=============================================================

DEU NO IBAHIA (COM INFORMAÇÕES DO JORNAL CORREIO DA BAHIA)

Da Redação

Presidente da ONG Instituto Brasil e autora das denúncias que chacoalharam a reta final da sucessão baiana, Dalva Sele está em Barcelona, na Espanha, para onde foi no fim de agosto, antes que pipocassem na imprensa as manchetes com graves acusações contra integrantes do alto escalão do PT no estado. Todas no rastro da reportagem da revista Veja que lançou suspeitas sobre o candidato do partido ao governo, Rui Costa (candidato do PT a governador), o senador Walter Pinheiro, os deputados federais Nelson Pellegrino e Afonso Florence, além de servidores graduados da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur).

Em conversa com o CORREIO por e-mail, Dalva relata perseguições sofridas, segundo ela, pelos companheiros de militância petista, rechaça as acusações de que teria sido ‘comprada’ pela oposição e garante ter elementos suficientes para comprovar o que foi contado à Veja. Descrita pelos amigos como uma pessoa “extremamente organizada e detalhista”, a presidente da ONG afirma que, na hora certa, entregará documentos que comprovam o envolvimento das pessoas citadas por ela em desvios de recursos do Fundo de Combate à Pobreza para construção de casas populares.

Líderes de quatro partidos de oposição ao PT no Congresso Nacional entregaram, ontem, uma representação ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na qual solicitam investigação do Ministério Público Federal (PSDB) sobre os indícios de desvios de verbas destinadas a programas habitacionais no estado. Além disso, protocolaram ainda ontem pedidos de investigação em quatro outros órgãos: Polícia Federal, Tribunal de Contas da União, Controladoria Geral da União e Ministério da Justiça.

Todos eles negam as acusações, atribuem as denúncias a “armações eleitoreiras” fabricadas e bancadas pelos adversários na sucessão estadual e garantem que vão processar criminalmente a publicação e a presidente da ONG investigada por desvios de cerca de R$ 6 milhões de programas habitacionais voltados à população carente do interior do estado.

Denúncias envolvem deputada do PT e ex-secretário da Saúde

Em um desdobramento da reportagem sobre os desvios no Instituto Brasil, a revista Veja publicou em sua versão na internet o nome de três novos petistas acusados pela presidente da ONG Instituto Brasil. Seriam eles, a deputada Maria Del Carmen (PT), ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder), o ex-secretário de Saúde do estado Jorge Solla, candidato a deputado federal, e o ex-superintendente de Educação do governo Clóvis Caribé, militante histórico do PT.

Be Sociable, Share!

Comentários

paulo roberto on 25 setembro, 2014 at 21:34 #

ola veja sera que a bahia tem que ser palco da ditadura ja estamos no seculo 20 e aida pensa que o povo e endiota sabemos que tudo etodos sao crrupitos desde os anos 70 ja passou este tempo


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2014
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930