http://youtu.be/atGy_KOGss4

==============================================================

O governador do Ceará, Cid Gomes, passou mal e desmaiou no palanque, na manhã deste domingo,22, durante a convenção do PDT , no clube social Náutico, de Fortaleza..

Cid estava discursando ao lado de Zezinho Albuquerque, Domingos Filho, Inácio Arruda, o ministro do Trabalho, Manuel Dias, e correligionários, quando passou mal, chegou a vomitar e desmaiou. Cid foi carregado para fora do Clube e levado de carro para o Hospital Geral de Fortaleza.

Segundo assessoria de imprensa do HGF, o governador Cid teve uma hipotensão,foi medicado e passa bem. “Está querendo ir logo para casa”, informaram. Zezinho Albuquerque, Inácio Arruda, e o irmão do governador, Ciro Gomes, foram ao HGF acompanhar Cid.

Nota do HGF sobre estado de saúde do governador:

“Cid Gomes deu entrada no início da tarde deste domingo, 22, com hipotensão postural – queda de pressão arterial. A equipe médica esclarece que o paciente está hemodinamicamente estável, com pressão normalizada e recebeu alta”.

Os membros do partido estavam reunidos para definir os candidatos à Assembleia Legislativa e à Câmara Federal, além de reafirmar o apoio à candidatura do PROS.

(Com informações do jornal O Povo, de Fortaleza)


BOA TARDE!!!

=========================================================

CRÔNICA

Notícias da Copa, em Salvador

Aninha Franco

Para cada jogo da Copa que aconteceu no Brasil, chegaram milhares de
acompanhantes dos seus times, com curiosidade sobre a terra visitada e
dinheiro para fazer o percurso. E um dos objetivos do governo, em
2007, quando concorreu à Copa da Fifa no País, e construiu,
reconstruiu e reformou 12 estádios para algumas cidades que não precisarão
deles nunca mais, era mostrar o Brasil, ainda desconhecido, ainda com
a capital em Buenos Aires, ainda produtor de mulatas & futebol, ao
Planeta. Ok.

Em Salvador, os gringos chegaram e se instalaram na única Urbis da
Cidade, dona dos primeiros e melhores zócalos do Estado, maltratada
pelo governo estadual há sete anos e dois meses, e por ele maquiada há
dois meses para cumprir sua função receptora. Mas, além de assistir
aos jogos, os gringos quiseram, e era o previsível, conhecer sua
cultura, as criações do seu terroir, sua gastronomia, memória, arte,
entretenimento. Aí, foi um desperdício. – “Queremos conhecer a
gastronomia local por um preço razoável”, me pediu um casal
suíço/peruano, e eu os levei ao Café Gourmet, lotado, para saborear
uma moqueca de carne. “Os holandeses estiveram aqui?”. Ouvi dos
holandeses que invadiram o Pelourinho, em festa, diversos dos de 1624.
“Quem é Calabar?”. Fui ouvindo de Odaccar e Michael, enlouquecidos com
as obras de Frans Post (1612-1680) e Albert Eckhout (1635-1664),
registros preciosos do Brasil do século 17.

Alguns tentaram trocar as passagens para assistir ao festival de
música da cidade, que nada mais era que os festejos de São João, que a
Fifa nem queria. No mais, os restaurantes que recebiam em outros
idiomas, além do brasileiro, e que esperavam uma copa, receberam
batalhões de sedentos e famintos, em momentos inacreditavelmente
únicos, como o espanto de um holandês, com uma lata de Skin nas mãos,
de como um rótulo laranja pode conter uma coisa tão ruim.

Brasil, Bahia, Brasil, o processo de globalização avança na velocidade
da luz. É péssimo não ter identidade no Planeta. Despertar a
curiosidade e o espanto com o quê? Mas quem tem, como nós, a
baianidade manifesta na gastronomia, no idioma, no gestual, na música
e na memória, tem mais que identidade. Tem personalidade. E ter tudo
isso e não saber usar, é como viver no paraíso e ignorar que a
serpente só dá cartão de visita e diz onde mora a quem importa. Pra quem não
importa, a Natureza é morta.

