DEU NO IG

Por Rodrigo Tolotti Umpieres • Marcello Ribeiro Silva

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (23) mostrou que Dilma Rousseff (PT) segue ganhando força no primeiro turno, e agora subiu de 36% para 38% das intenções de voto. Enquanto isso, Marina Silva (PSB) caiu mais um ponto, passando de 30% para 29%. Em terceiro, segue Aécio Neves (PSDB), que parou de subir e se manteve com 19%.

Entre os candidatos “nanicos”, o Pasto Everaldo (PSC) foi o único que conseguiu atingir 1% das intenções, enquanto todos os outros candidatos, juntos, atingiram 2% dos votos. Ainda tiveram 5% dos eleitores que se disseram indecisos, enquanto outros 7% disseram votar branco ou nulo.

Em um eventual segundo turno, o empate entre as duas candidatas continua, com Marina e Dilma empatadas com 41% dos votos cada uma. No levantamento anterior, Marina aparecia na frente com 43%, contra 40% da petista. Caso a disputa seja ente Dilma e Aécio, a atual presidente venceria por 46% a 35% do tucano.
Dilma, Aécio e Marina

O resultado da pesquisa acaba sendo frustrante para Aécio, que na última pesquisa tinha registrado uma alta de 4 pontos nas intenções. Enquanto isso, Dilma conseguiu recuperar 2 pontos após ter caído 3 pontos na última pesquisa. O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 296 municípios entre os dias 20 e 22 de setembro, com uma margem de erro de 2 pontos percentuais.

Avaliação do governo e rejeição

Indagado sobre a avaliação do governo de Dilma, o eleitorado que considera a gestão ótima ou boa passou de 37% para 39%, enquanto os que consideram a administração regular permaneceram em 33%, mesmo patamar da leitura anterior. A avaliação ruim ou péssima da gestão petista foi atribuída por 28% dos eleitores.

O total de eleitores que rejeitam a presidente diminuiu ligeiramente na última pesquisa do Ibope. O índice de rejeição de Dilma caiu de 32% para 31%. Por outro lado, a rejeição à candidata do PSB subiu para 17%, de 14% na leitura anterior. A rejeição ao presidenciável tucano permaneceu em 19%.

Maior potencial de voto ainda é de Marina

O potencial de voto – que considera os eleitores que dizem que votariam em um candidato com certeza ou que poderiam votar nele – de Marina foi o único a cair entre os principais presidenciáveis, mas ainda assim continua sendo o mais expressivo. O potencial de voto da pessebista caiu para 61%, de 65% na semana passada.

Em contrapartida, o potencial de voto de Dilma oscilou de 52% para 54%, enquanto o de Aécio passou para 55%, de 53%.

Mais de metade dos eleitores veem Dilma como favorita
O levantamento ainda mostrou que 52% do eleitorado vê Dilma como favorita para vencer as eleições em outubro. No levantamento anterior, eram 51%.

No total, 26% dos eleitores acreditam que Marina será a próxima presidente da república, ante 27% na mostra anterior. Para 9%, Aécio é favorito neste pleito – na pesquisa anterior, eram 10%.

============================================================

Contra Veneno

Antonio Carlos e Jocafi

Se Deus desse asa à cobra tirava o veneno
(tirava o veneno)
concordo que estou precisando é de um contra veneno
(de um contra veneno)
você criatura de deus está disperdiçando tanto amor
a sua conduta atrevida me deixa doente.
você penetrou nas entranhas do meu pensamento
( do meu pensamento)
fui preso em flagrante delito no seu pensamento
(no seu pensamento)
você criatura de deus está desperdiçando tanto amor
a sua conduta atrevida me deixa doente

de unhas e dentes quis fugir dessa empreitada
mas o danado do amor me prendeu
de unhas e dentes me tranquei com 7 chaves
mas o danado do amor me prendeu

================================================

“Contra Veneno”: A sugestão deste samba dos bambas Antonio Carlos e Jocafi vem do garimpo precioso e inesgotável do jornalista Gilson Nogueira.

BP bate palmas de pé, agradece e pede passagem.

BOA TARDE !!!

(Vitor Hugo Soares)


Victor Hugo: morte e mistério na festa no campus da USP

===============================================================


DEU NO PORTAL DO JORNAL A TARDE

O corpo do estudante Victor Hugo Santos, de 20 anos, desaparecido durante uma festa do interior do câmpus Butantã da Universidade de São Paulo (USP), na zona oeste da capital paulista, foi encontrado na raia olímpica na manhã desta terça-feira, 23. O corpo foi retirado da água, onde havia sido encontrado por volta das 6h. O local está isolado pela Guarda universitária da USP.

