Rilza: a prefeita era portadora de anemia falsiforme

==============================================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

A prefeita de São Francisco do Conde, Rilza Valentim (PT), morreu na noite desta quinta-feira (24). Segundo informações, ela estava internada no Hospital Aliança e faleceu na unidade. O vice-prefeito da cidade, Evandro Almeida (PP), deve assumir o comando do município.

Segundo informações do PT, a prefeita sofria de anemia falciforme e passou mal durante a semana, morrendo na noite de hoje. Ainda não há informações sobre o sepultamento.

No último dia 17, ela participou com outros prefeitos e com o governador Jaques Wagner da primeira reunião do Colegiado da Entidade Metropolitana da RMS.

A prefeita foi reeleita em 2012 e ainda tinha mais 2 anos do segundo mandato pela frente.

Rilza, que era natural de São Francisco do Conde, tinha 52 anos. Ela deixa três filhos.

Rilza foi professora de Química e começou sua carreira na vida pública ao assumir a Secretaria Municipal de Educação de São Francisco do Conde. Depois ela foi eleita vereadora para dois mandatos e em 2008 foi eleita prefeita, depois de também ser vice-prefeita na gestão de Antonio Calmon.

A prefeitura de São Francisco do Conde mantinha um programa de assistência aos portadores de anemia ou traço falciforme desde o início da sua gestão. A anemia falciforme é uma doença genética e hereditária, predominante em negros, mas que pode manifestar-se também nos brancos. Os glóbulos vermelhos sofrem uma alteração, perdendo a forma arredondada e elástica, adquirindo o aspecto de foice e endurecendo, o que dificulta a passagem do sangue pelos vasos de pequeno calibre e a oxigenação dos tecidos.

Filho preso

O filho de Rilza, Rodrigo Valentim, foi preso este ano depois de atropelar e matar uma idosa na avenida Paulo VI. O inquérito da Polícia Civil segue normalmente, com Rodrigo em liberdade. “A investigação segue e nós vamos apresentar a defesa, todos os fatos, as razões”, disse na época o advogado do jovem. “Ele está muito abalado, muito sentido, sobretudo pela família da vítima”, acrescenta, dizendo que Rodrigo está com a família no momento.

Pelas imagens divulgadas pela polícia, o estudante, que dirigia um Hyundai i30, fugiu do local sem socorrer Cleonice – que havia saído para caminhar, na Avenida Paulo VI, na Pituba, quando foi atingida. O veículo seguia em alta velocidade, na contramão.

“Melodia Sentimental”:Música de Heitor Villa-Lobos, faixa do DVD “Nove De Frevereiro”, do pernambucano Antonio Nóbrega.

Do BP em tributo a Ariano Suassuna.

BOA TARDE

(Vitor Hugo Soares)


DEU NO UOL/FOLHA

Equipes francesas estacionadas no Mali localizaram nesta quinta-feira (24) os destroços do avião da companhia aérea Air Algérie que havia sumido dos radares 50 minutos após a decolagem. O voo AH5017 havia partido de Uagadugu, capital de Burkina Fasso, em direção a Argel, capital argelina.Omavião levava 116 pessoas a bordo.

Os destroços foram encontrados em Tilemsi, no meio do caminho entre as cidades de Gao e Kidal, uma zona desértica de acesso difícil.

“Os serviços de navegação aérea perderam o contato com um avião da Air Algérie que voava nesta quinta-feira de Uagadugu a Argel, 50 minutos após a decolagem”, anunciou a companhia aérea, cujas informações foram divulgadas pela APS, agência estatal de notícias da Argélia.

jul
24
Posted on 24-07-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 24-07-2014


========================================================
Jarbas, hoje, no Diário de Pernambuco


===============================================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

O ex-governador Paulo Souto seria eleito para o governo da Bahia no primeiro turno com 42% das intenções de votos, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (23) pela TV Bahia. A pesquisa é a primeira com os candidatos já confirmados pelos partidos e tem margem de erro de 3 pontos percentuais.

Lídice (PSB) aparece em segundo lugar, com 11% das intenções de voto. O candidato do PT, Rui Costa, tem 8% das intenções de voto. Da Luz (PRTB), com 2%, Marcos Mendes (PSOL), com 1%, e Renata Malet (PSTU), com 1%, aparecem em seguida. Brancos e nulos somaram 18% e indecisos chegam a 17%.

O Ibope também levantou a rejeição dos candidatos. Da Luz aparece na frente, com 27% dos entrevistados afirmando que não votariam nele. Lídice é a segunda, com 20%. Paulo Souto e Rui Costa aparecem empatados com 18%. Marcos Mendes e Renata Malet aparecem com 13% cada. Não rejeitaram nenhum dos candidatos 11% dos entrevistados. Outros 25% não souberam ou não opinaram.

O Ibope ouviu 1008 eleitores entre 19 e 21 de julho em 59 municípios baianos. A pesquisa foi registrada no TRE com número 00006/2014 e no TSE com número 00237/2014.

Em maio, pesquisa Ibope encomendada pelo CORREIO mostrava que o ex-governador Paulo Souto (DEM) venceria as eleições ainda no primeiro turno, com o mesmo percentual de intenção de votos – 42%.

Em maio
Ainda pré-candidato da aliança de oposição ao governo Jaques Wagner (PT) que reúne, entre outros, DEM, PMDB e PSDB, Souto largou na frente na pesquisa estimulada, 31 pontos percentuais diante da senadora Lídice da Mata (PSB) que tem 11% das intenções de votos apuradas. O então pré-candidato da situação, Rui Costa, seria o terceiro, com 9%. Lídice e Costa estão tecnicamente empatados. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Os demais pré-candidatos da época eram Rogério da Luz (PRTB), com 2%, e Marcos Mendes (PSOL), com 1% das intenções de votos.

A pesquisa foi realizada entre 15 e 19 de maio com 1.008 entrevistados e margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. A sondagem foi registrada no Tribunal Regional Eleitora

jul
24
Posted on 24-07-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 24-07-2014

==============================================================

DEU NO JORNAL ESPANHOL EL PAÍS (EDIÇÃO BRASILEIRA)

Pedro Marcondes de Moura São Paulo

Os candidatos oposicionistas Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) ganharam munição para atacar a imagem de gestora da presidenta Dilma Rousseff. Nesta quarta-feira 23, o Tribunal de Contas da União (TCU) condenou 11 diretores e ex-diretores da Petrobras a devolver aos cofres públicos cerca de R$ 1,6 bilhão de reais. A decisão tenta ressarcir os prejuízos da Petrobras na compra da refinaria norte-americana de Pasadena, no Texas, vendida pelo grupo belga Astra Oil. Na época, Rousseff ocupava o comando do conselho da estatal.

A decisão, que bloqueou os bens dos dirigentes de três áreas da companhia, não responsabilizou diretamente a presidenta Dilma nem outros integrantes do Conselho da Petrobras. Porém, entre os condenados está José Sérgio Gabrielli. Ex-presidente da companhia, ele é um quadro importante do Partido dos Trabalhadores (PT).

Ao todo, os ministros do TCU julgaram quatro irregularidades na aquisição. Chama a atenção a discrepância de critérios na avaliação da refinaria. Enquanto a Petrobras estimou seu preço em 766 milhões de dólares, uma consultoria internacional o rebaixava até 216 milhões.

A controversa aquisição de Pasadena ocorreu em 2006, quando a Petrobras desembolsou 360 milhões de dólares por 50% da refinaria do grupo belga Astra Oil. Um valor quase nove vezes acima dos 42,5 milhões pagos pelos empresa um ano antes pela totalidade da empresa.

O valor gasto ainda aumentou para 1,18 bilhão de dólares devido a uma cláusula do contrato que obrigava a estatal a comprar a outra metade da sócia em caso de desentendimentos. Havia outra condição controversa no acordo, em que a estatal teria de garantir para a sócia um lucro anual de 6,9%, independente dos resultados de fato da operação.

Tamanho prejuízo aos cofres públicos levou a suspeitas de que dirigentes da Petrobras receberam propina para viabilizar a aquisição. Um ex-diretor chegou a ser preso.

A equipe da campanha da presidenta Dilma Rousseff até chegou a respirar aliviada esta semana. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, arquivou, na terça-feira 22, uma representação que apura ilegalidades praticadas pelo Conselho de Administração da Petrobras na compra.

Ao analisar o pedido de investigação de senadores oposicionistas, o procurador-geral considerou que, apesar de a aquisição se mostrar prejudicial a Petrobras, não há elementos para que seja “possível imputar o cometimento de delito de nenhuma espécie aos integrantes do Conselho de Administração”.

A compra, diz em seu despacho, estava alinhada com o planejamento da empresa e acabou decidida de forma unânime. “O Conselho de Administração não foi adequadamente informado acerca do conteúdo do contrato”, escreveu em sua decisão o chefe do Ministério Público Federal (MPF).

Há ainda outras investigações no Congresso Nacional. Tratam-se de duas Comissões Parlamentares de Inquérito Mistas (CPMI) abertas após quedas de braço entre congressistas aliados e opositores de Dilma.

http://youtu.be/SktZO3Eq5IQ

Sem palavras, porque palavras valem pouco em horas assim.

Só sentimentos. E o maior deles: Saudade.

(Vitor Hugo Soares)

jul
24
Posted on 24-07-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 24-07-2014

Suassuna em casa, no Recife. Foto: Agência Brasil
==========================================================

DEU NO JORNAL ESPANHOL EL PAÍS (EDIÇÃO BRASILEIRA):

Camila Moraes

De São Paulo

Um velho contador de histórias do sertão brasileiro deixará de espalhar seus relatos fabulosamente reais pelo país, que – de sua ponta mais erudita à mais popular – sofre com a perda de mais um grande nome de sua cultura, em menos de uma semana.

Morreu nesta quarta-feira, o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna, aos 87 anos, em decorrência de um AVC hemorrágico que resultou em uma parada cardíaca fatal. O paraibano, radicado em Recife há mais de 70 anos, estava internado no Real Hospital Português, um dos principais da capital pernambucana, desde segunda-feira, quando foi submetido a uma cirurgia cerebral de emergência.

Célebre principalmente por obras de teatro e narrativas literárias que exaltam a cultura popular e, ao mesmo tempo, reverenciam formas eruditas típicas, Suassuna era um exemplo de resistência na defesa da autêntica cultura brasileira. O Movimento Armorial, do qual foi idealizador e que propõe a criação de uma arte erudita com elementos da cultura popular do Nordeste brasileiro, era um dos projetos que mais evidenciava sua perfeita fusão de rigor e raiz.

Foi com a peça O auto da Compadecida, uma combinação de três folhetos de cordel levada ao cinema e à televisão, que ele conquistou ampla fama popular, mas sua vasta produção inclui romances, novelas e quase duas dezenas de obras teatrais que revelam, desde sempre, sua dedicação à alma brasileira.

Imortal da Academia Brasileira de Letras desde 1990, Suassuna foi um representante do que se podia chamar de realismo mágico sertanejo, como atestam um de seus livros que, segundo o autor, eram a manifestação mais acabada e completa de sua literatura: Romance d’a Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-volta, de 1972. Nele, há uma representação de mundos onde diferentes tradições literárias se entrelaçam para fazer surgir as raízes medievais da organização social do sertão, numa representação da própria fusão nacional de culturas.

Também na década de 90, Suassuna começou a rodar o país para ministrar suas famosas “aulas-espetáculos”, em que dava palestras, fazia concertos e apresentava um espetáculo de dança. Sua aparição mais recente foi em Salvador, no último dia 16, para ministrar uma dessas aulas, que eram sua maneira de lutar contra o que ele chamava de “lixo cultural imposto” por outros países, como os Estados Unidos.

Deixa a esposa, cinco filhos e 15 netos. Não falta dizer que era totalmente ativo, apesar da idade avançada. Em meio ao seu engajamento na campanha do recifense Eduardo Campos, candidato do PSB às eleições presidenciais de outubro, ele andava às voltas com um megaromance no qual investiu seus últimos 33 anos de trabalho. À Folha de S. Paulo, ele afirmou em uma entrevista de dezembro do ano passado que se chamaria A Ilumiara e revelou versos que encerrariam seus capítulos.

Para conseguir terminá-lo, ele afirmou ter feito um “pacto com Deus”, que a todos nos deixa estupefatos. Como pôde Ele não cumprir o combinado? Deus, ao contrário do que dizem, não deve ser brasileiro.

  • Arquivos