Atletico canta de Galo no Horto contra Vitória

=====================================================


DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

Caiu no Horto, tá morto! A frase criada pelos torcedores do Atlético-MG se fez valer neste domingo (28), quando o Vitória foi a campo para medir forças com o Galo pela 25ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Esforçado, o rubro-negro baiano fez ótima partida, mas não conseguiu criar muitas oportunidades e caiu diante de um imponente adversário: 2 a 0. Os gols foram marcados por Diego Tardelli e Guilherme.

Primeiro tempo
O jogo começou equilibrado e com muita movimentação. Com a necessidade de vencer para aumentar as chances de sair da zona da degola, o Vitória até tentou buscar o ataque, mas quem chegou primeiro foi o Atlético-MG. Aos nove minutos, Guilherme fez grande lançamento para André, que saiu de cara para o gol, mas o assistente acabou marcando impedimento do camisa 90. Dois minutos depois, no entanto, não teve impedimento para Diego Tardelli receber pela esquerda, passar pelo marcador e chutar bem. A bola desviou na zaga e foi para fora, mas passou muito perto da trave de Gatito Fernandez.

Aos 11 minutos, o Atlético-MG novamente fez boa trama e quase chegou ao gol. Tardelli recebeu pela esquerda, tabelou com Douglas Santos, dribou o marcador e soltou com Leandro Donizete, que só rolou para Guilherme bater forte. A bola passou perto, mas foi para fora. O Vitória chegou ao ataque com perigo pela primeira vez somente aos 25 minutos. Contudo, faltou pouco para o rubro-negro abrir o placar. Vinicius recebeu pela esquerda, imprimiu velocidade, deixou os marcadores para trás, mas finalizou no meio do gol, sem dar muito trabalho para Victor, mas levantando o suspiro do torcedor.

O primeiro tempo estava bastante movimentado, mas a diferença técnica entre as duas equipes era notória. Aos 34, Douglas Santos fez boa jogada pela esquerda, subiu para o meio e chutou bem com a perna direita, mas a bola acabou saindo pelo lado direito de Gatito Fernandez. O Galo pressionava bastante e, do outro lado, o Vitória insistia as jogadas pelo lado esquerdo com a dupla Juan e Vinicius. Escudero e Marcinho pouco apareceram e Nino só foi acionado no setor uma única vez, quando passou pelo marcador e cruzou, mas a zaga do Atlético cortou.

Aos 40 minutos, Vinicius perdeu uma grande chance para o Vitória. O camisa 7 recebeu bom passe, saiu na cara do gol, driblou Vitor, mas perdeu o ângulo e bateu para fora. O Galo respondeu um minuto depois. Carlos cabeceou bem após lançamengo longo, obrigando Gatito a fazer boa defesa. Embora os times tenham corrido bastante, a primeira etapa terminou sem gols.

Segundo tempo
Com a postura que mostrava dentro de campo, parecia que o gol do Atlético-MG estava apenas amadurecendo. Para evitar isso, o técnico Ney Franco tirou Escudero no intervalo e promoveu a entrada do volante Adriano. A modificação não deu consistência no meio rubro-negro e ainda fez com que o adversário passasse mais tempo com a bola no pé.

Logo aos três minutos, a bola chegou para André no meio campo. O atacante deu ótimo passe para Carlos, que invadiu a área e tentou driblar o marcador, mas se atrapalhou todo e perdeu o lance. Na sequência, ele ainda conseguiu o chute, que saiu fraco pela linha de fundo. O Atlético voltou a aparecer dois minutos depois. Diego Tardelli, grande nome da partida e que mais tarde anotara o seu, recebeu pela direita e fez o cruzamento. A zaga do Vitória afastou, mas a bola caiu nos pés de Douglas Santos, que soltou a bomba para fora.

Aos nove minutos, Guilherme recebeu passe por elevação e abriu o placar, mas o assistente Marcelo Carvalho estava ligado no lance e pegou a posição irregular do atacante alvinegro. Outro destaque da partida, o goleiro Gatito Fernandez salvou o Vitória mais uma vez aos dez minutos, quando Guilherme deu grande passe para Diego Tardelli esperar a bola chegar, se ajeitar e bater colocado para grande defesa do uruguaio.

Com o Vitória tomando pressão, Ney Franco tirou o zagueiro Kadu para fazer entrar o meia-atacante Edno. No entanto, a alteração não funcionou muito e o volume de jogo do Atlético-MG só crescia. Aos 23 minutos, Douglas Santos soltou um petardo de fora da área, mas a bola apenas passou perto do gol. Dois minutos depois Gatito Fernandez apareceu bem mais u ma vez. Guilherme fez grande jogada individual, passou por dois e bateu, mas o goleiro rubro-negro estava inspirado e espalmou para escanteio. A cena se repetiu também aos 28 minutos, quando André recebeu na entrada da área e bateu forte para ele espalmar.

Aos 29 minutos, Levir Culpi tirou André de campo e colocou Dodô e, aos 33, Ney Franco tirou Vinicius para colocar William Henrique. A mudança do lado vermelho e preto seguiu sem efeitos positivos, mas do outro lado, o jovem jogador atleticano fez a diferença com jogadas rápidas, habilidosas e sempre objetivas.

Aos 40 minutos a até então bem postada zaga do Vitória sucumbiu à pressão. Diego Tardelli disparou, tabelou com Josué e bateu bem no canto esquerdo de Gatito para abrir o placar. Um bonito gol do atacante, que vive boa fase. Com a necessidade do empate, o Vitória saiu para o jogo ainda mais nos minutos finais e se abriu. Nada a ver com isso, Guilherme, aos 47 minutos, completou de cabeça uma grande jogada gerada por Dodô e deu números finais ao encontro.

Com o resultado, o Vitória se complica ainda mais na tabela de classificação do Brasileirão com 24 pontos e permanece na zona do rebaixamento. Já o Galo dá continuidade à boa fase e se consolida na briga pelo título chegando ao G4 com 41 pontos. Na próxima rodada, o rubro-negro baiano recebe o Botafogo, no Barradão. A partida acontece no próximo sábado (4/10), às 16h20.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2014
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930