=========================================================

DEU NO PORTAL DO JORNAL A TARDE

Biaggio Talento

O primeiro debate televisivo entre os postulantes ao governo da Bahia na noite de quinta-feira, 28, na TV Band Bahia, refletiu o tom de agressividade da campanha. A candidata Lídice da Mata (PSB) partiu para “cima” de Rui Costa (PT) acusando-o entre outras coisas de ser o “inimigo número 1” dos servidores do Estado. Paulo Souto (DEM) foi criticado por Rui Costa (PT), Rogério Da Luz (PRTB) e Marcos Mendes (PSOL) e respondeu no mesmo tom.

No primeiro bloco os candidatos responderam a uma pergunta da produção do debate: que medidas efetivas pretendem adotar para combater a violência no Estado. Mendes disse que o PSOl tem três viés para enfrentar a questão, políticas públicas para as populações carentes, a descentralização do poder que seria levado para o interior com objetivo de diminuir a densidade populacional da capital e desmilitarização da PM.

Rui pretende implantar pelotões especiais da PM e Grupamento aéreo para combater o crime no interior. Falou também em oferecer cultura e lazer para os jovens evitando que sejam capturados pelo tráfico. Lídice quer trazer para a Bahia o Pacto pela Vida, com que, segundo ela, o falecido governador Eduardo Campos reduziu os índices de criminalidade em Pernambuco.

Souto disse que apesar de serem importantes políticas sociais é necessário repressão e para tanto pretende aumentar o contingente.

Rogério Da Luz criticou os candidatos por formularem propostas que já fizeram e não cumpriram quando tiveram oportunidade.

No bloco em que os candidatos faziam pergunta entre si, o candidato do PT descobriu como será duro ter Lídice da Mata como adversária. Sorteada para perguntar ao petista, partiu para o ataque. Alegou que a propaganda do PT mostra que Rui é o responsável por tudo que se fez na Bahia. “Parece até que não tem governador e presidente da República”, bradou, alegando que a responsabilidade de Rui seria a das greves promovidas pelo funcionalismo. O petista disse que só negociou com servidores no primeiro mandato de Jaques Wagner. Alegou que tem iniciativa, e por isso o governador o convidou para tocar as grandes obras.

Da Luz perguntou a Souto se ele dormia tranquilo por, segundo ele, ser responsável por grande parte dos problemas nas áreas de saúde segurança pública. Irritado, o candidato do DEM rebateu as críticas. Disse que tem a consciência tranquila e que seus governos foram caracterizados por inovações como o SAC.

Souto questionou Mendes sobre a situação da saúde. Recebeu uma ataque violento do candidato do PSOL que o responsabilizou pela precarização do sistema de saúde do Estado e o chamou de mentiroso por declarar que construiu o Hospital Dantas Bião, de Alagoinhas.

Os únicos que se trataram cordialmente foram Mendes e Da Luz. O primeiro perguntou ao segundo qual a proposta para o funcionalismo público. Da Luz disse que vai reduzir as 32 secretarias estaduais para dez e cortar os cargos de comissão. Dai, segundo ele, haveria mais “espaço” para melhorar a situação do servidor.

Chamado de mentiroso, Souto pediu e ganhou direito de resposta. Disse que o Dantas Bião estava destruído e foi reconstruído.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos