http://youtu.be/qyMnSok9K8s

=======================================================

GRANDE MPB4!

(Gilson Nogueira)

maio
14
Posted on 14-05-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 14-05-2014


============================================================

DEU NO UOL/FOLHA

SOFIA FERNANDES

DE BRASÍLIA

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou que o governo segure preço de energia, gasolina e outros preços administrados, como disse o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) à Folha, em entrevista publicada nesta quarta-feira (14).

Segundo Mercadante, o governo federal lança mão desse expediente para evitar impactos nos índices gerais de inflação.

O ministro da Fazenda afirmou não ter lido a entrevista, e que não iria comentar o assunto. Mas, questionado por deputados, falou que não há represamento de preços de gasolina e energia, como afirmou seu colega de Esplanada.

Mantega disse que houve reajustes recentes de gasolina e da alta da energia elétrica. Esse último vai na contramão da garantia da presidente Dilma Rousseff de que a conta de luz ficaria 20% mais barata com a renovação das concessões do setor elétrico.

Na Câmara, o ministro voltou a garantir que a inflação, que tem se mantido no patamar acima de 6%, está em trajetória de queda.

“Não tivesse havido desvalorização do real em 2012 e 2013, nos teríamos uma inflação menor, importando produtos a preço menor. Mesmo assim, podemos ver inflação está sob controle, não ultrapassou os limites, depois de ter tido pressão maior em março. Já está em trajetória de queda.”

REAJUSTES

“Nós temos feito sim reajustes. Maior exemplo é o preço da energia, que subiu 18%. Onde está o represamento dos preços?” afirmou o ministro, durante audiência pública na Câmara dos Deputados, para discutir a compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras.

“Gasolina tem tido aumentos todo ano no Brasil. Não é verdade que tarifas são represadas”, emendou o ministro, que se negou a comentar se haverá reajustes esse ano.

Segundo Mantega, todos os anos a gasolina subiu mais que a inflação, numa média de dois reajustes por ano.

Até abril do ano passado, os preços praticados no Brasil estavam alinhados com os preços internacionais, mas que a retirada de estímulos do banco central americano no ano passado e a flutuação cambial provocou um “desalinhamento”.

ENERGIA

Mantega afirmou que não há falta de energia elétrica no país, mas falta de água em alguns lugares.

Segundo o ministro, o governo federal fez um “modelinho” para que pudesse dividir o ônus da falta de chuva com distribuidoras e consumidores.

No início do ano, o Tesouro comprometeu-se com R$ 9 bilhões para o setor elétrico, mas teve que reforçar esse repasse com mais R$ 4 bilhões.

Questionado se a conta do Tesouro não é do contribuinte, Mantega disse que sim, mas que o governo procurou fazer o socorro ao setor elétrico “de forma equilibrada”.

“No fundo, a conta é do contribuinte. Não fazemos milagre. Tesouro não consegue gerar, pode taxar e depois devolver sob forma de benefícios”, afirmou.

“Pior seria colocar tudo no consumidor, diretamente. A solução encontrada é a que menos traz problemas para o consumidor.”

Bravo Geraldinho (e Petrolina) e Zé (de Campina Grande)!.

Bravissimo, Ney. De lá, de cá e de todo lugar!!!

BOA TARDE

(Vitor Hugo Soares)

===========================================================

DEU EM O GLOBO (REPRODUZIDO NO BLOG DO NOBLAT)

MARIA LIMA

BRASÍLIA – Em uma investida que surpreendeu e foi vista pelos adversários como uma tentativa desesperada de estancar a queda da presidente Dilma Rousseff nas pesquisas de intenção de votos, o marqueteiro João Santana produziu um vídeo plagiando o polêmico e criticado discurso do medo, usado pelo PSDB em 2002 na campanha do tucano José Serra contra Lula, tendo como protagonista a atriz Regina Duarte. Com locução do ator Antônio Grassi, o filmete foi veiculado na noite deste terça-feira e mostra famílias sendo expulsas do campo, trabalhadores perdendo o emprego, e crianças, sem escola, lavando carros em semáforos. No final, aparece na tela um alerta contra a volta dos fantasmas do passado.

No filmete de 2002, Regina Duarte, com semblante crispado, diz que o Brasil corre o risco de perder a estabilidade conquistada, que o Brasil conseguiu conquistar muita coisa e não dava para “ir tudo para a lata do lixo”. Em outro trecho, ela diz que há dois candidatos, que um, Serra, ela conhece, que é o homem dos medicamentos genéricos e da política de combate a AIDS, o outro, Lula, ela conhecia, mas não conhece mais: “Tudo o que ele dizia, mudou muito. Isso dá medo na gente. Outra coisa que dá medo é a volta da inflação desenfreada. Eu voto em Serra, voto sem medo”, diz o comercial tucano de 2002.