Aninha Franco é premiada autora teatral, cronista e poeta da Bahia

jun
22
Posted on 22-06-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 22-06-2014


=============================================================
Paixão, hoje,na Gazeta do Povo (PR)

jun
22
Posted on 22-06-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 22-06-2014



Klose salva Alemanha de derrota e festeja com salto
acrobático no Castelão (CE) o feito de ter-se igualado
a Ronaldo (Fenômeno) como maior artilheiro de todas as Copas.
BRAVO!!!

(Vitor Hugo Soares)


Vuelvo Al Sur

Roberto Goyeneche y Piazolla

Vuelvo al Sur,
como se vuelve siempre al amor,
vuelvo a vos,
con mi deseo, con mi temor.

Llevo el Sur,
como un destino del corazon,
soy del Sur,
como los aires del bandoneon.

Sueño el Sur,
inmensa luna, cielo al reves,
busco el Sur,
el tiempo abierto, y su despues.

Quiero al Sur,
su buena gente, su dignidad,
siento el Sur,
como tu cuerpo en la intimidad.

Te quiero Sur,
Sur, te quiero.

Vuelvo al Sur,
como se vuelve siempre al amor,
vuelvo a vos,
con mi deseo, con mi temor.

Quiero al Sur,
su buena gente, su dignidad,
siento el Sur,
como tu cuerpo en la intimidad.
Vuelvo al Sur,
llevo el Sur,
te quiero Sur,
te quiero Sur…

===============================
BOM DIA E BOM COMEÇO DE INVERNO HEMISFÉRIO SUL

(Vitor Hugo Soares)

==============================================================

DEU NO UOL/FOLHA

NATUZA NERY
ANDRÉIA SADI
VALDO CRUZ
TAI NALON
DE BRASÍLIA

Uma convenção para americano nenhum, do partido democrata ou republicano, colocar defeito.

O evento que sacramentou a presidente Dilma Rousseff como candidata à reeleição tinha pompa e sofisticação. Tudo preparado pelo marqueteiro João Santana para servir de matéria-prima para os programas do horário eleitoral.

No lugar de bandeiras vermelhas, flamulavam tecidos azuis com uma estrela pequena no centro. Os seis telões high-tech se confundiam, em efeito futurista, com o púlpito também de LED.

“Esta é uma convenção elite branca”, brincou um petista integrante do governo, vestido com uma camiseta antiga, puída, que usara na convenção de 2002, muito menos pirotécnica e pomposa que a atual.

Os militantes, símbolo de onde vem a força do PT como partido popular, compareceram em número bem menor que em convenções anteriores. Mais de duas dezenas deles, a propósito, se aglomeravam na porta, rodeada de grades de proteção. Até mesmo delegados que votariam, simbolicamente, em Dilma como candidata à reeleição foram barrados no baile petista. Um deputado estadual de Goiás, identificado como Carlos Cabral, tentava, em vão, convencer a segurança a deixá-lo entrar. Motivo: o local ocupado estava na capacidade máxima, segundo a organização do evento. Lá dentro, porém, o grande auditório não parecia com lotação esgotada.

“Quem vai fazer a campanha é quem está lá dentro?”, gritava, indignado, um militante, também delegado da convenção, que se identificou como GG.

Na área ao lado do palco, somente uma lojinha que vendia camisetas do partido a R$ 20 lembrava o PT antigo, aquele que vendia bótons para bancar despesas de campanha.

Durante o discurso de Dilma, seis telas de LED reproduziam em tempo real as ideias-chave ditas pela presidente, como “ampliação de oportunidades para jovens”, “médicos em 3.800 municípios”, ao falar do programa Mais Médicos, por exemplo.

Antes do início do evento, o PT promoveu um “twitaço”, com a transmissão de posts na rede social que usaram a hashtag do evento, #MaisMudançasMaisFuturo

  • Arquivos