Casillas:goleiro espanhol humilhado na Fonte Nova

=================================================================

DEU NO IG
Não havia lugar melhor do que Salvador para Espanha e Holanda se reencontrarem após decidirem a última Copa do Mundo, na África do Sul, em 2010. No século 17, os holandeses invadiram a cidade, o que gerou um conflito armado com espanhóis, aliados de Portugal, pelo território, rico em especiarias e primeira capital do Brasil, no período colonial.

A história deu mais charme ao jogo desta sexta-feira, na Fonte Nova. Espanha e Holanda fizeram um duelo épico, e com um fim inesperado: goleada dos holandeses por 5 a 1, decretando à atual campeã mundial sua pior derrota em Copas desde a eliminação para a França nas oitavas de final de 2006 (3 a 1).

Os crraques da equipe comandada por Louis van Gaal, Robben e Van Persie desequilibraram, marcando quatro dos cinco gols. O primeiro fez dois golaços, sem tomar conhecimento da outrora forte defesa espanhola. Coube ao segundo fazer o tento que encerrou a série invicta do goleiro Casillas em Mundiais.

A Bahia lhe recebe com vaias

Simpática com turistas do mundo todo, Salvador deixou a hospitalidade de lado com Diego Costa. Nordestino, o sergipano de Lagarto ouviu vaias e palavrões a cada toque na bola por causa de uma opção: defender a seleção espanhola. Não houve como reverter a antipatia quando o atacante cavou pênalti, marcado pelo italiano Nicola Rizzoli.

E mais: Trânsito de Salvador faz torcedor sofer para chegar à Fonte Nova

Xabi Alonso marcou, o estádio vibrou, mas Diego Costa seguiu marcado, pela torcida e pela defesa holandesa, que evitou qualquer chance que ele teve de marcar na Fonte Nova.

Fulminante

A Espanha começava a adotar seu famoso tiki-taka, aquele toque de bola incessante para ir ao intervalo com vantagem, quando Blind fez um lançamento magistral do meio de campo. Van Persie ganhou na corrida de Sergio Ramos e, com um toque de cabeça, encobrindo Casillas para empatar. Com isso, chegava ao fim a chance de o goleiro quebrar o recorde de Zenga: 517 minutos sem tomar gol em Copas – o espanhol parou em 476.

Veja também: Holandeses e espanhóis colorem as ruas de Salvador antes do jogo

Mas o que desmontou a Espanha, porém, ocorreu no início no segundo tempo. Robben dominou na área, deixou Piqué e Sergio Ramos rendidos e virou o jogo. Começava ali uma desmoralização da atual campeã mundial. A arbitragem não viu falta de Van Persie em Casillas após cruzamento na área e De Vrig ampliou, aos 19.

Mas os holandeses não estavam satisfeitos. Van Persie, após falha grotesca de Casillas numa bola recuada, e Robben, numa arrancada fenomenal e finalização que deixou dois defensores no chão, completaram a goleada. E o placar só não foi mais elástico por pura displicência.

FICHA TÉCNICA

ESPANHA 1 X 5 HOLANDA

Local: Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 13 de junho de 2014, sexta-feira
Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA) Assistentes: Svein Oddvar Moen (NOR) e Hugo Salcedo (EUA)
Cartões Amarelos: Van Persie, De Guzman e De Vrig (Holanda); Casillas (Espanha)
Cartões Vermelhos:
Gols: Xabi Alonso, aos 26 minutos do primeiro tempo, Van Persie aos 43 do primeiro tempo, Robben aos 7 do segundo tempo, De Vrij aos 19 do segundo tempo, Van Persie aos 26 do segundo tempo, Robben, aos 34 do segundo tempo

ESPANHA: Casillas, Azpilicueta, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Xabi Alonso (Pedro), Xavi, Iniesta e David Silva (Fabregas); Diego Costa (Fernando Torres)
Técnico: Vicente del Bosque

HOLANDA: Cillessen, Janmaat, Vlaar, De Vrij (Veltman), Martins Indi e Blind; De Jong, De Guzman (Wijnaldum), Sneijder e Robben; Van Persie (Lens)
Técnico: Louis van Gaal


Orsoni: um político se afoga em Veneza
========================================================

Presidente da Câmara de Veneza,Giorgio Orsoni, abandonou o cargo esta sexta-feira, 13, em meio a uma investigação em larga escala sobre cerca de três dezenas de políticos e empresários italianos por suspeitas de corrupção, desvio de fundos e lavagem de capitais ligados ao megaprojeto para a construção de barreiras destinadas a proteger a histórica cidade das cheias

Orsoni , que tinha sido colocado provisoriamente em prisão domiciliar a 4 de Março, foi libertado ontem, depois de um acordo em que concordou com uma sentença de quatro meses que ainda deverá ser aprovada em tribunal mas que não se espera que inclua pena de prisão. Giorgio Orsoni declarou-se inocente.

Orsoni, eleito em 2010 pelo Partido Democrata (PD) do atual primeiro-ministro, Matteo Renzi, é suspeito de ter recebido vários milhares de euros de um dos consórcios envolvidos nas obras e que terão sido usados no financiamento da campanha eleitoral.

Na mesma operação foram detidos Renato Chisso, assessor para as Infra-Estruturas da região do Veneto e dirigente do Força Itália (o partido do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi), e Giampiero Marchese, líder regional do PD. Mas da lista constam também vários empresários e até um general reformado.

Igualmente acusado está o senador da Força Itália Giancarlo Galan, presidente da região do Veneto entre 1995 e 2010, antes de se mudar para Roma, onde foi ministro da Agricultura e da Cultura no último Governo de Silvio Berlusconi. Tido como um dos responsáveis pelo projeto de barreiras – conhecido em Itália pelo apelido de Mose (Modulo Sperimentale Elettromeccanico) –, Galan esteve ao lado do antigo primeiro-ministro na colocação da primeira pedra da obra, em 2003, mas só poderá ser detido se o Senado autorizar o levantamento da sua imunidade.

As detenções aconteceram três anos depois de a procuradoria de Veneza ter começado a investigar suspeitas de que uma fatia do dinheiro orçamentado para a obra – mais de cinco bilhões de euros – tinha sido desviado através de um esquema de faturas falsas para contas no estrangeiro. Os procuradores dizem ter descoberto o rasto a pelo menos 20 milhões de euros que foram posteriormente usados para financiamento ilegal aos partidos italianos.
No centro do esquema terá estado o antigo presidente executivo da construtora italiana Mantovani, Giorgio Baita, detido no ano passado juntamente com o engenheiro responsável pelo projecto, Giovanni Mazzacurati. Segundo o jornal La Repubblica, a ordem para o desvio de fundos partia de Baita e o dinheiro era levado pela secretária pessoal de Galan para San Marino, um paraíso fiscal dentro das fronteiras italianas, onde uma empresa financeira se encarregava de lhe limpar o rasto e de o canalizar para os seus destinatários.

Idealizado na década de 1980 e com data de conclusão prevista para 2016, o projeto Mose prevê a colocação de 78 barreiras móveis numa extensão de 20 quilómetros em redor de Veneza. O seu objectivo é proteger a histórica cidade dos cada vez mais numerosos episódios de acqua alta – quando a maré cheia faz as águas da lagoa e dos canais transbordar, invadindo as ruas e praças da cidade. A cidade, que no século XX se afundou 23 centímetros, está cada vez mais vulnerável face à subida do nível do mar.

jun
13
Posted on 13-06-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 13-06-2014


========================================================
Duke, hoje, no jornal Super Notícia (MG)


Cristo Redentor, no Rio, ‘envolvido’ pela Lua Cheia
Foto: Custodio Coimbra / Agência O Globo

======================================================

DEU EM O GLOBO

Vai ser um encontro entre Jason e o Lobisomen, um dia depois do Dia dos Namorados e da estreia da seleção na Copa do Mundo do Brasil. A noite desta sexta-feira, 13 de junho, terá Lua Cheia, algo que não acontece em junho desde 1919, segundo cientistas. A última vez em que a coincidência ocorreu foi em outubro de 2000. A próxima vez seria em agosto de 2049, de acordo com diferentes sites ligados a astronomia.

Será um mistura de muitas superstições. As origens da fama de azarenta da sexta-feira 13 são nubladas, ninguém sabe ao certo quando a reputação começou. Mas há indícios claros da sua influência no mundo. Um centro de estudos sobre estresse na Carolina do Norte, nos EUA, estima que até 21 milhões de pessoas naquele país têm medo dessa data. E já foram feitos estudos dando conta de que a economia americana perde milhões de dólares porque muita gente deixa de viajar nesse dia.

A Lua Cheia também sempre foi cercada de mitos, desde as culturas mais antigas. Algumas teorias sugerem que o satélite atua sobre o humor das pessoas da mesma forma como influencia as marés, porque mexeria com a água do nosso corpo. Em 2007, a polícia na cidade britânica de Sussex chegou a reforçar o patrulhamento das ruas porque verificou um aumento na criminalidade durante as noites de Lua Cheia. E em diversos hospitais pelo mundo as equipes relatam mais acidentes quando o satélite está na sua fase mais “iluminada”.

Para os românticos e otimistas, entretanto, o mais importante é que a sexta-feira é um dia ideal para se aproveitar a noite de Lua Cheia. Estas pessoas podem fazer seus planos despreocupadas: a previsão metereológica para amanhã é de céu limpo. #nãovaiternuvem.

======================================================

Casamenteiro ou não, viva o glorioso santo de Pádua e das melhores lembranças da minha infância na querida cidade de Santo Antonio da Glória.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

==============================================================

O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, afirmou ter visto e revisto a jogada do penalti marcado por pretensa falta sobre Fred e confirmou a penalidade foi corretamente assinalada, no jogo inaugural do Mundial 2014, no qual o Brasil bateu a Croácia por 3 a 1.

“Vi a jogada 10 vezes e para mim foi penálti”, assegurou Scolari depois do jogo, em conferência de imprensa, aludindo ao lance que permitiu ao Brasil assumir a dianteira do resultado frente à Croácia, na estreia do Campeonato do Mundo.

Scolari contestou a afirmação do seu colega croata, Nico Kovac, que disse que “dois bihões de pessoas viram que não foi penálti”, num lance em que Fred caiu na área croata e que o árbitro japonês Yuichi Nishimura marcou falta, que Neymar viria a converter no 2-1.

“Se milhares não viram o penalti, o árbitro viu. E ele tem a decisão”, frisou Scolari, após o triunfo dos anfitriões frente à Croácia, selada com dois gols de Neymar e um de Oscar, depois de Marcelo ter dado vantagem aos croatas, com um gol contra.

O ex-treinador de Portugal prosseguiu na “resposta” a Kovac, que denunciou que o problema da arbitragem pode converter a competição num “circo”, e, ironicamente, salientou que “então o Brasil ganhou cinco circos mundiais”.

Scolari enalteceu o “poder de reação” da sua equipe , reiterando que “faltam seis jogos [para a final]” e que a equipa “canarinha” tem de ir “degrau a degrau”.

Com o triunfo da estréia, o anfitrião Brasil lidera o Grupo A, com três pontos, aguardando ainda o encontro entre México e Camarões, na sexta-feira

(Com informações do portal europeu TSF)

  • Arquivos