José Carlos Simon, professor de remo e diretor técnico do Centro de Práticas Esportivas da USP (Cepeusp), disse que no sábado, 20, pela manhã, data do desaparecimento do jovem, a raia recebeu treinos, mas não foi relatada nenhuma ocorrência. Toda a raia, que tem 2.500 metros de extensão, é cercada, e o acesso ocorre mediante autorização e apresentação de carteirinha em um dos quatro portões. Ela não tem conexão com canal, córrego ou rio próximos.

“O acesso é restrito. Só entra com carteirinha. Vou saber se pulou? Estou aqui há 40 anos e nunca vi ninguém pular, cair na água e morrer”, declarou Simon.

Santos foi visto pela última vez por volta das 4h do sábado passado após ter deixado a companhia de amigos para buscar cerveja dentro de uma festa no velódromo da USP. O evento comemorava 111 anos do Grêmio Politécnico da instituição e reuniu cerca de 5 mil pessoas.

A festa era “open bar” (com bebida gratuita no interior do espaço) e tinha ingressos entre R$ 30 e R$ 90, com participação de nomes nacionais da música como Marcelo D2 e CPM 22. Os artistas compartilharam em suas páginas da rede social Facebook a mensagem da irmã de Victor, Bruna Costa.

Ela lançou um apelo pela web com uma foto do desaparecido vestindo uma camisa preta com detalhes amarelos, a mesma que usava na noite da festa. “Já procuramos em todos os lugares possíveis e impossíveis. Fomos em todos os cantos e nada”, disse Bruna ao jornal O Estado de S. Paulo na tarde desta segunda. Ela acrescentou ter buscado em hospitais, delegacias e no Instituto Médico Legal (IML), sem sucesso.

Pela rede social, diversas pessoas comentaram relatando ter visto um rapaz parecido com Victor, que tem 1,80 metro de altura, ser retirado à força do evento por dois seguranças. “Pessoas disseram ter visto uma pessoa ser retirada no mesmo horário que ele sumiu. Mas a empresa dos seguranças afirmou que não houve nenhuma ocorrência similar”, disse Bruna.

Em comentários da página, outros participantes da festa reforçaram a informação de que um jovem havia sido retirado do local por seguranças. “Vi dois seguranças lutando muito para tirar um rapaz de camiseta escura da festa. Chegaram a derrubá-lo no chão com uma rasteira. Um segurança caiu em cima dele. Fez um barulho bem forte no chão, não sei se ele bateu a cabeça. Assim que levantaram, expulsaram o menino e ele saiu cambaleando, sozinho”, disse uma das testemunhas no Facebook.

A USP autorizou a realização da festa, que contava com 140 seguranças particulares contratados pelo Grêmio. De acordo com o presidente do Grêmio, André Simmonds, em nenhum momento houve desentendimento em que se necessitasse intervenção da equipe de segurança e retirada de participantes do local.

Pistas de que o jovem teria sido atendido na enfermaria próxima do evento também não foram confirmadas. Naquela noite e madrugada do dia seguinte, ninguém foi encaminhado ao hospital ou permaneceu por atendimento prolongado no local, segundo familiares.

O caso foi inicialmente registrado na 5ª Distrito Policial de Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo, onde o jovem mora. A investigação conta com apoio de equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil paulista, onde familiares prestaram depoimento na tarde desta segunda-feira, 22.

DEU NA COLUNA DE MÔNICA BERGAMO/ FOLHA

Marina Silva autorizou que os “santinhos” da campanha dela que serão distribuídos pelo PSB em São Paulo na reta final do primeiro turno incluam o nome do tucano Geraldo Alckmin como candidato ao governo do Estado.

DE VOLTA

O primeiro lote do material não trazia o nome do governador. E foi rejeitado por Márcio França, do PSB. Uma das principais lideranças do partido de Marina no Estado, ele é ao mesmo tempo coordenador do comitê financeiro da campanha dela à Presidência e candidato a vice na chapa de Alckmin.

DE VOLTA 2
Depois da reclamação, os santinhos foram refeitos.

CAUSA

Marina tem sido pressionada por coordenadores de sua campanha a fazer sinais positivos em direção a Alckmin. Eles temem que atritos com o candidato, que tem grande popularidade em SP, façam ela perder pontos preciosos no estado. A candidata mantinha dianteira folgada, mas na semana passada apresentou viés de baixa nas intenções de voto no Estado.

EFEITO

Um dia depois do incidente em que placas com o nome de Marina e Alckmin foram retiradas das ruas em São Bernardo na visita dela à cidade, na sexta, a candidata foi a Campinas. Lá, deu declarações consideradas amenas sobre o governador tucano se comparadas às que fazia há alguns meses, quando tentou vetar a aliança do PSB com os tucanos em São Paulo.

set
23
Posted on 23-09-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 23-09-2014


Aroeira, hoje, no jornal O Dia (RJ)

=============================================================

DA AGÊNCIA BRASIL

Paulo Victor Chagas e Iolando Lourenço* – repórteres da Agência Brasil Edição: Fábio Massalli

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, vai assumir temporariamente a Presidência da República, a partir de hoje (23). A presidenta Dilma Rousseff embarcou por volta de 20h para Nova York, onde vai participar da 69ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas. Seu retorno está previsto para quarta-feira (24).

Já está no Congresso Nacional um comunicado do Palácio do Planalto com pedido de licença para sair do país e informando a ausência de presidente e vice-presidente, pois Michel Temer também viaja para o exterior nesta noite. Porém, os presidentes das duas Casas também não poderão assumir por participarem de campanha eleitoral. A mensagem ao Congresso informando o motivo das ausências e que Lewandowski assume temporariamente o cargo será publicada nesta terça-feira (23) no Diário Oficial da União.
Saiba Mais

Lewandowski é o quinto presidente do STF a assumir a Presidência

Michel Temer viajou há pouco para Montevidéu, no Uruguai, onde deve se encontrar com o presidente José Pepe Mujica. Após consultar a sua assessoria jurídica, o vice-presidente preferiu deixar o país, pois ele pode ser considerado inelegível caso assuma o Poder Executivo enquanto candidato a vice. A programação da visita ao país vizinho ainda não está fechada, de acordo com sua assessoria de imprensa.

O segundo na linha sucessória seria o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, que solicitou licença devido a “interesses particulares”, pois é candidato ao governo do Rio Grande do Norte pelo PMDB. Segundo o secretário-geral da Câmara, Mozart Vianna, o pedido vale por quatro dias, até o próximo dia 25, e quem assume a presidência da Casa é o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), 1º vice-presidente.

Situação semelhante ocorreu com o presidente do Senado, Renan Calheiros, que não poderia assumir a chefia do Poder Executivo, pois seu filho, Renan Filho, é candidato ao governo de Alagoas, também pelo PMDB. O pedido de licença de Renan também vale por quatro dias, mas já havia sido enviado na última quinta-feira (18). Segundo o secretário-geral do Senado, Luiz Fernando Bandeira, o senador Jorge Viana (PT-AC), 1º vice-presidente da Casa, assume temporariamente o lugar de Renan.

De acordo com o Artigo 14 da Constituição Federal, parentes de até segundo grau do presidente da República, governador de estado ou prefeito são inelegíveis no território de jurisdição do titular, no período de até seis meses antes das eleições. Como a Presidência da República tem todo o território nacional como jurisdição, candidatos a governador, seus cônjuges ou consanguíneos não podem assumir o cargo. A exceção é o titular de mandato que disputa a reeleição, caso da presidenta Dilma.

*Colaborou André Richter

============================================================

Primavera. Rio de Janeiro, Paris e Charles Trenet.

Perfeita combinação para o primeiro dia da nova estação que chega nesta sexta-feira, 23.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)


Neca respondeu a Aécio e disse que PSDB
não’ tem nem programa’

=========================================================

DEU NO PORTAL DO JORNAL A TARDE

Os adversários de Marina Silva não têm sequer programa de governo “escrito a lápis”, criticou nesta segunda-feira, 22, Maria Alice Setubal, uma das coordenadoras do programa da candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva. “Somos a única campanha que entregou um programa. Eles não têm nem programa. Nem a lápis escreveram”, ironizou, ao comentar uma declaração do tucano Aécio Neves de que não apresentaria um programa de governo “feito à lápis” e sim “feito à caneta”.

Maria Alice afirmou hoje que o foco da campanha de Marina para as próximas duas semanas será mostrar a capacidade de gestão da ex-ministra e seus feitos no Ministério do Meio Ambiente. Neca, como é conhecida, disse que a campanha está preparada para enfrentar as críticas cada vez mais agressivas dos adversários, principalmente sobre o programa de governo do PSB.

Para Neca, dificilmente os adversários terão condições de documentar suas propostas faltando 15 dias para o primeiro turno da sucessão presidencial. De acordo com Neca, o programa apresentado por Marina articula de forma integrada as políticas econômicas e sociais. “Nós contribuímos com o debate. Nunca em uma eleição se falou tanto em um programa de governo. Um programa de governo nunca foi tão lido”, comentou.

Na reta final da campanha antes do primeiro turno, Neca Setubal prevê um ritmo de agenda mais puxado para Marina Silva e afirma que todos já estão “de capacete” para aguentar a “pancadaria” dos adversários. “Mostramos até aqui resistência. E a Marina, uma resiliência grande”, declarou.

========================================================

DEU NO JORNAL CORREIO DA BAHIA (COM INFORMAÇÕES DO ESTADÃO)

Acusado pelo ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (TSE) Joaquim Barbosa de ter cometido racismo, difamação e injúria (esta, qualificada pelo uso de elementos referentes à raça) em um artigo publicado em 19 de agosto de 2013, o colunista Ricardo Noblat, do jornal “O Globo”, foi considerado inocente pela Justiça Federal.

A denúncia, proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) a partir de uma representação criminal apresentada por Barbosa, foi rejeitada pelo juiz federal Elder Fernandes Luciano, da 10ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, em decisão tomada no dia 11 de setembro. Ainda cabe recurso, mas o MPF decidiu aceitar a decisão.

O artigo, intitulado “Quem o ministro Joaquim Barbosa pensa que é?”, foi publicado quatro dias depois que Barbosa, durante sessão de julgamento do Mensalão, acusou o colega Ricardo Lewandowski de fazer “chicana”. Noblat escreve: “Que poderes (Barbosa) acredita dispor só por estar sentado na cadeira de presidente do Supremo Tribunal Federal? (…) Ora, se foi honesto e agiu orientado unicamente por sua consciência, nada mais fez do que deveria. A maioria dos brasileiros o admira por isso. Mas é só, ministro”.

O colunista afirma que ser admirado “não autoriza ninguém a tratar mal seus semelhantes, a debochar deles, a humilhá-los, a agir como se efêmera superioridade que o cargo lhe confere não fosse de fato efêmera”. Ao citar a autoridade, Noblat escreve: “Joaquim faz questão de exercê-la na fronteira do autoritarismo. E, por causa disso, vez por outra derrapa e ultrapassa a fronteira, provocando barulho. (…) Não é uma questão de maus modos. Ou da educação que o berço lhe negou, pois não lhe negou. No caso dele, tem a ver com o entendimento jurássico de que para fazer justiça não se pode fazer qualquer concessão à afabilidade”.

Na sequência, o colunista se refere ao fato de Barbosa ser negro. “Para entender melhor Joaquim acrescenta-se a cor – sua cor. Há negros que padecem do complexo de inferioridade. Outros assumem uma postura radicalmente oposta para enfrentar a discriminação. Joaquim é assim se lhe parece. Sua promoção a ministro do STF em nada serviu para suavizar-lhe a soberba. Pelo contrário. Joaquim foi descoberto por um caça-talentos de Lula incumbido de caçar um jurista talentoso e… negro. (…) Quando Lula bateu o martelo em torno do nome dele, falou meio de brincadeira, meio a sério: Não vá sair por aí dizendo que deve sua promoção aos seus vastos conhecimentos. Você deve à sua cor”.

Noblat encerra o texto fazendo uma recomendação ao jurista: “Julgue e deixe os outros julgarem.” Após receber a representação de Barbosa, o MPF, representado pela procuradora da República Lilian Guilhon Dore, apresentou denúncia contra o jornalista. A defesa de Noblat afirmou que o texto não é ofensivo à honra de quem quer que fosse e tampouco indutivo da prática de racismo. Na sentença, o juiz afirma que “questionar os poderes de uma autoridade pública não deve ser considerado uma afronta. (…) A crítica à autoridade pública (…) tornou-se algo não somente possível, mas necessário. (…) A emitente tarefa de julgar não deve estar desatrelada da atenção e de críticas (construtivas) para o bem desempenho da função.

A atenção e a crítica serão maiores se maior for a responsabilidade do detentor do cargo”. A “possibilidade de crítica é uma das facetas da liberdade de expressão, previsto no art. 5º, IX, da Constituição Federal”, continua o magistrado. “Da leitura do texto não se pode extrair que, em qualquer momento, o articulista tenha colocado em dúvida a probidade exercida no cargo de ministro do STF. (…) Ainda que o articulista tenha se utilizado de duras palavras, deveria ser punido por justamente retratar uma realidade vista sob a sua ótica? Evidentemente, situação diversa existiria se o articulista tivesse deturpado totalmente a existência dos fatos”.

“Barbosa despertou paixões com a mesma velocidade com que despertou ódio. Não há problemas quanto a isso. (…) Mas também não há problema de as pessoas, dentre elas as jornalistas, entenderem se a sua compostura na Suprema Corte era adequada ou não. Alguns o elogiavam, outros o criticavam. Se casos como esse foram reputados como crime, perde a sociedade a oportunidade de formular senso autocrítico”, afirma o juiz na sentença.

  • Arquivos

  • setembro 2014
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930