==============================================================

DEU NO UOL/FOLHA

NATUZA NERY
ANDRÉIA SADI
VALDO CRUZ
TAI NALON
DE BRASÍLIA

Uma convenção para americano nenhum, do partido democrata ou republicano, colocar defeito.

O evento que sacramentou a presidente Dilma Rousseff como candidata à reeleição tinha pompa e sofisticação. Tudo preparado pelo marqueteiro João Santana para servir de matéria-prima para os programas do horário eleitoral.

No lugar de bandeiras vermelhas, flamulavam tecidos azuis com uma estrela pequena no centro. Os seis telões high-tech se confundiam, em efeito futurista, com o púlpito também de LED.

“Esta é uma convenção elite branca”, brincou um petista integrante do governo, vestido com uma camiseta antiga, puída, que usara na convenção de 2002, muito menos pirotécnica e pomposa que a atual.

Os militantes, símbolo de onde vem a força do PT como partido popular, compareceram em número bem menor que em convenções anteriores. Mais de duas dezenas deles, a propósito, se aglomeravam na porta, rodeada de grades de proteção. Até mesmo delegados que votariam, simbolicamente, em Dilma como candidata à reeleição foram barrados no baile petista. Um deputado estadual de Goiás, identificado como Carlos Cabral, tentava, em vão, convencer a segurança a deixá-lo entrar. Motivo: o local ocupado estava na capacidade máxima, segundo a organização do evento. Lá dentro, porém, o grande auditório não parecia com lotação esgotada.

“Quem vai fazer a campanha é quem está lá dentro?”, gritava, indignado, um militante, também delegado da convenção, que se identificou como GG.

Na área ao lado do palco, somente uma lojinha que vendia camisetas do partido a R$ 20 lembrava o PT antigo, aquele que vendia bótons para bancar despesas de campanha.

Durante o discurso de Dilma, seis telas de LED reproduziam em tempo real as ideias-chave ditas pela presidente, como “ampliação de oportunidades para jovens”, “médicos em 3.800 municípios”, ao falar do programa Mais Médicos, por exemplo.

Antes do início do evento, o PT promoveu um “twitaço”, com a transmissão de posts na rede social que usaram a hashtag do evento, #MaisMudançasMaisFuturo

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos