Aninha Franco:”os petistas estão furiosos…”

===========================================================

A pedidos, compartilhando texto postado ontem, que deveria ser publicado hoje, na Revista Muito, e não foi em razão do “tom” da colunista, e da “imparcialidade” do jornal A Tarde.
Aninha Franco

==============================================================

Não existe ódio de graça

Os petistas estão furiosos com esse “ódio” de um terço dos eleitores
brasileiros ao PT, que tampouco querem o PSDB, e buscam uma terceira
via. Acusam esse desejo legítimo de “direita”, mas quando falam das
“mudanças” instaladas no País pelo PT, em quase 12 anos, param na
diminuição da desigualdade, que não há; na diminuição da pobreza, que
não resiste sem bolsa; e nas universidades que, diante do ranking da
educação, foram criadas para marketing. Como eleitora desejosa da
terceira via, proponho pensar na gestão do PT na Bahia via Secretaria
da Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, de Secretário afastado por
suspeita de assediar, sexualmente, funcionárias.

O primeiro secretariado de Jacques Wagner (2007-2010) recebeu
secretários impróprios aos cargos: o de Cultura, Marcio Meirelles, que em quatro anos destruiu tudo que nunca foi capaz de criar; e o de Turismo, Domingos Leonelli, que miserabilizou os negócios da pasta em oito anos. Eles são
responsáveis, acompanhados de João Henrique, pela situação de
indigência cultural da Salvador contemporânea.

Mas neste mesmo secretariado de vultos nefastos, havia Marília Muricy,
pensadora jurídica, a mais brilhante aluna do filósofo baiano Machado
Neto (1930-1977), pronta para propor soluções à sociedade delas
carente, que há pouco mais de 100 anos era legalmente escravista, e
sempre foi violenta e injusta. Em maio de 2009, Muricy foi apeada do
cargo e a sua secretaria desmontada para receber a equipe de Nelson
Pelegrino, candidato à prefeitura de Salvador em 2012, necessitado de
visibilidade que a Câmara não lhe deu. Mas deu a seu oponente.

A partir daí, nada se sabe de significativo realizado por Pelegrino na
Secretaria, até sua saída, e a entrega da pasta ao PRB, responsável
pela indicação de Almiro Sena, acusado de assédio. O PRB, aliado do
PT, é liderado, na Bahia, pelo ex-radialista Márcio Marinho, e realiza
na área de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos ações expressivas
para um presidente de associação de bairro. Pouco populoso. É só
conferir no site da Câmara os projetos de Marinho, deputado federal
pela Bahia, e seus discursos em datas comemorativas. Por que alguém de
bom senso sentir-se-ia compelido a votar nisso? Para quê?

Be Sociable, Share!

Comentários

regina on 17 junho, 2014 at 14:32 #

Obrigado, Hugo, por postar aqui no Bahia em Pauta este artigo que foi censurado no jornal A Tarde mas que vem colhendo ouvidos e olhos na Internet, através do Facebook, onde estamos divulgando esta e outras OPINIÕES da nossa Aninha Franco.
Aninha é minha irmã de fé e eu a conheço de longas datas, embora eu já não meta minha colher na política local, por está afastada do país por muito tempo, procuro estar por dentro dos acontecimentos, e ela é, entre outros, grande fonte de informação.


rosane santana on 17 junho, 2014 at 14:33 #

Avante poeta!


Aninha Franco on 17 junho, 2014 at 14:37 #

Se quiser bloguear os próximos, fique à vontade.


Taciano Lemos de Carvalho on 17 junho, 2014 at 22:22 #

Excelente o texto de Aninha Franco. Excelente e certeiro.


vitor on 17 junho, 2014 at 23:36 #

Aninha

Com o maior prazer e honra para o BP. Obrigado


Carlos Volney on 19 junho, 2014 at 7:52 #

O texto de Aninha Franco, além de brilhante como sempre, é de uma precisão ímpar, sob minha ótica.
Solidarizo-me com ela e declaro minha posição pessoal rigorosamente igual à dela.
E revelo minha estupefação com a indignação seletiva a que assisto diariamente. Pessoas que se dizem indignadas com a atuação do PT mas pretendem a volta do PSDB, como se houvesse alguma diferença entre eles.
Para mim, o PT é exatamente igual a todos que já exerceram o poder algum dia em nossa Pindorama – um pouco pior ou menos pior, não importa.
Definitivamente, a corrupção não começou com o PT, embora seu crime seja inafiançável já que a vida inteira pregou castidade e virou o dono do prostíbulo…


Graça Azevedo on 19 junho, 2014 at 11:07 #

Faço minhas as palavras de Volney, meu amigo de fé!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos