out
06


=================================================================

==============================================================

DEU NO JORNAL ESPANHOL EL PAIS (EDIÇÃO DO BRASIL)

A petista Dilma Rousseff e o tucano Aécio Neves repetirão pela quarta eleição consecutiva o duelo entre seus partidos nas disputa brasileira. Até o momento, com 90,3% dos votos apurados, a atual presidenta teve 40,9% dos votos no primeiro turno, enquanto o senador que tenta sucedê-la avança para a segunda etapa com surpreendentes 34,3%.

Os dados constam da apuração parcial do Tribunal Superior Eleitoral, divulgado às 19h56 deste domingo. Ainda falta apurar 8,3% dos votos, mas os escolhidos para o segundo turno não deverão ser tão alterados. A reação de Aécio surpreende porque em nenhum momento da campanha ele havia superado a casa dos 30% das intenções de votos. Pior, chegou a ser dado como “morto”, como uma carta fora do baralho, quando Marina Silva (PSB) entrou na disputa substituindo Eduardo Campos. Em seus piores dias, na primeira quinzena de setembro, Aécio amargou os 15% das intenções de voto. Na ocasião, Marina e Dilma estavam empatadas tecnicamente no primeiro turno.

A ambientalista Marina repete o pleito de 2010 e fica em terceiro lugar. Agora, ela teve 21,1% dos votos. A diferença, desta vez, era que as pesquisas a colocavam até o início da semana passada como a favorita para disputar o segundo turno. A onda Marina começou a diminuir nos últimos dias, depois que ela recebeu uma série de ataques de seus adversários e não conseguiu rebatê-los à altura. Nem o discurso da “nova política” ajudou a ex-ministra do Meio Ambiente a avançar.

No confronto da última eleição presidencial, Dilma venceu o primeiro turno com 46,9% dos votos contra 32,6% do tucano José Serra. Na segunda etapa, a vitória foi de 56% a 43%.

Estratégia futura

Até o segundo turno ainda restam duas semanas de campanha. Nesse período, Dilma tentará manter a vantagem que tem contra o tucano, conforme as sondagens, para garantir o quarto mandato consecutivo para o PT.

O partido governa o Brasil desde 2003, quando Lula da Silva se elegeu pela primeira vez. Já Aécio deverá se apoiar na igualdade do tempo de propaganda na TV e no rádio para tentar vencer.

Nesta etapa, cada um terá dez minutos de propaganda. Hoje, Dilma tem 11 minutos e 24 segundos, enquanto Aécio tem 4 minutos e 35 segundos. A partir de agora, a eleição, conforme alguns analistas, toma um caráter plebiscitário, já que um dos concorrentes é o atual mandatário.

Os que apoiam o governo possivelmente votarão em Dilma, enquanto os que são contra, em Aécio. O grande contrassenso deste ano foi o do desejo de mudança da sociedade brasileira. Apesar de 74% da população ser a favor de mudanças, a maioria optou por mandar para o segundo turno dois dos políticos que representam os partidos que há duas décadas comandam o país. O confronto PT x PSDB nunca esteve tão vivo.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos