http://youtu.be/E52w_NDaaeg

BOA NOITE.

===============================================

CRÔNICA

Diabo Futebol Clube

Gilson Nogueira

A terra e a grama não são mais as mesmas. Resta o formato da ferradura, como se o passado estivesse ali dando um coice na idéia de chamar o velho Estádio Octávio Mangabeira, a Fonte Nova, de Arena.

Naquele chão, que continua no mesmo lugar, desafiando os terremotos da insensatez, pisei várias vezes, como repórter esportivo. Em uma delas, vestido de jogador de futebol, com direito a torcida ao pé do ouvido, gritando, “Cruza, porra, para a grande área!”, e, de quebra, “ Vá para a …, com tanta moleza!”

A solidão do vestiário acompanhou-me naquela tarde, quando tentava encurtar a língua, após 45 minutos a sonhar com um gol embaixo de um sol de rachar pote de barro. Do silêncio, voltei a campo, ao apito final do juiz.

Aquela preliminar da preliminar de um Bahia e Vitória, na década de 1970, entre profissionais de jornal contra os de rádio, baianos, está no armário do tempo de uma Salvador gostosa de viver. E de ver de perto bom futebol.
Não lembro o placar final. Recordo, com exatidão, mais que tudo, a companhia de colegas que não estão mais aqui embaixo, para dar-nos a alegria do encontro e acompanhar mais uma Copa do Mundo.
Se estivessem, veriam uma Copa sem povo. Não mais a geral, lotada de gente suando paixão, com rádio de pilha colado no ouvido, para não perder nada, e o coração na boca, para gritar Brasil, com alma. Como se não houvesse pecado na terra de Baiaco.

Os torcedores que vivem de salário mínimo não poderão torcer, ao vivo, nos estádios da Copa, por culpa da valor dos ingressos vendidos pela Fifa, a entidade que se considera acima do bem e do mal no mundo da bola e fora dele.

Imprevisível como um drible de Garrincha, pintado de verde e amarelo, vou lembrar, na tela da Globo, a melhor seleção da história do futebol, os companheiros que partiram e, talvez, chorar, novamente, o fracasso de 1950. O Diabo também é brasileiro. Que Deus Esteja Lá!

Gilson Nogueira, jornalista, é colaborador da primeira hora do BP

DEU NO G1

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta segunda-feira (19) a soltura imediata de todos os presos da Operação Lava Jato e solicitou que a Justiça Federal do Paraná envie à Suprema Corte todos os inquéritos e processos relativos à operação da Polícia Federal (PF).

O magistrado da mais alta corte do país decidiu suspender os processos e os mandados de prisão por entender que pode ter havido “ilegalidade” nos atos cometidos pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo caso. Zavascki afirmou que o magistrado do Paraná deveria ter remetido o processo ao STF assim que surgiram os primeiros indícios de envolvimento de deputados federais com o suposto esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

As investigações da PF apontaram ligações entre os deputados André Vargas (sem partido-PR) e Luiz Argôlo (Solidariedade-BA) com o doleiro Alberto Youssef, um dos líderes da quadrilha. A Constituição prevê que deputados federais e senadores só podem ser investigados ou processados em ações abertas no Supremo.

Apesar de ter concedido a liberdade aos réus da Lava Jato, o ministro do STF proibiu que eles deixem as regiões onde residem. O ministro também determinou que todos os presos entreguem seus passaportes às autoridades policiais em até 24 horas.

Na decisão, o ministro Teori Zavascki diz que o Supremo decidirá posteriormente sobre a legalidade dos atos assinados pelo juiz Sérgio Moro.

“É de se deferir a liminar, até para que a Suprema Corte, tendo à sua disposição o inteiro teor das investigações promovidas, possa, no exercício de suas competência constitucional, decidir com maior segurança a cerca do cabimento ou não de seu desmembramento, bem como da legitimidade ou não dos atos até agora praticados.”
saiba mais

Deflagrada em março deste ano, a operação investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões. Entre os presos, estão o doleiro Alberto Yousseff e o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Ambos devem ser soltos em razão da decisão do ministro do STF.

O despacho de Teori Zavascki foi tomado em resposta a pedido de Paulo Roberto Costa, que questionou a competência da Justiça Federal do Paraná para determinar sua prisão e tomar decisões no processo em razão do envolvimento dos deputados.

O ex-dirigente da Petrobras foi preso no dia 20 de março por suspeita de interferir nas investigações de um esquema de pagamento de propina em troca do favorecimento a empresas em contrato para a construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

A PF informou que familiares dele tentaram destruir documentos e que foram apreendidos na residência da família R$ 700 mil e US$ 200 mil em espécie.

http://youtu.be/mN306Fkg6Wg

=========================================

“Futuros Amantes”, joia rara do tesouro musical de Chico Buarque, vai para uma aniversariante muito especial deste 19 de maio:Mariana Soares, mana querida, profissional competente do direito e da administração pública, gente boa e generosa de verdade.

A canção voa da beira da Baia de Todos os Santos ( e de quase todos os pecados), faz uma escala sonora e sentimental no Rio de Janeiro (cidade que ela ama) e vai pousar mansamente na magnífica e impressionante cidade de Las Vegas, em pleno deserto americano de Nevada, onde ela festeja hoje (cercada de amor e carinho) o dia dos seus anos.

Tudo de bom e melhor para você, querida irmã e cunhada.De todo coração.
(Vitor Hugo e Margarida)

===============================================

DEU NO ESTADÃO

Jamil Chade

Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, desembarcou de vez no Brasil na manha desta segunda-feira, 19, e garantiu: “vai ter Copa”. Em sua coluna semanal publicada no site da Fifa, o dirigente admite que muito ainda precisa ser feito. Mas alertou que as manchetes nos jornais não refletem o sentimento popular.

“Não há dúvidas: Vai ter Copa”, escreveu. “De fato, a Copa já chegou ao Brasil e o mundo inteiro está acompanhando”.

Valcke vai iniciar uma visita a cada um dos doze estádios, no que será a última vistoria depois de sete anos de trabalho. A viagem às doze sedes ocorrerá ao lado do secretário-executivo do Ministério dos Esportes, Luis Fernandes.

“Cheguei esta manhã no Brasil e vou ficar até a final ser disputada”, explicou Valcke. “Nesse momento, estou aqui para ver que os retoques finais para a operação da Copa sejam completadas em tempo para o ponta-pé inicial”. “Nosso foco é o de garantir que tudo esteja pronto para os 32 times, 3 milhões de torcedores nas doze arenas e os bilhões assistindo pela televisão”.

A partir de quarta-feira, a Fifa vai receber cada um dos estádios e o primeiro a ser entregue para o controle exclusivo da entidade será a Arena Corinthians, que foi testado no fim de semana e que recebe a abertura da Copa. Curitiba, Natal e Salvador serão entregues no dia dia 25 de maio e serão os últimos a passar para as mãos da Fifa.

Apenas três dias depois, a Austrália desembarca no Brasil e será a primeira das seleções estrangeiras a pisar no Brasil. “Temos dias corridos diante de nós, com muito a ser feito em um esforço coletivo pela Fifa, COL, governo federal, cidades e estados”, indicou Valcke.

Segundo ele, as equipes da Fifa já começaram a chegar em cada um dos estádios para instalar as tribunas de imprensa, os sistemas de transmissão, os centros para os convidados VIPs. “Mal posso esperar para ver em primeira mão o progresso feito desde minha última visita”, escreveu.

Para Valcke, há uma discrepância entre o que a imprensa diz e o sentimento popular. “Manchetes estão gritando que os brasileiros não querem a Copa”, disse. “Isso não reflete as pesquisas de opinião e nem o que vemos”, garantiu. Segundo ele, 300 mil pessoas foram ver a taça da Copa em sua turnê e 11 milhões de pedidos de ingressos foram feitos, o maior da história do evento.

Segundo ele, pesquisas em 15 países diferentes mostram que 75% dos entrevistados tem uma atitude positiva no mundo em relação ao Mundial e que 50% estão “muito excitados” sobre o evento. “No Brasil, essa taxa é de 57%”, apontou.

maio
19
Posted on 19-05-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-05-2014


=============================================
Myrria, hoje, no jornal A Crítica (AM)

============================================

ARTIGO

Comunicação política na era digital

Rosane Santana

A relação entre comunicação e política passa por mudanças estruturais. A decadência da esfera pública, iniciada com a comunicação de massa e o surgimento da sociedade de consumo, chegou a um ponto de inflexão, na virada do século XX. Isso porque, ao permitir a interação autocomandada, interpessoal, planetária e de conteúdo livre, sem passar pelos media tradicionais (rádio, TV e impressos), as novas tecnologias da informação e da comunicação (TIC) com acesso à internet abriram um espaço de participação popular sem precedentes na história. O resultado é uma alteração no relacionamento entre os cidadãos, o poder, suas instituições e a representação política, que está reconfigurando a face da democracia.

No campo da comunicação, as novas tecnologias superaram os limites de tempo e espaço, possibilitando uma interação real time, sem a intermediação dos media tradicionais. Com isso, o monopólio da informação exercido pela grande imprensa foi quebrado, igualando as condições de acesso dos cidadãos a conteúdos privilegiados – chave do poder político até então.

Depois de mais de um século de convivência com medias tradicionais, que monopolizaram o conteúdo do “debate” e a distribuição de informações, “a galáxia da internet” soa caótica, um universo desconhecido e fluido para os atores políticos. Isso explica a reação quase unânime dos governos em todo o mundo, no sentido de encontrar meios para controlar o fluxo comunicacional no espaço cibernético, visto por muitos estudiosos como uma nova esfera pública habermasiana. As TIC com acesso à internet estariam reproduzindo a atmosfera dos cafés e salões da burguesia, que conspirava contra o poder aristocrático, na Europa Ocidental do século XVIII.

A conspiração, atualmente em escala planetária, como demonstraram os movimentos insurgentes que eclodiram desde a Primavera Árabe, em 2011, ocorre no instante em que as bases do Estado-nação – espaço territorial no qual se desenvolveram a cidadania e os meios de comunicação de massa – estão sendo minadas pela emergência de um mercado globalizado. Nesse contexto, partidários da democracia deliberativa defendem que seja repensada a relação entre o Estado e a emergente sociedade civil global mediada pela comunicação de massa.

Tal iniciativa é considerada fundamental para a democracia, a partir da criação de uma esfera pública tão ampla quanto o impacto das decisões políticas e econômicas a serem adotadas. E por quê? Porque em um mundo globalizado, diversos problemas extrapolam a capacidade de solução por instituições políticas, como o Parlamento, governos locais e até nacionais, reduzindo o poder da representação. São exemplos, o aquecimento global, as oscilações do mercado, as crises econômicas e as mudanças tecnológicas que afetam o mercado de trabalho, as quais interessam de perto ao eleitor.

Qual seria o papel da comunicação política nessa conjuntura? Entendida como um conjunto de estratégias comunicacionais adotadas na mediação da relação entre os partidos, seus líderes e os eleitores, através dos media, a comunicação política é diretamente afetada pelas transformações. Profissionais e estudiosos da área, bem como os atores envolvidos, debatem-se entre os prós e contras do uso dos meios de comunicação tradicionais e as novas tecnologias da informação e da comunicação (TIC), num contexto de mudanças estruturais.

De um lado, a exigência de uma maior fiscalização sobre governos e atores políticos aponta para iniciativas que estimulem a participação popular nos negócios públicos, através de tecnologias com acesso à internet, num quadro de crise da democracia representativa e suas instituições. Do outro, a classe política resiste a abrir mão do controle sobre a informação, no qual sempre se apoiou para a manutenção do poder.

Nesse contexto, embora reconheçam a importância da representação política como uma instância legítima de decisões, numa sociedade pluralista, deliberacionistas alegam que os partidos, sozinhos, não têm condições de abarcar a diversidade de opiniões incorporada pelos eleitores. De outro lado, cientistas políticos, sociólogos e historiadores observam que a maioria das questões que envolvem os governos atuais requerem soluções rápidas, além de versarem sobre matérias cujo domínio é restrito a uma minoria de tecnocratas.

Assim, tais assuntos não poderiam ser resolvidos por consulta direta aos cidadãos, o que representa, para alguns estudiosos, uma verdadeira ameaça à democracia. A solução para o impasse estaria em mesclar instrumentos da democracia direta e deliberativa, estimulados pelas novas tecnologias da informação e da comunicação (TIC), com o espaço da representação política. Este é o futuro da democracia vislumbrado por Bobbio.

No campo da comunicação política eleitoral, o uso das novas tecnologias da informação e da comunicação (TIC) com acesso à internet, além de estar inserido num contexto maior de ampliação dos espaços de participação política, serve aos interesses estratégicos do marketing, de fidelização do eleitor, sua contribuição na arrecadação de fundos e integração às atividades de campanha. Isso porque, viabiliza uma interação direta com os diversos segmentos sociais, estabelecendo um processo dinâmico de escuta e respostas em tempo real, em um nível de estratificação impossível de ser alcançado por mídias tradicionais.

Rosane Santana é jornalista, doutoranda em Comunicação e Cultura Contemporâneas e membro do Centro de Estudos Avançados em Democracia Digital da UFBA.

=======================================

POSTADO PELO EX-GOVERNADOR DE SÃO PAULO E EX-MINISTRO, JOSÉ SERRA, UM DOS MAIS DESTACADOS DIRIGENTES DO PSDB, EM SUA PÁGINA NO FACEBOOK. NESTE DOMINGO, 18/5.

“Há coisas que chegam a ter a sua graça, talvez involuntária. Fui literalmente atropelado pela suposta informação de que sou pré-candidato a vice-presidente na chapa presidencial do PSDB, que terá o senador Aécio Neves na cabeça. Nunca fui pré-candidato a vice. Também inexistem “interlocutores” atuando em meu nome. Da minha boca, nunca ninguém ouviu nada a respeito. Já disse mais de uma vez que quem fala o que penso sou eu mesmo. Serei candidato a um cargo no Legislativo Federal — Câmara ou Senado. E só! No mais, estarei junto com o meu partido no esforço para vencer esta estranha mistura de atraso e inércia que tomou conta do país.

Há o jornalismo informativo, o interpretativo e o opinativo — não sendo raros os textos que fundem essas três vertentes. Com humor, observo que a afirmação de que “Serra e os serristas pressionam para ter o lugar de vice” não se encaixa em nenhuma dessas categorias: isso já faz parte do chamado “jornalismo criativo”, que, entendo, pertence ao terreno da ficção.

Sempre que alguém for escrever a respeito, peço que se atenha ao que vai aqui. Vamos em frente! O Brasil quer mudar!”

http://youtu.be/l9AF1zPB-lM

Vai para o jornalista, colaborador e grande amigo do BP, Claudio Leal, que anda nestes dias de maio por Paris. Com ótimas pautas nas mãos para cumprir, alma grande e todo o sentimento do mundo para ver, ganas para caminhar, disponibilidade e inteligência para conversar e cultura para sentir todo encanto e pulsação da magnífica cidade e do país.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

maio
19


DEU NO PÚBLICO, DE LISBOA

Pelo menos 23 pessoas morreram e 17 ficaram feridas no desastre de ônibus que trafegava em rodovia federal no estado de Ceará, no Nordeste do Brasil, informou a Polícia Rodoviária Federal, segundo o diário português, Público.

O ônibus, da empresa Princesa dos Inhamuns e com 41 passageiros, partiu da localidade de Boa Viagem, no interior do Ceará, em direção à Fortaleza, através da estrada federal BR-020. A viagem tinha uma duração estimada de quatro horas e dez minutos.

O acidente aconteceu na localidade de Canindé, a cerca de 115 quilômetros do destino. Segundo o motorista do ônibus, que escapou ileso, um motociclista que seguia à frente do veículo freou de forma brusca. Para evitar a colisão, o condutor deu uma guinada no volante e perdeu o controle do ônibus, que se desgovernou, tombando na estrada.

“Dezoito pessoas morreram no local e outras duas acabaram por falecer no hospital. Também temos a registrar 17 feridos”, informou à AFP um porta-voz da vila de Canindé. Citado pela rede Globo, o chefe de gabinete da autarquia, Jander Silva, disse que o número de vítimas do acidente era ainda uma estimativa, porque “vários corpos ficaram mutilados e irreconhecíveis”.

Entre os sobreviventes encontram-se duas crianças e um bebé de oito meses, sem nenhum ferimento.

Recomendados

  • Arquivos