“Deus Xangô”, Astor Piazzolla e Gerry Mulligan.

Clip de uma das faixas do album Reunión Cumbre, gravado em 1976.

Pura magia e genialidade. Confira.

BOA TARDE!!!

(Vitor Hugo Soares)

========================================================

DEU NA UOL / FOLHA

Os candidatos Luciana Genro (Psol) e Aécio Neves (PSDB) protagonizaram o momento mais acalorado do debate promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com oito dos 11 presidenciáveis na noite dessa terça-feira (16). Questionada pelo tucano sobre educação, Luciana deixou o assunto de lado e partiu para o ataque. A candidata do Psol lembrou denúncias de corrupção envolvendo o PSDB, como a compra de votos para aprovar a emenda da reeleição e as privatizações no governo Fernando Henrique Cardoso, além do mensalão mineiro. “O senhor falando do PT é o sujo falando do mal lavado”, disparou.

Ao responder, Aécio “saudou”, de maneira irônica, o retorno de Luciana Genro às origens petistas e a acusou de atuar como “linha auxiliar do PT”. “Com todo o respeito, linha auxiliar do PT, uma ova, candidato Aécio! Porque o PT aprendeu com o senhor, aprendeu com o seu partido”, rebateu a ex-deputada. “O senhor é tão fanático das privatizações que consegue privatizar um aeroporto e entregar à família, tão fanático da corrupção que consegue construir um aeroporto para beneficiar sua família”, emendou Luciana, em alusão à pista construída pelo governo Aécio nas proximidades de uma fazenda de sua família no município de Cláudio (MG).

O tucano pediu direito de resposta e classificou como “irrelevantes”, “levianas” e “irresponsáveis” as acusações feitas pela candidata. “Política é isso, ter de ouvir impropérios irrelevantes de quem não tem propostas para o Brasil”, contra-atacou o senador.

Veja o vídeo da discussão entre os dois:

======================================================

DEU NA COLUNA PAINEL/ FOLHA DE S. PAULO

Na cara da sociedade

Pesquisa inédita do Ibope indica que os apelos por renovação na política não mudarão o perfil da Câmara dos Deputados nos próximos quatro anos. Em São Paulo, os cinco candidatos que despontam na frente são Tiririca (PR), Celso Russomanno (PRB), Paulo Maluf (PP), Baleia Rossi (PMDB) e Pastor Marco Feliciano (PSC). Os partidos dos três principais candidatos à Presidência, PT, PSB e PSDB, não têm nenhum puxador de votos entre os favoritos no maior colégio eleitoral do país.

É isso aí

Recordista de votos em 2010, Tiririca caminha para terminar o primeiro mandato sem ter feito um único discurso na tribuna. Feliciano, 12º mais votado há quatro anos, foi alçado ao top 5 após ficar famoso por declarações de tom homofóbico.

Figuras repetidas

Maluf e Russomanno são velhos conhecidos do eleitor. Baleia Rossi é filho de Wagner Rossi, o ex-ministro da Agricultura “faxinado” no início do governo Dilma sob suspeita de irregularidades.

Filhotismo

No Rio, a lista de candidatos à Câmara é encabeçada por Clarissa Garotinho (PR), filha do ex-governador Anthony Garotinho. O quarto mais citado é Leonardo Picciani (PMDB), herdeiro de Jorge Picciani, presidente estadual da sigla.

Direita, volver

Os outros três favoritos do eleitor fluminense são Jair Bolsonaro (PP), autor de discursos em defesa da ditadura militar, e os peemedebistas Eduardo Cunha e Washington Reis.

Nem aí

A menos de três semanas da eleição, só 12% dos paulistas sabem dizer em quem votarão para deputado. Foram ouvidas 7.600 pessoas.

J

set
17
Posted on 17-09-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-09-2014

DEU NO IG

A pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) mostrou as intenções de voto para as eleições da Presidência da República em Minas Gerais e em Pernambuco. No estado do Sudeste, Aécio Neves perdeu a liderança para Dilma Rousseff. E no nordeste, Marina Silva segue na liderança.

No levantamento realizado entre os dias 23 e 25 de agosto, Aécio Neves, do PSDB, estava na frente com 34%. Agora, ele tem apenas 29%. Já Dilma, presidente e candidata à reeleição pelo PT, subiu de 31% para 33%. Marina Silva, do PSB, também cresceu e foi de 20% para 22%, mantendo o terceiro lugar.

Já em Pernambuco, estado de Eduardo Campos, que era o candidato do PSB à Presidência e morreu em um acidente aéreo em agosto, Marina continua na frente. Ela passou de 41% para 40% nas intenções de voto. Dilma continua em segundo e foi de 37% para 36%. Aécio se manteve distante em terceiro lugar, com 3% na pesquisa de agosto e, agora, em setembro.

Nas duas pesquisas, a margem de erro é de dois pontos percentuais, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. Os levantamentos foram encomendados pela TV Globo.

Veja os números completos dos estados das pesquisas Ibope de 16/9:

Minas Gerais
Dilma Rousseff (PT) – 33%
Aécio Neves (PSDB) – 29%
Marina Silva (PSB) – 22%
Pastor Everaldo (PSC) – 1%
Outros (com menos de 1%) – 1%
Branco/nulo – 6%
Não sabe/não respondeu – 7%

Pernambuco
Marina Silva (PSB) – 40%
Dilma Rousseff (PT) – 36%
Aécio Neves (PSDB) – 3%
Pastor Everaldo (PSC) – 1%
Outros (com menos de 1%) – 2%
Branco/nulo – 7%
Não sabe/não respondeu – 12%

O Ibope ouviu 2.002 eleitores na pesquisa em Minas Gerais. O levantamento, realizado entre 13 e 15 de setembro, está registrado no TRE-MG sob o número 00092/2014 e no TSE sob o número 00651/2014.

Em Pernambuco, o instituto também entrevistou 2.002 eleitores. A pesquisa, realizada entre 12 e 15 de setembro, está registrada no TRE-PE sob o número 00025/2014 e no TSE sob o número 00652/2014.

================================================================

DEU NO JORNAL DIÁRIO DE NOTÍCIAS, DE LISBOA

O ator foi escohido pelas Nações Unidas para receber o título de Mensageiro da Paz para a Mudança do Clima. DiCaprio irá discursar durante a próxima Cúpula do Clima, dia 23 de setembro, em Nova Iorque.

“Sinto a obrigação moral para falar neste momento chave na história humana – este é um momento para a ação. A resposta à crise climática nos próximos anos irá, provavelmente, determinar o destino da humanidade e do nosso planeta”, disse o ator através de comunicado. “É uma honra aceitar o papel de Mensageiro da Paz das Nações Unidas sobre Mudança do Clima e apoiar o Secretário-Geral nos seus esforços para lidar com uma das questões mais importantes que enfrentamos como comunidade global”, acrescentou.

“O Sr. DiCaprio é uma voz credível no movimento ambientalista e tem uma plataforma considerável para amplificar a sua mensagem”, disse por sua vez o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, referiu-se ao novo Mensageiro da Paz mostrando-se “feliz por ele ter aceitado juntar a sua voz aos esforços da ONU para aumentar a consciência de que é necessário agir agora para combater as alterações climáticas”.

set
17
Posted on 17-09-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-09-2014



Aroeira, hoje, no jornal Brasil Econômico

set
17
Posted on 17-09-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-09-2014

DEU NO BLOG DO NOBLAT

Espantosa a capacidade de resistência de Marina Silva à pancadaria, a se levar em conta os resultados da mais recente pesquisa IBOPE divulgada pelo Jornal Nacional. Pela lógica, ela deveria estar caindo. E Dilma avançando. Mas eleição não é razão – é emoção. Ganha quem erra menos. E Marina tem errado pouco.

É esmagadora a vantagem que Dilma tem em relação aos seus adversários no tempo de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. São 12 minutos contra seis de Aécio e dois de Marina. Por ora, a vantagem de pouco tem adiantado. Dilma não emociona ninguém. É razão pura. E seus programas de propaganda refletem o que ela é. Não poderia ser diferente.

O marketing político de Dilma apostou na desconstrução da imagem de Marina. Há mais de 20 dias que Marina apanha dia e noite. Contra ela foram assacadas até aqui as mentiras mais corrosivas. Do tipo: “Vai acabar com O Bolsa Família e o Mais Médicos. Marina está a serviço dos banqueiros”. Algum efeito a desconstrução produziu. Não o suficiente para desidratar Marina

Jamais neste país um candidato a presidente contou com a gigantesca coligação de partidos montada para reeleger Dilma. No Rio, por exemplo, todos os candidatos ao governo fazem parte da coligação de Dilma. Em São Paulo, nenhum candidato ao governo apoia Marina. Em Minas Gerais, o que apoia tem menos de 5% das intenções de voto. Tudo isso não basta.

Dilma não é querida. Nem admirada. É temida por seus maus modos. Por isso mesmo, entre seus aliados, é forte, embora discreta, a torcida para que ela perca. Pela primeira vez, na série de pesquisas do IBOPE, Dilma caiu na simulação de primeiro e de segundo turno. O governo de Dilma está destinado a passar à História como um governo medíocre.

O que ainda não se sabe é se ele marcará o desfecho do período de 12 anos do PT no poder.

ADAMO A NOITE PEDE!

E O DIA TAMBÉM!!!

boa quarta-feira

(Gilson Nogueira)

set
17

===============================================================

DEU NO JORNAL ESPANHOL EL PAIS (EDIÇÃO DO BRASIL)

O engenheiro Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras apontado como um dos principais membros de um bando suspeito de desviar até 10 bilhões de reais dos cofres públicos brasileiros, é um homem arrogante e detalhista. Tratava mal alguns funcionários e lia minúcias de contratos como poucos. Nos últimos anos em que passou na maior companhia brasileira, porém, a característica que mais chamou a atenção dos que conviveram com ele foi a ganância. Sempre queria galgar novos postos de chefia.
mais informações

“Ele era muito competente, dedicado, cuidadoso e bastante arrogante em alguns momentos. Como sempre teve bom trânsito com a maioria das gestões, conseguiu atingir postos que vários carreiristas almejavam”, afirmou um engenheiro que trabalhou na companhia.

Nos 35 anos que esteve na Petrobras, Costa foi superintendente duas vezes, gerente em cinco ocasiões e diretor outras duas. Definitivamente, a ambição lhe rendeu muito poder, principalmente entre 2004 e 2012, quando foi diretor de abastecimento. Mas sumiu nos últimos meses, depois que ele foi preso pela Polícia Federal. De todo-poderoso a um esquecido por quem um dia esteve ao seu lado. Nenhuma das 17 pessoas ouvidas pelo EL PAÍS quis ter seu nome divulgado. “Nessa hora ninguém quer ter seu nome ligado a um homem que está delatando Deus e todo o mundo”, afirmou um dos entrevistados.

Após prestar 12 depoimentos aos policiais federais que o investigam por corrupção, remessa ilegal de recursos para o exterior e lavagem de dinheiro, Costa, de 60 anos, deve ser interrogado na tarde desta quarta-feira pelos congressistas da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga irregularidades na Petrobras. Na última semana, suas declarações bombásticas publicadas pela revista Veja, pautaram as discussões da campanha eleitoral.

O homem-bomba da Petrobras, entretanto, deve se calar para não invalidar seu acordo de delação premiada feita com o Ministério Público e a Justiça Federal. Pelo combinado, o diretor se beneficiaria de uma redução da pena caso repasse informações que ajudem a desvendar o esquema ilegal que envolve funcionários públicos, lobistas e políticos. Ele também teria de devolver os 23 milhões de reais que foram encontrados em contas suas e de pessoas ligadas a ele em bancos da Suíça.

Paulinho, como era conhecido nos corredores da Petrobras, está preso desde junho na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná. Ele ingressou na empresa em 1977, como funcionário de carreira. Era um jovem promissor que havia acabado de sair do curso de engenharia mecânica da Universidade Federal do Paraná, seu Estado natal.
Famiglia Costa

O rumo da carreira de Costa mudou depois que a Ouvidoria da Petrobras recebeu 202 denúncias contra a sua gestão. Um ano após essas denúncias, ele foi substituído na diretoria e a Polícia Federal passou a investigá-lo. As apurações que resultaram em sua prisão estão sendo ampliadas para identificar quem teria se beneficiado do esquema que tinha o ex-diretor como um dos líderes. Ao menos 30 políticos já foram citados por ele em seus depoimentos, segundo a revista Veja revelou na semana passada. Os governadores e parlamentares receberiam dinheiro para apoiarem os governos de Dilma Rousseff e de Lula da Silva (PT) no Congresso e nos Estados. Os recursos, conforme a revista, provinham de empreiteiras contratadas pela companhia que eram obrigadas a contribuir para um caixa paralelo. As gestões petistas negam ter participado dos atos ilegais.

Os investigadores também vão apurar se havia algum outro funcionário da Petrobras envolvido no esquema criminoso. A suspeita surgiu por duas razões: 1) as manobras ilícitas são complexas de fazer sozinho e; 2) Costa costuma se apoiar em pessoas em quem confia para agir. Esta atitude ficou clara, para a polícia, quando descobriu que a família do engenheiro o ajudou a se desfazer de documentos que poderiam incriminá-lo. Assim que soube da operação que o prenderia, Costa pediu para suas filhas Ariana, de 31 anos, e Shanni, de 33, e os maridos delas, Márcio Lewcowicz, de 35, e Humberto Mesquita, de 40, destruírem os papéis que estavam na sede da Costa Global Consultoria e Participações. A empresa foi fundada pelo suspeito no Rio de Janeiro depois que ele se aposentou da Petrobras.

As filhas e os genros do ex-diretor foram indiciadas por dificultar a investigação de uma organização criminosa. Os quatro, se condenados, podem ficar até oito anos presos. Um advogado que já trabalhou para Costa disse que o engenheiro decidiu colaborar com a polícia para tentar proteger sua família e evitar que ela fosse responsabilizada pelos crimes. Ele passou mal quando ficou sabendo que as filhas poderiam ser presas por sua culpa. Sem a delação premiada, Costa poderia ser condenado a 50 anos de prisão. Com ela, a pena pode ser de cinco anos.
Os elos políticos do diretor

Internamente, na Petrobras, a nomeação de Paulo Roberto Costa para o cargo de diretor de Abastecimento em 2004 fora vista como um reconhecimento, porque ele, teoricamente, não tinha ligação política. Poucas semanas após assumir o cargo, o seu padrinho político apareceu: José Janene, então deputado federal pelo Partido Progressista (PP) do Paraná.

Foi naquele ano que Costa ampliou seu poder, conforme as investigações, e se aproximou dos outros membros do suposto grupo criminoso, entre eles o doleiro Alberto Yousseff, que também está preso, e de uma dezena de políticos. A essa altura do campeonato, todos queriam ser os novos padrinhos do diretor. Durante sua gestão, foram feitas duas compras polêmicas, a da refinaria de Okinawa (Japão) e a de Pasadena (Estados Unidos), além da construção de dois complexos no Brasil, a Refinaria de Abreu e Lima (no Pernambuco) e o polo petroquímico de Itaboraí (no Rio de Janeiro).

set
17
Posted on 17-09-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-09-2014

==================================================================

DEU NO JORNAL ESPANHOL EL PAIS (EDIÇÃO DO BRASIL)

Nem Marina Silva, nem Dilma Rousseff. A nova pesquisa Ibope mostrou uma alta de quatro pontos do candidato tucano Aécio Neves, que passou de 15% das intenções de voto no dia 12 de setembro, para 19%, segundo o levantamento divulgado nesta terça-feira pelo instituto. Rousseff caiu de 39% na semana passada, para 36% nesta semana, enquanto Marina Silva passou de 31% para 30%. O presidenciável do PSDB vinha repetindo há vários dias que estava chegando a “onda da razão”, e que dessa forma ele acabaria se beneficiando da polarização que tomou a campanha eleitoral.
mais informações

Neves, que vinha focando artilharia sobre a presidenta petista, passou a criticar a candidata do PSB, com quem inicialmente parecia não querer rivalizar. “Eu não mudo de opinião ao sabor dos ventos”, disse ele nesta segunda-feira, em referência à ambientalista. O tucano também tem reclamado das “incoerências” de sua adversária do PSB e de sua falta de disposição para travar debates.

Num eventual segundo turno, o Ibope aponta que Marina e Rousseff mantém empate técnico – 43% a 40%, respectivamente, com uma oscilação para baixo da petista, que estava com 42% na semana passada, mas ainda dentro da margem de erro. Num cenário de disputa entre Rousseff e Neves, a presidenta leva vantagem, com um resultado de 44% a 37%. O candidato do PSDB, entretanto, subiu nessa simulação em relação ao dia 12 de setembro, quando tinha 33% das intenções num eventual segundo turno com a petista.

Por ora, nada está claro no cenário eleitoral. Apenas, um repertório mais agressivo de todos os candidatos para defender suas ideias, quando faltam apenas 19 dias para o pleito eleitoral. O Ibope ouviu 3.010 pessoas entre os dias 13 e 15 de setembro. A margem de erro do levantamento é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.

  • Arquivos

  • setembro 2014
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930