Agnaldo Timóteo, para a despedida de Felipão !

Boa noite!!!

(Gilson Nogueira)


=============================================================

============================================================

DEU NO UOL/ BLOGFOLHA

ANDRÉ SETARO
Por Inácio Araujo

Ah, não! Andre Setaro, não! Fico sabendo por Marcelo Miranda que foi um infarto agudo de miocárdio.
Desta vez a perda é nossa: da observação, da análise, do discurso sobre o cinema.
Eu o conheci em Tiradentes. Naquele calor, sempre de óculos escuros e calca comprida, nunca uma bermuda.
Um tipo estranho, todos se diziam.
Nos debates, a platéia esperava, tensa, sua intervenção. Tinha ar de quem ia destruir tudo.
Não. Era sensato, gentil, mas suas observações eram sempre agudas, fortes.
Um desbaiano.
Não antibaiano, claro. Mas sem patuá, sem fitinha…
Sei lá; vai ver que tinha até pai de santo!
Não importa.
Pessoalmente, era uma conversa muito culta e sempre agradável.
Abrir seu blog era uma alegria (que nos últimos tempos não conseguia desfrutar, admito).
Ele não se incomodava muito com o presente. Como se o essencial do cinema estivesse atrás. Como se o grande momento fosse o da Nouvelle Vague e, depois, reflexos, decadências, sobras.
Sua perda é terrível para a cultura cinematográfica, para a Bahia, para o Brasil. Saber que não poderei mais desfrutar de sua conversação, algum dia, a qualquer momento, uma desgraça.
É provavelmente um dos meus muitos defeitos: pensar que as pessoas são eternas, deixar para depois.
Mas ele, também, fez o contrário: sumiu de repente. Queria que tivesse lido o livro que vou publicar: não haverá.
Que em descanso haja muitos sonhos com Godard & cia.
Inácio Araújo, na Folha, sobre Setaro: “Desta vez a perda

Inácio Araújo é critico de cinema da Folha de S. Paulo

jul
11
Posted on 11-07-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 11-07-2014


======================================================
Cau Gomez, hoje, no jornal A Tarde (BA)

DEU NO GUIA DO BOLEIRO/UOL

O Guia do Boleiro separou as manifestações das principais patrocinadoras da seleção brasileira após a derrota vexatória do Brasil por 7 a 1 para a Alemanha. Ao todo, foram reunidas 18 reações das marcas parceiras da CBF, e a maioria delas (pelo menos 11) optou por ficar em silêncio após a sonora goleada.

Algumas marcas aproveitaram para usar a criatividade para retratar o sentimento do brasileiro após a desclassificação na semifinal. A Visa, por exemplo, colocou uma imagem preta com a frase: “Sem Palavras”. Já a Coca-Cola criou uma imagem com um canudo e a inscrição: “Um sentimento: nó na garganta”.

Além da criatividade, outras empresas optaram pelo lado emocional, e a maioria delas levou a mensagem de “renascimento, bola para frente”. A Nestlé fez um vídeo em que uma criança manda uma mensagem para a seleção brasileira, enquanto a Ambev, por meio da cerveja Brahma, escreveu um post em que diz que a tristeza passa e parabeniza o povo brasileiro por proporcionar uma bela festa da Copa do Mundo.

Já pelo lado das empresas que preferiram não se manifestar, Nike, MasterCard, Samsung, Extra, Volkswagem, Seara, Gillette, Vivo, Seguros Unimed, Tam e Gol são algumas marcas que acharam melhor não escrever nada sobre o assunto.

==========================================

É como diz o cineasta baiano, Tuna Espinheira: “Que merda!!!”.

Adeus, Setaro!

(Vitor Hugo Soares)


André Setaro: fim de tarde em um bar no Porto da Barra
Foto:Margarida Neide (Setaro gostava muito desta foto)

==================================================


Do cineasta baiano Tuna Espinheira, em sua página no Facebook, sobre a partida do crítico de cinema e professor de Audiovisual da Facom-UFBA, André Setaro, leitor, incentivador e amigo especial do Bahia em Pauta, que morreu nesta tristonha quinta-feira, 10, em Salvador, vítima de enfarte aos 64 anos. O BP subscreve as palavras de Tuna.
(Vitor Hugo Soares)

ESTE VAI FAZER FALTA, SIM, ALUNO DE WALTER DA SILVEIRA, SUPRIU A AUSENCIA DESTE NA CRÍTICA DE CINEMA. TINHA UM PENSAR MUITO PRÓPRIO. NÃO PARTICIPAVA DAS CHAMADAS “IGREJINHAS”, LIGADAS A ESTE OU A AQUELE GRUPO. FREQUENTADOR VORAZ DO ESCURINHO DO CINEMA, VIA TODO TIPO DE FILME. ALGUNS EM SESSÕES CONTINUAS. FALO DE UM TEMPO EM QUE SE PODIA PERMANACER NA SALA E ASSISTIR, QUANTAS VEZES QUIZESSE A FITA. SEM SACOS DE PIPOCA E O FALAR AO CELULAR. TENHO COMO VERDADEIRA UMA ESTÓRIA DELE COMO ESPECTADOR, ASSISTINDO MAIS UMA VEZ, E FORAM MUITAS, O FILME, CIDADÃO KANE, O NÚMERO UM DA SUA PREFERÊNCIA, NO FINAL, COMO SEMPRE LAMBIA OS LETREIROS E DEIXAVA OS OUTROS ASSISTENTES SAIREM, ELE, MEDUSADO DE OLHOS NA TELA. NO LETREIRO FIM, LEVANTOU-SE, E SÓ ENTÃO, OLHANDO PARA O LADO VIU A SUA NOIVA EM ESTADO DE SONO PROFUNDO. HORRORIZADO A DEIXOU NOS BRAÇOS DE MORFEU, E ERA UMA VEZ O NOIVADO. NO MOMENTO, ATURDIDO, SEM QUERER ACREDITAR NA NOTÍCIA TÃO AMARGA, ME VEIO ESTE CASO COM PITADA DE HUMOR. POR QUE SEMPRE VALORISAMOS EM NOSSAS COVERSAS E TROCAS DE IDEIAS, O MOLHO DO HUMOR. MAIS TARDE VOU TENTAR ESCREVER OUTRA ESPÉCIE DE TEXTO, LEMBRANDO O SAUDOSO AMIGO. QUE MERDA!!!!
·

  • Arquivos