capelão, encontrado no bolso da bermuda do religioso, o jovem é identificado como Robson Surfista.

Segundo o delegado, em uma das ligações, o religioso marcou um encontro com Robson na rua onde o assassinato ocorreu. Antes, o padre fez um saque em um banco da capital. A quantia retirada não foi divulgada.

Robson frequentava a praia onde ocorreu o crime e foi visto no local dias antes do crime. Para Sansão, o crime foi premeditado.

O padre foi visto correndo e gritando por socorro na Alameda Praia do Flamengo, enquanto era perseguido a pé por André e Robson, no início da tarde do domingo.

Quando a dupla alcançou o religioso, André utilizou um chuço, arma artesanal feita com um vergalhão de ferro, para golpear o padre, que depois foi arrastado e recebeu outros 17 golpes.

Seu corpo foi encontrado ainda na tarde do domingo atrás do Hotel Catussaba, próximo ao Centro de Formação de Líderes da Igreja Católica.

A dupla fugiu no veículo do padre, um Fox prata. Segundo a polícia, o carro, repassado por R$ 3 mil, foi encontrado incendiado no povoado de Orojó, em Igrapiúna.

Procurada, a Arquidiocese de Salvador informou que só vai se manifestar após uma comunicação oficial da polícia.

Leia Ta

  • Arquivos