Com mensagem subliminar parecida, o filme do PT mostra o que seriam conquistas exclusivas do governo petista, com mães de famílias com filhos e acesso a escola e remédios, opostas a imagens de desempregados, com olhares tristes e assustados, desempregados e crianças passando fome nas ruas. Essas imagens são associadas aos “fantasmas do passado” que não poderiam retornar .

“Não podemos deixar que os fantasmas do passado voltem e levem tudo o que conseguimos” e “não podemos dar ouvidos a falsas promessas”, diz o locutor, numa referência ao discurso dos adversários Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), que falam em medidas impopulares. Dilma tem batido forte nessas promessas, insinuando que vão trazer desemprego e arrocho salarial.

O uso do discurso do medo em campanhas políticas não é algo novo e não é exclusividade do Brasil. No Chile, em 1988, a campanha pela manutenção da ditadura de Augusto Pinochet também utilizava essa estratégia. A campanha do SIM, pela continuidade de Pinochet no poder, afirmava que os chilenos não podiam deixar que se repetisse o que acontecia no país antes daquele governo, e mostrava pessoas dizendo que não queriam a volta da inflação, pobreza, desemprego e da fome.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/

maio
14
Posted on 14-05-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 14-05-2014


==================================================
Sid, hoje, no portal de humor A Charge Online

DEU NO CORREIO DA BAHIA

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta terça-feira (13) que uma junta médica, formada por servidores do tribunal, avalie o estado de saúde do vereador Marco Prisco, que liderou o movimento grevista da Polícia Militar (PM) da Bahia.

A decisão atende a um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.Com a decisão, dois médicos do Supremo terão 48 horas para elaborar um relatório clínico sobre o vereador. A conclusão será levada em conta pelo ministro para decidir se Prisco cumprirá prisão domiciliar, conforme solicitação da defesa. Na semana passada, o vereador sofreu um infarto no Presídio da Papuda, no Distrito Federal (DF), segundo sua defesa, e está internado em um hospital público de Brasília.

De acordo com a Secretaria de Saúde do DF, o estado de saúde de Prisco é estável.Marco Prisco foi preso em Salvador, no dia 18 de abril, mas foi transferido para a Papuda, porque a ordem judicial determinou que ele deve ficar recolhido em instituição prisional federal.

Prisco é presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra) e vereador pelo PSDB em Salvador. Ele liderou um movimento grevista dos policiais militares da Bahia, que foi encerrado no dia 17 de abril. A prisão do vereador, no entanto, foi motivada por outra greve, também encabeçada por ele, em 2012. No ano passado, o Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) denunciou Prisco e mais seis pessoas por crimes praticados contra a segurança nacional durante essa paralisação.

===============================================================

DEU NA VEJA ONLINE

Adriana Pereira, de Brasília

Ex-advogado do PT, o ministro José Antonio Dias Toffoli tomou posse nesta terça-feira como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Sucessor de Marco Aurélio Mello na Corte, o magistrado será responsável por conduzir a instituição durante as eleições de outubro.

Indicado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o Supremo Tribunal Federal (STF), onde recebeu críticas pela inexperiência, Toffoli patrocinou no TSE, no apagar das luzes de 2013, uma espécie de “lei da mordaça” para o Ministério Público Eleitoral. A norma estabelece que os promotores e procuradores precisam de autorização prévia do juiz eleitoral para abrir uma investigação, com exceção dos casos de flagrante delito. O tema foi parar no STF, onde está pendente.

O novo presidente do TSE fez carreira na área jurídica do PT e foi assessor da Casa Civil quando a pasta era chefiada por José Dirceu. No julgamento do mensalão, o ministro absolveu o ex-chefe, mas condenou os petistas José Genoino e Delúbio Soares.


Erasmo e Alexandre juntos no palco
========================================================

DEU NO IG/MINAS

O filho do cantor e compositor Erasmo Carlos, Alexandre Pessoal, de 40 anos, teve morte cerebral confirmada na noite desta terça-feira (13), segundo seus colegas de banda. Alexandre estava internado desde quarta-feira (7) na CTI do hospital Barra D’Or, na Barra da Tijuca, zona Oeste do Rio de Janeiro, após sofrer um acidente grave de moto.

Amigos e fãs da banda Fica Comigo, da qual Alexandre era vocalista, fizeram várias postagens em redes sociais se despedindo do amigo. No fim da noite desta terça-feira, porém, boletins médicos que circulam na internet não confirmam a informação da morte e dizem que o estado de saúde do cantor é gravíssimo e que exame neurológico detectou pupilas fixas e dilatadas, sinais de morte cerebral. A reportagem de O TEMPO procurou o hospital Barra D’Or, que não atendeu às ligações.

O acidente de Alexandre Pessoal foi divulgado por Erasmo Carlos no sábado (10), em seu perfil no Twitter. “Ele está em coma induzido e seu estado é estável… Pensamento positivo sempre!” e ainda, “Força meu filho…seu pai estará sempre com você”, escreveu o Tremendão.

Na segunda-feira (12), a assessoria de Erasmo divulgou que Alexandre apresentava melhoras. Porém, nesta terça, integrantes da banda Fica Comigo, publicaram na página oficial do grupo que ele não estava bem. “Infelizmente, estamos aguardando o pior. Se ele tiver que ir, pelo menos, sabemos que ele irá em paz. Desculpem não dar mais detalhes, mas também não sabemos. Estamos a caminho do hospital e de lá daremos maiores informações”, dizia o texto.

“Contrato de Separação”: Magistral composição de Dominguinhos e Anastacia. Obra prima da canção brasileira em música e letra. “Nascidas do acaso”, segundo Dominguinhos, enquanto o casal viajava por estradas sertanejas Coisas de gênios e amantes..

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

maio
14
Posted on 14-05-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 14-05-2014

Marinaldo Mira
Ney:sob medida para o Vitória

===============================================


Artigo/ Opinião

Subterrâneos do futebol

Marinaldo Mira

A saída do treinador Ney Franco do comando técnico do E.C. Vitória pegou a torcida de surpresa na segunda-feira (12.05), menos de 24 horas após o empate no Ba-Vi, por 1×1, na Fonte Nova, onde o tricolor perdia até o primeiro minuto de acréscimo ao tempo normal.

Informações nos sites são de que Ney pediu demissão, embora na sexta-feira última (dia 9.05) ele tenha postado uma mensagem no twitter de que não deixaria o clube. Ninguém sabe o que houve, mas a situação, não muito clara, deixa a transparecer que algo de bastidor ocorreu e não foi divulgado, o verdadeiro motivo de o treinador pedir a saída, se é que, isso ocorreu.

Uma constatação: quem sai perdendo, mais uma vez, é o Vitória. Simples: Ney conseguiu colocar o clube em quinto lugar no Campeonato Brasileiro de 2013, Série A, com um orçamento pequeno, em comparação com os 12 clubes grandes do eixo Sul-Sudeste do país e com um grupo de jogadores considerados ‘medianos’.

Com sua forma simples de comandar, Ney apostou em gente jovem, recuperou alguns jogadores tidos como “decadentes”, ou “desacreditados” como Marquinhos e levou o time a encarar os chamados grandes, em igualdade de condições.

Em resumo: os jogadores colocaram na cabeça que atuar fora de Salvador era a mesma coisa que no Barradão ou na Fonte Nova. A fórmula mágica de Ney funciona e os atletas passaram a acreditar que, efetivamente, o Vitória é um time igual aos grandes do sul, grande também! Claro, que o torcedor reclama das eliminações da Copa do Nordeste, Copa do Brasil e perda do Campeonato Baiano. No entanto, ter ficado entre os cinco primeiros do Brasileiro de 2013 pesa e muito!

Agora, o novo treinador vai chegar sem conhecer o elenco, exceto alguns poucos jogadores e começar tudo do zero! Só que o futebol cobra resultados imediatos, como dizem. E, se o Vitória não pontuar nas duas próximas rodadas, corre o risco de entrar na fatídica zona de rebaixamento.

Outro dado relevante é a coincidência de o Flamengo demitir o treinador e a mídia do sul antecipar a contratação de Ney. A pergunta é a seguinte: será que tudo não foi acertado antes mesmo do Ba-Vi. Ney iria para o Rio com qualquer resultado no clássico. E, tudo isso, abre para a mídia motivos de sobras para falar em crise!

Qual crise? – pergunta o torcedor. Criada pela mídia especializada, que fomenta esse noticiário ou não!

Pra quem não sabe, em 2005, Ney levou o modesto Ipatinga, de Minas Gerais, a conquistar o título mineiro, superando Cruzeiro, Atlético Mineiro e América. Ney foi treinador da base da Seleção Brasileiro e fez ótimo trabalho no Coritiba, entre outros grandes clubes.

Confira post de Ney, na segunda (12), 8h45, no twitter: “ Infelizmente eu não sei o que deu na minha cabeça, mas não sou mais técnico do Vitória”.

Marinaldo Mira – Jornalista (Ufba/1980), cronista esportivo e professor de Ética. (marinaldomira@gmail.com)

  • Arquivos