Plenário da Alba . Foto Marco Aurélio Martins/A Tarde

==================================================================

DEU NO JORNAL A TARDE

Donaldson Gomes

Com a maioria dos deputados estaduais empenhados nas eleições deste ano, a primeira sessão após o recesso parlamentar contou com apenas seis presentes. O painel da casa legislativa chegou a marcar 36 presenças, mas no plenário só foi possível localizar seis deles: Marcelo Nilo (PDT), Zé Neto (PT), Carlos Gaban (DEM), Carlos Geilson (PTN), Carlos Brasileiro (PT) e Joaci Dourado (PT).

Mesmo com 19 projetos de autoria do Executivo para votar, entre eles os que reestruturam as carreiras da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, a sessão foi encerrada em menos de 30 minutos após o início.

Para o líder da situação na Assembleia, Zé Neto, o quórum reduzido é normal para uma segunda-feira. “É normal ter um número reduzido em uma segunda-feira. Eu acredito que o saldo foi bastante positivo porque conseguimos quórum para pelo menos abrir a sessão. Amanhã (hoje) retomaremos a discussão da reestruturação da Polícia Militar e dos bombeiros”, diz.

Neto reconhece que os parlamentares têm o desafio de vencer pautas importantes este ano, entretanto se mostra convicto de que o Legislativo vai conseguir dar conta da pauta em tempo hábil.

Deputados divididos
O líder oposicionista na Assembleia, Carlos Gaban, reconhece que nos próximos dois meses será difícil ver uma sessão da Assembleia Legislativa com um alto índice de presença.

“A casa tem muitos projetos para votar, mas este é um momento em que os deputados se preocupam muito com o futuro deles. É claro que se houver uma convocação dos líderes estarão todos aqui, mas neste momento acredito que estejam trabalhando pela eleição”, afirmou Gaban, um dos poucos que não tentarão se reeleger este ano.

Ele acredita que a Assembleia pode chegar a um acordo para aprovar a reestruturação da PM e bombeiros.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos