==========================================================

VARA CRIMINAL

Moreira da Silva

Fui intimado a comparecer a vara criminal
Mas isto agora é que foi mal
Não sei a razão desta intimação
Se não matei, nem sou ladrão
Acho que o Senhor Juiz está enganado
Deram-lhe o nome trocado
Acabei de crer que sou mesmo pesado
Não posso viver sossegado
No dia marcado eu compareci, falei com um doutor
Devia ser o promotor
“Rapaz, o seu caso está um pouco encrencado
Quem é o seu advogado?”
Eu respondi, “Nem sequer sei o motivo da minha presença neste conselho de sentença.
Pois eu sou, ora se sou, pobre mas trabalhador.
Pode crer nisso, seu Doutor?”
“Mas é que seu processo está difícil de se resolver
Enfim, vou ver se pode ser anulado.
Logo depois deve ser arquivado.”
“Pra eu ficar mais conformado”
“Logo após reunir o conselho di-lho a ordem do dia
José Cordeiro de Faria, condenado a dez anos de prisão
Porque voltou a orgia
Trabalhador mas de que é que tem valia”

BOA TARDE!!!

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 25 setembro, 2014 at 17:22 #

Caro VHS

Enquanto Moreira canta!

Deu no Diário do Poder, aqui http://www.diariodopoder.com.br/estados/bahia/pf-faz-operacao-contra-fraude-em-licitacao-para-aluguel-de-carros/

“PF FAZ OPERAÇÃO CONTRA FRAUDE EM LICITAÇÃO PARA ALUGUEL DE CARROS
PF DEFLAGRA OPERAÇÃO CONTRA FRAUDE EM LICITAÇÃO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE
Publicado: 25 de setembro de 2014 às 11:59

A Polícia Federal na Bahia, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral da União (CGU), deflagrou nesta quinta-feira (25) a Operação Frota, que apura fraude em licitação de 2013, na Secretaria Especial de Saúde Indígena, do Ministério da Saúde, para contratação de empresa locadora de veículos com motorista. O titular da secretaria é Antônio Alves de Souza.
A PF cumpriu 16 mandados de busca e apreensão, dos quais 4 em Salvador e 12 em Brasília, nas sedes e escritórios das empresas envolvidas, entre elas locadoras de veículos pertencentes a uma mesma família. Entre os crimes investigados, estão a frustração ao caráter competitivo do procedimento licitatório e a fraude em licitação, além de formação de quadrilha.
As investigações apuraram que a secretaria realizou um pregão presencial visando à locação de veículos para o serviço de transporte terrestre da sede do Distrito Sanitário Especial Indígena de Salvador. Participaram do pregão poucas empresas, todas de Brasília e de um mesmo núcleo familiar, sendo uma delas declarada vencedora mesmo apresentando preços muito superiores aos de mercado.
Em acréscimo à fraude, a empresa vencedora contratada, à qual foram pagos mais de R$ 13 milhões nos primeiros nove meses do contrato, praticou elevado sobrepreço global estimado em R$6,5 milhões neste mesmo período. E ainda havia previsão de prorrogação dos contratos após o prazo inicial.
A suspeita é que não houve concorrência no pregão presencial, mas apenas uma simulação, na qual há indícios de participação da Administração Pública, uma vez que foi esta que convidou as empresas e, na fase do pregão, atendeu a outras pertencentes à esfera da mesma família.”


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2014
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930