O clip da música de Tom Zé , “Outra Insensatez, Poe”, interpretada em duo incrível pelo baiano de Irará e o músico norte-americano David Byrne, vai dedicado a Pablo Vallejos. Neste domingo, 28 de setembro, ele festeja mais um aniversário, lá na Califórnia, onde nasceu e mora este eterno garoto (filho de Regina, irmão de Gabbee, a querida afilhada) que ama o Rock e o Pop. Um cara sensível,antenado e com o coração do tamanho do mundo.

Com a música vai também a emoção afetiva fortalecida ainda mais nos encontros mais recentes que tivemos em Daily City, na belíssima área da Baia de San Francisco. Um deles,para nunca esquecer, em sua casa, com o pai Oscar (um chileno dos bons), Margarida e Marcia.

Uma tarde e noite regada com os melhores vinhos da Califórnia e do Chile. E as conversas sobre vida, afetos, pessoas, interesses, música, famílias…

Conversas aparentemente sem rumo, mas que de repente retomavam as estradas que conduziam tudo direto ao coração.

Até que Pablo fez tocar no computador uma música de David Byrne, que fez o tio chorar de emoção. Inesquecível experiência afetiva e emocional
que pede novos encontros: Na baía à beira do Pacífico, ou na de Todos os Santos, no Atlântico Sul.

Parabéns e felicidades, Pablo!!!.

(Hugo e Margarida)

set
28
Posted on 28-09-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 28-09-2014

=============================================================


DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

Longe dos olhares dos ‘paparazzi’, a atriz Brigitte Bardot celebrou hoje os seus 80 anos na intimidade, com “dois ou três amigos” que convidou para a sua casa em Saint-Tropez, na França, disse à Agência France Presse (AFP) uma fonte familiar.

Brigitte Bardot, que deixou o cinema em 1973 para se dedicar à causa animal, fez uma breve aparição na sexta-feira no porto desta vila na Cote d’Azur, onde fez uma breve sessão de fotos em frente ao “Brigitte Bardot”, um barco da organização ecologista Sea Shepher.

O ativista, cofundador da Greenpeace e da Sea Shepherd, conhecido pela sua vigorosa luta em defesa dos animais marinhos, «não pôde vir», mas enviou um dos seus navios em homenagem «à sua amiga de luta», adiantou a Foundation Brigitte Bardot.

O navio chegou diretamente das Ilhas Faroé, onde estava em missão contra o massacre de golfinhos.

A saída da atriz, cujas aparições são raras nas ruas de Saint-Tropez, estava inicialmente prevista para sábado, mas foi subitamente antecipada 24 horas por iniciativa de Brigitte Bardot.

set
28
Posted on 28-09-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 28-09-2014


====================================================================
Sponholz, hoje,no Jornal da Manhã (PR)

set
28

=======================================================

DEU NO G1

A cearense Melissa Gurgel, 20 anos, foi eleita neste domingo (28) a Miss Brasil 2014. Ela disputou com outras 26 garotas a coroa de mulher mais bonita do país, em concurso realizado no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza. Ela recebeu a faixa de Miss Brasil e um carro no valor de R$ 40 mil, como premiação do 60º concurso Miss Brasil. Para Melissa, a torcida que lotou o Centro de Eventos foi importante na sua vitória. “Estou muito feliz com o resultado. A torcida cearense foi fantástica e me deu muita garra. Cada passa que eu deu foi graças a Deus”, disse, a receber a faixa de miss.

Em segundo lugar ficou Fernanda Leme, de São Paulo, e em terceiro, a potiguar Deise Benício, de 23 anos. As duas ganharam uma viagem para o México.
A nova miss brasileira recebeu a coroa e faixa de Jakelyne Oliveira, de Mato Grosso, vencedora do título em 2013. Ela vai disputar agora o Miss Universo, que será realizado neste ano, nos Estados Unidos.
saiba mais

O coordenador técnico do concurso, Evandro Hazzy, se diz confiante na vitória de uma brasileira no Miss Universo. “Este é o melhor ano da história no que se refere ao nível das candidatas. Tenho oito meninas que estão no mesmo nível de critérios técnicos”, afirmou ele, que vem preparou as jovens para a competição durante três meses.

Durante duas horas de evento, as candidatas desfilaram com trajes típicos de cada estado, vestidos de gala e biquíni. A cada etapa, parte das concorrentes era eliminada. A vencedora foi anunciada quando restavam três misses estaduais.

No primeiro bloco do concurso, a miss Espírito Santo, Amanda Recla, de 20 anos, venceu o prêmio de melhor figurino entre os trajes típicos. Um dia antes do evento, ela desfilou em traje inspirado na Nossa Senhora.

No segundo bloco, as candidatas elegeram a “Miss Simpatia”, e a miss Rondônia, Sinaira Machado, de 24 anos, recebeu o maior número de votos. Doze garotas foram eliminadas da competição neste bloco.

No terceiro bloco do concurso, as candidatas fizeram o tradicional desfile de biquíni e mais cinco candidatas foram eliminadas, restando 10 misses. No quarto bloco, elas desfilaram de maiô e outras cinco jovens deixaram a disputa.

Os jurados também fizeram perguntas às garotas. Entre as questões, a misses foram questionadas sobre que medida adotaria caso fosse presidente, qual o livro preferido e quais projetos elaboraria para pessoas sem acesso à educação.

==================================================================

DEU NO JORNAL EL PAIS (EDIÇÃO DO BRASIL)

Antonio Jiménez Barca

De São Paulo :

A última pesquisa publicada no Brasil sacudiu de novo a campanha (e o país), revelando algo que parecia impossível um mês atrás: a presidenta Dilma Rousseff volta a estar na liderança com apreciável distância. No fim de agosto, a candidata Marina Silva, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), subia 15 pontos de uma tacada só e, de repente, colocava-se como a favorita da corrida eleitoral para governar o Brasil. Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), segurava o tranco com muita dificuldade e empatava com a rival.

Marina Silva beneficiava-se então do efeito surpresa de se tornar em um dia a candidata presidencial, depois da morte do titular, Eduardo Campos, em um acidente aéreo. A ex-ministra do Meio Ambiente capitalizou bem a comoção que envolveu o país depois do acidente e passou a defender, segundo ela, uma nova forma de fazer política. Menos de um mês depois, tudo mudou: uma pesquisa divulgada ontem pela Folha de S. Paulo revela que a presidenta se distanciou da adversária, a quem agora supera em 13 pontos, o que se traduz em quase 15 milhões de votos. Em uma semana, Dilma Rousseff conseguiu superar Silva em seis pontos percentuais, o que mostra a trajetória (agora) descendente de Marina Silva e a (agora) ascendente da atual presidenta. Uma montanha-russa e tanto.

A tal ponto que há especialistas segundo os quais, mantida essa tendência, Rousseff – que há um mês contemplava com certa impotência o furacão Silva – poderia ganhar no primeiro turno, que ocorre no próximo dia 5 de outubro, isto é, em oito dias: para isso, seria necessário obter mais de 50% dos votos válidos. O terceiro candidato na disputa, Aécio Neves, embora cresça ligeiramente em suas projeções de voto, permanece em terceiro lugar. As eleições brasileiras, por enquanto, continuam sendo um assunto entre duas mulheres.

O que aconteceu? Como pôde Silva desinflar-se assim? Observando-se a trajetória eleitoral da candidata do PSB, parece o voo de uma bala de canhão: sobe desde meados de agosto, chega ao seu ponto mais alto em 5 de setembro, e desde então não para de cair.

Quando iniciou sua corrida à presidência (e sua meteórica ascensão), muitos especialistas asseguraram que o verdadeiro inimigo de Silva era o tempo. O fator surpresa a havia beneficiado, mas, passada a primeira estupefação e encaixado o primeiro golpe, a máquina eleitoral do Partido dos Trabalhadores (PT) começaria a minar o efeito Marina. Rousseff, por lei, e devido às alianças políticas do seu partido, goza diariamente de muitos minutos a mais para fazer campanha na televisão. O PT dispõe de mais de 11 minutos, e o PSB não chega a 3. E Rousseff soube aproveitar isso: concentrou essas mensagens em insinuar que, se Marina Silva ganhar, muitas das conquistas sociais obtidas com o PT (salários sociais às famílias mais pobres, subvenções para moradia…) iriam desaparecer.

Marina se esforçou durante todas estas semanas em desmentir isso. Mas a mensagem colou. Sobretudo nas classes sociais que tanto Silva como Rousseff disputam, a chamada classe C, a nova classe média brasileira, composta por 30 milhões de pessoas que abandonaram a pobreza na última década, sob os governos do PT. Até agora, essa população votava sempre no PT, personificado primeiro em Lula e depois em Rousseff, mas hoje ela está repensando. Os especialistas consideram que o eleitor de Silva é mais volúvel, que o partido que a abriga carece da estrutura e do aparato eleitoral do PT.

Rousseff, além disso, une as críticas à sua rival a uma constante alusão às conquistas obtidas no seu Governo. Fez isso – e foi muito criticada – até no discurso inaugural da 65ª edição da Assembleia Geral das Nações Unidas, nesta semana. Seja como for, a estratégia funciona. Rousseff acusa Silva de ser uma candidata inconsistente e de prejudicar os mais pobres. Silva se defende recordando sua origem muito humilde e esgrimindo um programa de Governo (coisa que os outros candidatos não divulgaram, para evitar críticas e cair em contradições). O problema duplo para Silva é que, do outro lado, o mais conservador Aécio Neves, também empenhado em minar a candidata do PSB – já que sua única oportunidade passa pela derrota dela –, a tacha de ‘maria vai com as outras’. E Silva recorda, em cada comício, que militou por mais de 25 anos no PT. O laço apanhou Marina Silva, e está apertando.

=================================================
“Calla”: Bienvenido Granda, “El bigote que canta”, extraordinário cantor de boleros, interpreta com maestria um dos maiores sucesso de sua carreira plena de sucessos conhecidos, cantados e dançados no mundo todo.

Carlos Volney, amigo do BP e provavelmente o maior fã e conhecedor na Bahia da obra deste singular artista, que o diga.

Vai dedicado a Wolney e Janio (com os parabéns pela crônica de sábado no BP e A Tarde) este bolero divino, como dizia o locutor Zé Layette na antiga Rádio Difusora de Glória.

BOM DOMINGO!!!!

(Vitor Hugo Soares)

set
28
Posted on 28-09-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 28-09-2014

DEU NO PORTAL DO JORNAL A TARDE (COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA BRASIL)

Os eleitores que não sabem onde vão votar no dia 5 de outubro já podem fazer uma consulta rápida no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A pesquisa pode ser feita a partir do nome completo do eleitor ou com o número do título eleitoral.

O site também informa onde pessoas que votarão no exterior ou solicitaram voto em trânsito deverão comparecer. Nesses casos a votação será só para o cargo de presidente da República. Para receber os votos em trânsito 216 seções foram criadas. Quem preferir também poderá fazer a consulta por meio de aplicativos que podem ser baixados gratuitamente em smartphones que utilizam sistema iOS ou Android.

Segundo a Justiça Eleitoral, as seções no exterior funcionarão nas sedes das embaixadas, em repartições consulares ou em locais onde existam serviços do governo brasileiro. As missões diplomáticas ou repartições consulares comunicarão aos eleitores votantes no exterior o horário e o local da votação. Apenas os eleitores que estiverem com nome no caderno de votação da seção eleitoral poderão votar.

O eleitor deve apresentar documento oficial com foto e o título de eleitor. No caso de não comparecimento, deve justificar a ausência. Para isso é preciso preencher o Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), que pode ser obtido gratuitamente nos cartórios eleitorais, nos postos de atendimento ao eleitor, nas páginas da internet do Tribunal Superior Eleitoral e dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) de cada estado e, no dia do pleito, nos locais de votação ou de justificativa. O formulário preenchido deve ser entregue nos locais destinados pelo eleitor, que precisará apresentar um documento oficial de identificação com foto.

  • Arquivos

  • setembro 2014
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930