out
08

DEU NA COLUNA CONGRESSO EM FOCO, DA FOLHA

Hícaro Teixeira

Ao deixar o evento em que o PT discutiu suas estratégias para o segundo turno, em Brasília, dois dos principais artífices da campanha petista falaram rapidamente ao Congresso em Foco. O marqueteiro João Santana, acompanhado do presidente nacional da legenda, Rui Falcão, garantiu: não haverá “pancadaria” contra Aécio Neves (PSDB), com quem Dilma terá de disputar votos em 26 de outubro.

Questionado sobre a estratégia de marketing que será adotada pela campanha, o marqueteiro João Santana comentou que a campanha não vai ter “pancadaria”. Segundo ele, o objetivo “não é derrubar ninguém e sim favorecer Dilma”.

Já o presidente do PT declarou que o partido “não está contando com votos da Marina Silva, se ela e o PSB se unirem ao tucano Aécio Neves”.

Durante o primeiro turno, tanto a militância quanto a própria candidata Dilma Rousseff utilizaram dos ataques aos adversários como uma das principais armas de campanha. O alvo preferencial foi Marina, que chegou a ser acusada no horário eleitoral petista de ter como objetivo tirar comida da mesa dos trabalhadores para atender aos interesses dos banqueiros. A resposta de Marina, demonstrada por estatísticas oficiais, é que jamais o bancos tiveram tantos lucros no Brasil quanto nos governos Lula/Dilma.

Espera-se já para esta semana a definição formal de apoio de Marina a Aécio, mas sob condições – uma delas é que o senador mineiro se comprometa a não tentar a reeleição daqui a quatro anos. O PSB já promove conversas nesse sentido, apesar de o presidente nacional da sigla, Roberto Amaral, mostrar-se avesso à aliança com o PSDB. Uma reunião do partido, agendada para as 14h desta quarta-feira (8), também em Brasília, definirá os rumos do PSB no segundo turno.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos