out
12
Postado em 12-10-2014
Arquivado em (Artigos) por vitor em 12-10-2014 00:18


Os dois suspeitos presos em Igrapiuna

=================================================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

Os dois suspeitos de matar o padre Francisco Carlos de Souza, praia de Stella Maris,dm Itapoã (nas proximidades do Centro de Formação de Líderes da Arquidiocese de Salvador) confessaram que chegaram a vender o carro do religioso, um Fox, por R$ 3 mil. Robson de Souza Oliveira, 26 anos, e André Ferreira do Amaral, 28 anos, estavam escondidos em uma pousada em Igrapiúna, a 320 km de Salvador, aguardando para receber o pagamento.

Segundo informações da Polícia Civil, o padre Francisco sustentava Robson financeiramente há três meses. Quando ele interrompeu os pagamentos, Robson passou a praticar extorsão contra o religioso, exigindo também mais dinheiro. No dia do crime, os dois haviam marcado um encontro próximo ao local onde o padre acabou sendo assassinado. A polícia não confirmou qual o teor do relacionamento entre o padre e o suspeito nem como eles se conheceram. No dia do crime, Robson chegou a ligar para o celular do padre 49 vezes – o telefone não foi levado pelos bandidos e ajudou a polícia a identificar os suspeitos. Robson não tem passagem pela polícia e é surfista. A polícia não informou qual a relação de Robson com o outro suspeito, André. Ambos são usuários de drogas.

“Os autores tentaram forçar novos valores, e valores mais altos, e houve uma negativa”, explica o delegado Marcelo Sansão sobre a extorsão. No dia do crime, o padre fez vários saques bancários. Antes de ser morto, ele foi visto correndo pela rua. O primeiro golpe foi dado por André. “Mas com uma permanência maior do Robson no local do crime”, acrescenta o delegado.

O carro do padre foi vendido a uma pessoa identificada como Eri de Ituberá. O veículo acabou sendo incendiado no povoado de Orojó, quando os suspeitos passaram a temer serem pegos. Os suspeitos foram presos nesta sexta-feira (10) pela 33ª Companhia Independente de Polícia Militar após denúncia. Eles já foram transferidos para Salvador.

Anteriormente, o delegado Marcelo Sansão já havia informado que a polícia acreditava que dois homens praticaram o crime. Um terceiro envolvido, no entanto, está sendo procurado, segundo a PM. A polícia também havia informado que acreditava que o crime se tratava de homicídio, não latrocínio.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos