Pancho Gomes, em foto do Facebook

=======================================================


Morreu na noite desta quarta-feira, 16, aos 66 anos, o jornalista Pancho Gomes, de causas ainda não divulgadas.

Pancho foi repórter das sucursais do Jornal do Brasil e de O Globo, em Salvador, nos anos 60/70. trabalhou também na Tribuna da Bahia, em agências de publicidade e diferentes órgãos públicos, como a Secretaria dos Transportes da Bahia, na gestão do governador Nilo Coelho, em 1989, e a Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) localizada em Cruz das Almas.

Ele deixa dois filhos, Gabriel Gomes e Catarina Guedes, ambos jornalistas. O corpo será cremado nesta quinta-feira, 17, às 16h30, no cemitério Jardim da Saudade, em Salvador.

Be Sociable, Share!

Comentários

Graça Azevedo on 17 julho, 2014 at 19:18 #

Foi meu contemporâneo de universidade. RIP.


Gilson Nogueira on 17 julho, 2014 at 19:33 #

“Eta notícia de lenhá!”, exclamaria o sertanejo, que Pancho conhecia bem.
Digo o mesmo.
Que porrada! Pancho, velho companheiro, repouse, em paz, ao Lado de Deus!
Tenho em casa, amarelado pelo tempo, o suplemento rural do Jornal da Bahia que você editou como um dos mestres do jornalismo baiano. Num artigo, como colaborador do JBa, escrevei sobre o carro de boi: “Canto cantiga de carro de boi, gemido de pau na roda…”
Porra, irmão, que saudade da zorra!!! Saudade eterna. GN


vangelis.a on 17 julho, 2014 at 21:44 #

Eita porra! Esse ano tá de lascar! Mais uma amigo que parte. Não choro porque estará sempre vivo na minha memória…


Ygor Coelho on 18 julho, 2014 at 8:50 #

Companheiro da Embrapa, a ele devemos a divulgação dos nossos trabalhos científicos em linguagem acessível para os agricultores e a transferência de muitas tecnologias para o campo. Gratas lembranças do colega.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos